Home / Listas / 8 Fatos Sobre o Pônei 

8 Fatos Sobre o Pônei 

Você com certeza já ouviu falar do pônei não é? E apesar do que todo mundo pensa, não é que o pônei é uma versão menor do cavalo, o cavalo é que é uma versão crescida deste. Tudo isso tem a ver com o descendente desse bicho e os locais onde eles se desenvolveram. 

De forma resumida, todos os equinos descendem do hyracotherium, que era do tamanho de uma raposa. Daí, podemos dizer que se deu origem a três tipos diferentes de indivíduos. O de sela, tração e o “mini”. 

O primeiro, como o nome já dá a entender, ideal para montaria, se desenvolveram em locais com um quantidade significativa de comida, porém, com poucos arbustos. O que quer dizer que, se por um lado ele tinha uma refeição de média qualidade, por outro, ele precisava ser rápido para escapar dos seus predadores, o que contribuiu diretamente para sua velocidade. 

Pônei 
Pônei

O segundo, o de tração, usado para serviços pesados, como transporte, habitavam regiões com floresta e com um grande número de plantas  leguminosas, muito ricas em proteína. Sendo assim, estes seres tinham uma refeição de boa qualidade, que ajudou no seu crescimento e por viverem em uma área que poderia se esconder facilmente dos seus caçadores, não precisavam de velocidade para fugir. 

Já os pôneis, moravam em uma zona considerada inóspita, ali pela Europa e Ásia. Em decorrência disso, sua dieta tinha déficit de comida, o que barrou o seu crescimento. Por uma questão de sobrevivência, somente os menores sobreviveram, dando origem a todas as raças desse ser de pequena estatura. Deu para entender? 

Sendo assim, o correto é dizer que os cavalos grandes é que se originaram dos pôneis e não o contrário. 

 1. Algumas diferenças 

Como dito acima, cavalo e pônei tem o mesmo descendente, mas apesar disso, eles exibem algumas características que os diferenciam, além da altura. Para começar, esse mini ser apresenta crinas e caudas mais espessas que o outro, assim como suas pernas e cabeça são mais curtas e o pescoço é grosso. 

Pônei 
Pônei
  1. Tamanho não é documento 

Já falamos isso aqui, diversas vezes, mas sempre faço questão de repetir porque é verdade. Por causa da estatura, você deve imaginar que ele não é muito resistente, mas é aí que você se engana. Na verdade, eles são mais fortes que os cavalos e é comum serem colocados para fazer trabalhos pesados, inclusive para puxar carroças – a raça Hackney foi criada para esse propósito – ou servir de montaria. 

Mas, neste último, apenas para criança. Neste caso, esse equino é utilizado quando esta está aprendendo equitação.
O espécie mais forte entre eles é o Shetland, considerado uma das raças puras e uma das primeiras que surgiu. 

  1. Cavalos em miniatura

Existe um espécime chamado de cavalo miniatura, e ele é ainda menor que o pônei. 

Pônei 
Pônei
  1. Fáceis de cuidar 

Comparado com o cavalo, os pôneis são muito mais fáceis de cuidar. Para começar, exigem metade da comida que esse grandão precisa consumir diariamente. Além do ocupar menos espaço. Mas, mesmo assim, se deseja ter um, é ideal que você tenha um lugar próprio para criá-lo, para que ele possa correr, se exercitar, etc. Não adianta querer ter um no quintal de casa porque não vai rolar. 

  1. Classificação de pônei 

Como acontece com muitos animais, criou-se uma entidade que realiza a classificação dos bichos, ou seja, define se ele entra ou não na categoria de pônei. Neste caso, quem faz esse trabalho é a Federação Equestre Internacional. Aqueles indivíduos que exibem até 1,48 de altura, estão dentro desse grupo. Passou disso, é cavalo. 

Pônei 
Pônei
  1. Inspirando confiança 

Esse bicho se dá muito bem com crianças, idosos e com deficientes. Em decorrência disso, ele muita vezes é usado em terapias. Isso é possível graças ao seu comportamento amoroso e dócil.  

  1. Origem 

O pônei é britânico. Foi assim classificado devido ao Exmoor, a raça mais antiga desse equino. Ele era visto em grande número na Grã-Bretanha, o que fez o país ser considerado o local de origem desses bichos. 

Este gosta de ambientes tranquilos, preferencialmente longe de grandes centros urbanos. É resistente, independente e rústico. Quando bem treinado, porém, se torna dócil e afetuoso, podendo lidar com crianças e pessoas com deficiência.
Nos primórdios, por incrível que pareça, era utilizado como um cavalo de tração nas fazendas.
Mede em torno de um metro e 20 centímetros e se difere das outras raças devido aos músculos posteriores que são bem fortes. Apresenta uma coloração escura e uma crina longa e cheia. 

Pônei 
Pônei

Uma outra espécie muito conhecida é a Asturcon, que habita o norte da Espanha, nas Astúrias. Ele quase entrou em extinção, mas devido a intervenção de entidades especializadas nesse assunto, foi possível restaurar a população do animal.
Dócil, isso faz com que ele seja ideal para longas caminhadas. É muito eficiente em provas de tiros e competições, se for bem treinado.
Tem um comportamento ativo e é muito forte. Ele atinge a altura máxima da categoria de pônei. 

O Galês é muito utilizado para dar origem a outras raças. Dele descende o hackm, Hackney e o pônei das Américas. É um dos mais selvagens. Esse indivíduo é frequentemente visto nas montanhas e é o maior da espécie. Por causa da sua elegante aparência, é muito usado em exposições e competições estéticas. 

Por tem um temperamento dócil, além de ser corajoso e inteligente, é ideal para ser usado em cavalgadas. 

O Shetland, como o nome dá a entender, teve origem nessa região, que fica na Escócia. É uma criatura forte e robusta, que se desenvolveu para aguentar o clima adverso da sua região de nascença. Por causa da sua força, foi muito utilizado para trabalhos agrícolas. Já atualmente é o preferido entre as crianças para aulas de equitação. 

Exibe uma crina cheia e comprida, além de um manto duplo que o mantém aquecido. É esta que o protege das baixas temperaturas do seu local de origem. 

  1. Bicho de estimação 

Hoje até pode não ser tão comum, mas no século 17 ele era animal de estimação da maioria das crianças da realeza. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *