Home / Listas / 6 Tipos de Animais Que Possuem Escamas

6 Tipos de Animais Que Possuem Escamas

Com certeza você já deve ter reparado que algumas classes de animais possuem características semelhantes. Como cães e gatos, por exemplo. Além do fato de ser um dos bichos de estimação mais comuns, o que existe de semelhante entre eles é a presença de pelos, como em muitos outros indivíduos. Existem também aqueles grupos compostos por espécies com penas, e aqueles que possuem escamas, e é sobre eles que vamos falar hoje. Você sabe todos os animais que detém escamas? Provavelmente o primeiro que vem a sua cabeça é o peixe, o que está correto, ele realmente possui esse traço em seu torso, mas esse conjunto não se resume somente a ele. 

Animais com escamas 

Antes de falarmos sobre os indivíduos que possuem escamas, é bom explicarmos para o que elas servem. Como na maioria dos casos, essas traços não são uma evolução ao acaso. Neste caso, essa característica é muito importante para os bichos que a detêm, isso porque a escamas protegem o corpo do animal, que o ajuda a viver em seu ambiente de forma mais tranquila. E elas não são encontradas somente em répteis e peixes, é possível encontrar esse aspecto até mesmo em mamíferos e em parte específicas de seu corpo, e cada uma com uma função diferente. 

1. Serpentes 

Serpentes 
Serpentes

Apesar de aparentar ter uma pele lisa, o torso das serpentes são cobertas de escamas. Estes são animais pecilotérmicos – temperatura varia de acordo com o ambiente, também são conhecidos como animais de sangue frio -. Eles não têm patas, são carnívoros – consomem bichos de pequeno porte, como lagartos e até mesmo outras cobras, assim como ovos, insetos e aves. 

Sabia que elas são parentes dos lagartos? Parece, inclusive, que eles não passam de uma evolução de lagartos subterrâneos. Eles são indivíduos cegos e seus filhotes já nascem com veneno. Também são independentes desde os primeiros momentos de vida. 

Não são bichos sociáveis, a não ser no período de acasalamento, que se encontram para reproduzir. E, ao contrário dos outros animais, os filhotes crescem sozinhos, não existe cuidado paternal em nenhum período de suas vidas. 

Suas mandíbulas são extremamente flexíveis, até por isso que algumas espécies conseguem comer animais maiores que elas mesmas. Isso acontece porque a região se desencaixa, permitindo o consumo de caças maiores. Isso é possível graças às articulações que possuem no crânio. Elas não mastigam sua comida, apenas engolem. 

Apesar de relacionarmos o veneno como a forma mais comum de caça da cobra, algumas espécies esmagam suas presas, ao invés de envenená-las. 

E, o fato de não mastigar sua comida, faz com que a digestão das cobras seja um processo complexo e intenso. O esforço é tanto que a temperatura do animal chega subir até 6 graus acima da temperatura do ambiente. Durante esse período, ela fica completamente paralisada. E, caso se sinta ameaçada durante a digestão, ela vomita a presa para poder fugir.

2. Calango 

Calango é uma espécie de lagarto que vive em costas rochosas, árvores e pedras, normalmente atrás de comida, como formigas, moscas, lagartas, besouros, mosquitos e percevejos. Quando se sentem em perigo, se escondem de forma ágil e, se mesmo assim, forem capturas, se fingem de mortos. Muito esperto!

Além disso, algumas espécies conseguem se camuflar, algo similar ao camaleão. 

Ao contrário da lagartixa, possuem unhas e suas escamas são formadas pela epiderme, camada mais externa da pele. 

3. Lagartixa 

Esse é quase que um animal de estimação involuntário. Ela está presente na casa de qualquer pessoa. É muito comum vê-la pregada nas paredes, atrás de baratas, formigas, mosquitos e outros insetos. 

É graças a presença de minúsculas células em formato de gancho em suas patas que estas conseguem grudam em qualquer superfície, inclusive em regiões irregularidades. Permitindo também que ela passeie tranquilamente pelo teto, por exemplo. Na natureza, vivem em árvores. 

Existem espécies asiáticas e australianas que sobrevivem a falta de comida e a hibernação. Quando o nível de alimento é baixo, ela usa a gordura, que fica armazenada em sua cauda, que se dilata como uma espécie de balão. 

Quando se sentem em perigo, deixam sua cauda para trás, é uma forma de enganar o predador. O que não é nenhum problema, já que ela cresce de novo, algum tempo depois. 

Vivem em zonas quentes e temperadas, e algumas também conseguem se camuflar como o camaleão. Comunicam-se entre si por meio de ruídos. São animais de grande importância para o meio ambiente, já que funcionam como um tipo de reguladores de pragas domésticas. 

4. Camaleão 

Pertencente à família Chamaeleonidae, existem cerca de 80 espécies de camaleão. Seu nome significa “leão da terra”. 

Se movimenta de forma lenta, isso acontece para que sua presa não se assuste. Utiliza sua linda grudenta para se alimentar. Está, se estica de forma rápida e até um metro a frente. Come principalmente besouros, gafanhotos e joaninhas. 

São facilmente reconhecido por seus olhos, que conseguem se mexer independentemente um do outro. Tem a habilidade de camuflagem – mudança de cor -, e também se fingem de mortos quando são capturados. Aliás, um fingimento digno de Oscar, já que estes caem para o lado, fecham as pálpebras e ficam com as pernas duras. 

Algumas espécies tem cauda preênsil – que consegue se agarrar a alguma superfície -. 

5. Axolote 

O axolote é um réptil um tanto quanto curioso e até estranho. Ele é nativo do México e pertence ao grupo de serpentes e lagartos. Suas escamas são em formato de anel, o que acaba dando o animal uma aparência de verme.

Ele utiliza seu crânio, duro, para cavar seus próprios túneis em movimentos laterais. Por causa isso, são comumente confundidos com cobras-cegas. Suas patas dianteiras são bem desenvolvidas e facilitam essa atividade. 

Como têm hábitos subterrâneos, seu corpo é duro e tem olhos minúsculos. 

6. Dragão de komodo 

Conhecido como crocodilo da terra, o dragão de Komodo é o maior lagarto do mundo. Eles vivem na Indonésia e são animais solitários, só procuram companhia na época do acasalamento. Normalmente é possível ver mais de um quando um deles está se alimentando e outro aparece para “dividir” a comida. 

Tem hábitos diurnos. Quando filhotes, gostam de ficar em árvores. Já na fase adulta, preferem a terra e cavam tocas para se abrigarem.

Pode medir 3.5 metros de comprimento e pesar até 110 kg, apesar disso, consegue se mover com rapidez, alcançado uma velocidade de até 20km por hora. 

Tem língua bifurcada, como as serpentes, que é usada para sentir cheiros por meio do órgão de Jacobson, que fica localizado no céu da boca. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *