Home / Listas / 8 Coisas que Você não Sabia Sobre os Rinocerontes

8 Coisas que Você não Sabia Sobre os Rinocerontes

Os Rinocerontes são o segundo maior mamífero terrestre, ficando atrás apenas dos elefantes. São também um dos animais mais agressivos e territorialistas. Mas, apesar da sua reputação de ser aquele animal que incomoda os outros, que ataca sem motivo e que são extremamente perigosos, os rinocerontes são muito vulneráveis quando se diz respeito a sua grande e mais preocupante ameaça: os seres humanos.

A quantidade de rinocerontes no mundo vem diminuindo drasticamente ao longo do século passado, e na atualidade, devido à caça furtiva e à perda de habitat natural. Muitos ambientalistas e conservacionistas estão juntando esforços e tentando salvá-los da eminente extinção dessa raça extremamente curiosa, milenar e importante para o ecossistema terrestre.

Os rinocerontes possuem, inclusive, seu dia mundial que é comemorado em 22 de novembro. Essa data foi criada em 2010 pela organização WWF da África do Sul e tem como objetivo chamar atenção parar a conservação das cinco espécies restantes de rinocerontes. A caça furtiva acontece por causa da existência de um mercado extremamente lucrativo que consiste em matá-los para retirar seus chifres e vender no mercado asiático. A medicina tradicional chinesa, por exemplo, possui crenças ancestrais de que esses chifres são afrodisíacos, produzindo chá e medicamentos.

Se nós colocarmos esses números em comparação, só no Kruger Park, um dos mais famosos da África do Sul, saltamos de 14 rinocerontes caçados em 15 anos, para 700 rinocerontes mortos apenas em 2013! Separamos 15 coisas que talvez você não saiba sobre este surpreendente animal para que a gente entenda a sua importância e comecemos a amá-los como parte integrante do meio ambiente terrestre!

1. Os Antepassados dos Rinocerontes Chegavam a Medir 4 Metros de Altura

O paraceratherium, um ancestral sem chifre dos rinocerontes que andavam pela Terra há 30 milhões de anos, chegava a medir 4 metros de altura! Claro que o rinoceronte que conhecemos é significativamente menor, mas os cientistas não sabem como eles evoluíam. O rinoceronte branco, que pode crescer até 1,80m, é o maior dentre as cinco espécies que ainda vivem nos dias atuais. Já o rinoceronte da Sumatra, a única espécie peluda e parente mais próximo dos ancestrais, mede menos de um metro e meio e é o menor das espécies.

2. O Rinoceronte Branco e o Preto são, na Verdade, da Mesma Cor

Os dois são essencialmente de um tom marrom acinzentado. Um boato amplamente difundido sugere que os rinocerontes brancos eram originalmente chamados de wijd (que significa largo), pelos colonos holandeses na África. Este nome era uma referência à boca larga desses rinocerontes que depois foi mal traduzida para o inglês como “branco” (white). Porém, o especialista Kees Rookmaaker afirmou que não há evidências linguisticas para apoiar cientificamente essa história. Ainda é um mistério como e por que o rinoceronte branco recebeu esse nome.

Rinocerontes
Rinocerontes

3. Eles Têm Uma Relação Complicada com o Pássaro Oxpecker

Os rinocerontes são frequentemente vistos com os pássaros chamados Oxpecker pegando carona nas suas costas e no rosto, mas o benefício dessas aves é atualmente debatido. Um doa argumentos mais tradicionais para estes estudos é que elas se alimentam de insetos e carrapatos que rastejam na pele dos rinocerontes. Nos anos 2000, pesquisas realizadas não conseguiram encontrar um benefício comprovado desses pássaros quase parasitas. Outra pesquisa feita em 2004, desta vez com rinocerontes em cativeiro (e sem carrapatos), descobriu que na verdade os Oxpecker passaram a maior parte do tempo cutucando feridas e se alimentando com o sangue desses rinocerontes. Só em 2010, seis anos depois da última pesquisa, se descobriu que rinocerontes com esses pássaros ajudam em uma situação que pode ser de extrema importância: 97% dos rinos com Oxpecker nas suas costas conseguem identificar com muita precisão quando um ser humano se aproxima! Em Swahili, a palavra oxpecker significa “guarda do rinoceronte”

4. Rinos Fazem um Barulho Específico Quando Estão Felizes

Sabe-se que os rinocerontes indianos produzem pelo menos 10 sons distintos, incluindo buzinas (usadas durante brigas frente a frente), balidos (envio de sinalização) e grunhidos (usados entre mães e bezerros). Rinocerontes negros usam grunhidos como uma saudação e emitem um som chamado mmwonk quando estão felizes e relaxados. Uma fofura!

5. A Agressividade

A fama de animais agressivos persiste por anos, e eles realmente são. Assim como inúmeros animais selvagens em seu habitat natural. Os rinocerontes não têm medo de usar seus chifres quando se trata da época de acasalamento. Rinocerontes negros machos são particularmente agressivos na busca de um companheiro, e a taxa de “combate mortal” entre esses amantes com chifres é maior do que qualquer outro mamífero do planeta. Cerca de metade dos homens e 30% das mulheres morrem devido a ferimentos sofridos durante a luta de escolha de um parceiro.

6. Rinocerontes São Parentes das Zebras

Difícil de imaginar esta relação, não é? Os parentes vivos mais próximos dos rinocerontes não são elefantes ou hipopótamos, mas sim cavalos, antas e zebras. Todos cos animais que são classificados como ungulados, divisão de mamíferos que compreende os animais de casco fendidos. Rinocerontes e antas andam com três dedos, enquanto cavalos andam com um casco.

Rinocerontes
Rinocerontes

7. Apaixonados por Lama

Para um rinoceronte, um bom banho de lama é como um dia no spa. Não só ajuda os animais a esfriarem no clima quente, mas também é ótimo para a pele, ajudando a afastar insetos e parasitas. Embora os animais tenham uma derme bastante espessa, eles são surpreendentemente vulneráveis quando se trata de picadas de insetos e queimaduras solares. A Lama se torna essencial!

8. O Segredo dos Chifres

Os chifres de rinoceronte são compostos apenas de queratina, mas isso não impede que os caçadores matem milhares de animais todos os anos e vendam seus chifres no mercado negro. Os chifres modelados podem se transformar em joias, figuras decorativas, remédios e, em algumas partes da Ásia, acredita-se que eles possuem propriedades curativas e afrodisíacas (e não, eles não possuem!).

FONTES:

http://www.pordentrodaafrica.com/meio-ambiente/dia-mundial-do-rinoceronte-marca-luta-pela-preservacao

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.