Home / Listas / 7 Informações da Lebre Que Talvez Você Não Saiba

7 Informações da Lebre Que Talvez Você Não Saiba

Sem dúvida alguma a lebre mais famosa de que você irá se lembrar é o Pernalonga, personagem criado pela Warner Bros. Mas ele não é um coelho? Bom, existe uma divergência sobre isso. O desenho realmente tem orelhas mais compridas, que é uma das principais características da lebre. Porém, vive numa toca, traço observado no coelho. Acredita-se que sua criação teve inspiração em ambos os animais. 

Hoje, porém, vamos falar especificamente sobre o primeiro. 

  1. Lebre ou coelho?

Lebre
Lebre

Apesar de ambos serem bem parecidos, eles tem algumas diferenças físicas que os diferenciam. Para começar, a lebre é maior que o coelho, assim como suas orelhas. Só estas chegam a medir 98 milímetros, já o corpo possui algo em torno de 68 centímetros contra 44 do símbolo da páscoa.
O primeiro costuma dar luz aos seus bebês em áreas mais abertas, enquanto o outro prefere fazer isso em sua toca. 

Podemos diferenciá-los igualmente pela cor. A lebre exibe uma coloração marrom-amarelado ou acinzentado. O interior dos pelos é branco acinzentado, com a parte superior preta. No inverno, ele muda de cor, ficando com todo o torso em branco. Ainda por cima, consegue dar saltos de até três metros de altura. 

Ambos podem ser tanto vespertinos quanto noturnos. Mas no caso da lebre, ela só é vista durante o dia no período de reprodução, além de viver sozinhos. Porém, o hábito de sair ainda com luz foram vistos nas futuras mães ou lactantes, que consequentemente precisam se alimentar mais para dar de mamar aos bebês. 

Então, para saber quem é quem, basta observar esses traços. Claro que reparar na orelha é a dica mais fácil. 

  1. Características físicas e comportamento 

Lebre
Lebre

E falando em filhotes, estes já nascem com pelos e com os olhos abertos. Ao contrário do seu parente, não é mantido como um animal de estimação. E, na natureza, costuma viver sozinho ou em pares, no máximo. 

Assim como seu primo, este bicho é herbívoro, ou seja, se alimenta apenas de folhagem, principalmente grama. Mas no inverno complementa sua dieta com ramos, casca de arbustos, árvores de fruta pequenas. Além disso, também tem o costume de consumir as próprias fezes, pois estes contam com altos níveis de nutrientes que o animal precisa ingerir. Eca! 

E você pode até não dar nada para ele, mas o indivíduo é super rápido, alcançando até 72 quilômetros por hora. Normalmente fazem isso quando estão em perigo. Seus caçadores são raposas, corujas e falcões.
Se comunica com outros da sua espécie rangendo os dentes – cuidado com o bruxismo, hein -, além de grunhidos guturais, indicando perigo. Quando estão machucados ou presos, emitem um grito agudo. 

  1. Reprodução 

Lebre
Lebre

Como dito, os filhotes desse ser já nascem completamente formados e independente, podendo realizar diversas tarefas, ao contrário dos bebês coelhos, que vem ao mundo cego, surdo, sem pelos e, consequentemente, dependentes da mãe. 

A lebre se reproduz no inverno e no verão. A gestação dura cerca de 56 dias, com uma ninhada de um a oitos filhotes. Estes param de mamar quando completam 30 dias de vida. Já a maturidade sexual é alcançada entre 8 a 12 meses.
Já os coelhos se reproduzem o ano todo e em grande. Por isso recomenda-se que macho e fêmea fiquem separados. 

  1. Família 

Lebre
Lebre

A lebre é um mamífero que faz parte da família dos lagomorfos. A principal diferença entre eles e os roedores são seus dentes. Enquanto o segundo conta com apenas dois incisivos, o primeiro exibe quatro, com dois em cima e dois em baixo. Foi por causa disso que eles saíram do conjunto dos roedores e tem um apenas para eles. 

Ao todo, existem 29 espécies de lebres. 

  1. Habitat 

Lebre
Lebre

O animal é comumente encontrado em regiões abertas, em grande parte da América do Norte até o sul do México, assim como em toda a Europa, Ásia e África. Por morar nesses locais e devido a sua coloração, tem um alto poder de camuflagem. Obviamente que a sua velocidade ajuda bastante nesse quesito. 

  1. Em perigo 

Lebre
Lebre

Durante os anos, foi observado um considerável declínio na população dessa criatura, e isso ocorreu por diversos motivos. Para começar, a disputa de alimento com outros herbívoros aumentou, assim como a destruição do seu habitat e doenças que afetam estes indivíduos. Percebeu-se também o maior número de raposas, um de seus principais predadores. 

  1. O que há, velhinho?

Lebre
Lebre

Como dito lá no começo do texto, por causa de algumas características de ambas as espécies, é difícil dizer se o Pernalonga é um coelho ou uma lebre. De qualquer forma, como se trata de um dos personagens mais famosos pertencente a esse grupo, vamos falar mais dele. 

Ele deu as caras pela primeira vez no universo da Warner Bros em 1938, no episódio Porky’s Hare Hunt, onde o Gaguinho era o protagonista. Na época, ele ainda não tinha nome e não era nada com que conhecemos hoje, fisicamente falando. 

O orelhudo foi o primeiro desenho animado a ser estampado em um selo. Em 1997, Pernalonga era símbolo dos selos norte-americanos. Na época, muitos acharam que quem deveria ter tido tal honra era o Mickey Mouse, criação de Walt Disney, estúdio concorrente. 

Um dos maiores símbolos dessa lebre famosa é ele comendo sua cenoura. Porém, obviamente que em 1938 este era um som difícil de se produzir na televisão. Por causa disso, o dublador do Pernalonga, Mel Blanc, as mastigava de verdade durante a dublagem. Aliás, esse hábito foi inspirado em um ator chamado Clark Gable, que aparece no filme Aconteceu Naquela Noite, comendo o vegetal e falando rápido. Na ocasião, todos notaram a referência a essa obra do cinema. 

Apesar da criação ser do estúdio concorrente da Walt Disney, o Pernalonga fez uma pontinha em um filme da empresa: Uma Cilada para Roger Rabbit. Porém, para tal marco acontecer, um acordo foi fechado: o coelho/lebre tinha que aparecer na mesma proporção que o Mickey Mouse. 

Como de costume nos desenhos, principalmente nos antigos, dificilmente o personagem principal é um vilão. E foi isso que os criadores pensaram, não colocando o Pernalonga como um protagonista agressivo. É por causa disso que a “confusão” só acontece quando alguém o incomoda ou tenta. O Gaguinho que o diga. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *