Home / Listas / 5 Dicas Para Sobreviver a um Ataque de Tubarão

5 Dicas Para Sobreviver a um Ataque de Tubarão

O Discovery Channel coloca em sua programação anual a Semana do Tubarão. Neste especial, nós somos lembrados sobre o quão fascinantes os tubarões podem ser. Essa fixação dos seres humanos sobre esses animais aquáticos fantásticos pode ser explicada, de acordo com o especialista em tubarão e ex-mergulhador da Marinha Australiana, Paul de Gelder, pela capacidade desses predadores em nos dominar completamente quando estamos em seu território aquático. Gelder completa: “É o medo do desconhecido, o medo de um animal que você não vê chegando e pode realmente te comer vivo.”

Entrevistado pelo site Metal Floss, Paul de Gelder é profundamente qualificado para falar de sobrevivência sob um ataque de tubarão. Em 2009 ele foi atacado por um. Neste incidente, o tubarão arrancou parte do seu braço e perna direita. Gelder diz que nunca culpou o tubarão pelo ataque e que tem plena consciência de que ele estava apenas fazendo o que sempre faz no oceano. O tubarão estava sendo um tubarão.

Ataques como este são incrivelmente raros. De acordo com o Arquivo Internacional de Ataque de Tubarão, apenas 66 casos de ataque foram registrados em todo o ano de 2018. Destes 66 ataques, 32 foram considerados “ataques não provocados” o que significa na prática que os acidentes ocorreram nos habitats naturais dos tubarões sem terem sido efetivamente provocados a agir contra os humanos. Além disso, existe uma prática muito conhecida dos tubarões que são, muitas vezes, o motivo desses ataques. Neste hábito, os tubarões proferem mordidas testes que nada mais são do que usar a boca para explorar o tamanho do potencial de um possível jantar. Funciona mais ou menos como nosso tato, quando pegamos em algo para saber o que são exatamente.

Agora, caso você vivencie uma situação tão incomum quanto a de estar cara-a-cara com um tubarão, Paul de Gelder tem algumas dicas para que a gente tente aumentar nossas chances de sobrevivência:

1. Se Concentre em Não Entre em Pânico

Tubarão se aproximando
Tubarão se aproximando

Se você estiver mergulhando em algum lugar e de repente se encontrar na companhia de um tubarão, seu instinto vai te dizer para nadar para longe no mesmo minuto. Mas tente resistir a essa sensação de urgência. De acordo com Gelder, é comum que tenhamos este tipo de reação, mas a realidade é que isso amplia muito as chances de você ser mordido. Seu pânico pode justamente ativar o modo predador de um tubarão. É importantíssimo lembrar que não é porque um deles está por perto que você está automaticamente no seu menu alimentício. “Quando nós fazemos mergulhos com tubarões, nove em cada dez pessoas dizem que não se sentiram ameaçadas por eles de qualquer maneira, não sentem como se eles quisessem atacá-los. O fato é que tubarões são curiosos e se você mantiver sua mente nisso vai te ajudar a continuar calmo.”

2. Tente Manter Contato Visual

Tubarão se aproximando
Tubarão se aproximando

Assim como cachorros, os tubarões respeitam firmeza e autoconfiança. Por incrível que pareça, a melhor coisa a se fazer é confrontar o animal! Paul de Gelder diz que “Não com agressividade, necessariamente. Fique calmo e mantenha seus olhos na direção deles. Mostre que, assim como ele, você também é um predador.” Se o tubarão se aproximar demais, você pode empurrá-lo para longe. Claro que não de maneira bruta ou impulsiva demais, você não vai querer comprar uma briga em que vai perder, mas você consegue evitar um embate com ele mostrando que você não é uma criatura dócil.

3. Se Ele Atacar, Ataque de Volta

Tubarão atacando
Tubarão atacando

A realidade é que, infelizmente, se um tubarão te morder naquela prática de tentar entender se você pode ser uma refeição em potencial e decidir que sim, você não vai conseguir fazê-lo mudar de ideia. Mesmo essa mordida teste pode causar ferimentos gravíssimos em um ser humano. Se a mordida se transformar em um ataque real, você estará com grandes problemas. “Quando o tubarão me agarrou, senti uma pressão muito forte.” Diz Gelder sobre seu próprio ataque. “Mas não senti os dentes entrarem. Não senti nenhuma dor até que ele começou a me sacudir e me rasgar.”

Ainda assim, fazer alguma coisa é melhor do que não fazer nada. Paul de Gelder aconselha “seja selvagem!” o correto é socar e atacas o tubarão de qualquer maneira que você conseguir. OS olhos, o nariz e as brânquias são ótimos alvos para isso. “qualquer coisa que mostre ao tubarão que você não vai aceitar ser atacado.” Claro que seria ainda melhor se você tiver alguma coisa que possa ser utilizada como uma arma. Caso tenha uma faca com você, por exemplo, tente dar golpes nas brânquias! É quase impossível penetrar a parte superior do animal.

4. Se a Mordida for no Braço, Mantenha ele Acima da Cabeça

Tubarão atacando
Tubarão atacando

Se você for sortudo o suficiente para fazer com que o tubarão perca o interesse, nade o mais rápido que consegui para a costa ou qualquer lugar que esteja seguro. Se o ferimento for no braço, se concentre em mantê-lo acima da linha do coração. “Esta tática vai ajudar a conter o sangramento” diz Gelder. Depois de perder um pedaço do seu braço, Paul conseguiu realizar essa estratégia e tudo indica que esse foi o motivo da sua sobrevivência.

5. Tente Não Olhar Para o Ferimento

Mordida de tubarão
Mordida de tubarão

As chances de o ferimento ser devastador é muito grande. Uma coisa que Gelder também conseguiu fazer foi não olhar para a perna que tinha sido atacada. “Eu pensei que se eu não olhasse para o ferimento, eu poderia tentar evitar entrar em estado de choque” ele disse. “É o mesmo processo de quando uma criança machuca seu dedo. Ela não começa a chorar até olhar para o machucado. Eu sabia que alguma coisa muito terrível tinha acontecido, mas não sabia exatamente o que. Não queria focar nisso.”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *