Home / Listas / 3 Animais Que Comem Baratas

3 Animais Que Comem Baratas

Sem dúvida alguma a barata faz parte de um grupo de animais odiados pelos humanos. Sejamos francos, ela é bem nojenta – vive em esgotos e outros lugares sujos e desagradáveis -, quando morta exala um cheiro horrível, e ainda é capaz de voar, para o desespero de muitos, fora alguns outros aspectos que a torna um bicho temível. 

Mas, assim como toda criatura, além de ter uma importância no ecossistema, ela também faz parte da cadeia alimentar de alguns indivíduos. Pois é, parece inconcebível, mas é verdade, e isso também faz parte da sua relevância na natureza. Afinal, ela alimenta outros bichos que também tem sua participação primordial no mundo animal.

E, por mais nojento que seja, isso acontece e nós vamos falar deles logo abaixo. Que alimentação no mínimo duvidosa, não é mesmo. Mas gosto não se discute. 

Animais que comem barata 

1 – Lagartixa 

Lagartixa
Lagartixa

Quando o assunto é consumo de barata, esse provavelmente deve ser o animal mais famoso e conhecido. A lagartixa está entre os indivíduos que consomem Blattaria. 

Além desse inseto voador, o bicho também come escorpiões, aranhas, com algumas espécies chegando a comer carne de pequenos roedores. Isso que é um cardápio variado e um pouco perigoso. 

A lagartixa tem origem africana e pertence a família Geconídeos, uma subordem composta de répteis com escamas, como os lagartos. É chamada de Gekko entre os biólogos. Seu nome advém de um termo castelhano, lagartija. 

Ela vive em climas temperados e quente.

A espécie doméstica (Hemidactylus mabouia), a mais conhecida, mede cerca de 20 a 110 milímetros de comprimento. E sabe por que, na maioria das vezes, nós a encontramos no banheiro? Porque a criatura gosta de locais úmidos. 

É do tipo ovípara – bota ovos -, cerca de 2 por vez. Os filhotes nascerão dali 42 a 84 dias. Aquelas que vivem na natureza colocam suas crias em cascas de árvores ou na terra. Já as domésticas depositam os futuros bebês em espaços úmidos, como janelas ou locais com acúmulo de objetos. 

Como tem hábitos noturnos, a criatura enxerga muito bem a noite. Seus olhos ficam 350 vezes mais sensíveis a luz do que os dos humanos, por exemplo. 

Ela consegue ficar grudada na parede ou no teto graças a presença de microcerdas localizadas em suas patas. Estas, garantem a força de atração na superfície, impedindo que a criatura caia. 

Quando está em perigo, usa uma tática muito inteligente para enganar o predador: solta sua própria cauda. O membro fica se debatendo, distraindo o caçador, ocasião que ela aproveita para fugir. E isso não é tudo, muita vezes ela volta ao local para comer o próprio rabo, que contém nutrientes importantes para o indivíduo. Porém, essa habilidade tem um custo: esse membro nunca mais será o mesmo, já que a substituta será composta de cartilagem, enquanto a original continha ossos. 

Algumas espécies conseguem se camuflar para fugir do perigo, até emitir alguns sons. 

Sua expectativa de vida é de 8 anos. 

2 – Formiga 

Formiga 
Formiga

Pertencente à família Formicídeos, a formiga faz parte do grupo mais numeroso de insetos. Ao todo, existem cerca de 15 mil espécies registradas. Seu tamanho gira em torno de 2,5 centímetros de comprimento, isso vai depender da espécie. Sua expectativa de vida é de 5 a 15 anos e, além da barata e outros insetos, ela também se alimenta de sementes e néctar. 

Ela chega a invadir ninhos de cupins ou outras formigas, tomando o local para si, matando as donas anteriores. Mas só permanecem no lugar por algum tempo. 

Seu corpo é dividido em três partes: cabeça, tórax e abdômen. Na cabeça está localizada suas antenas, que são usadas para sentir, cheirar e tetear as coisas. Possui mandíbula, usada para cortar, pegar e triturar alimentos. Além de cavar ou esmagar sua caça até a morte. No tórax encontram-se três pares de patas e asas – vai depender da espécie -. Por fim, no abdômen fica seus órgãos internos. 

Esse bicho é do tipo social, já que vive e trabalha em grupo. Dentro do formigueiro existem três tipos de formigas: as operárias, os machos e as rainhas. As operárias são a maioria, elas cuidam da rainha e de suas crias. Saem a procura de alimento e defendem o ninho contra os invasores. Os machos não fazem nada, apenas estão lá para acasalarem com a rainha – morrem após o ato -.  Esta é responsável pela reprodução da espécie, já que é a única capaz de acasalar e colocar ovos. 

Algumas formigas usam a saliva para grudar pedaços de folhas, grãos de areia e outros materiais no seu ninho. 

3 – Escorpião 

Escorpião 
Escorpião

O escorpião também está na lista de animais que comem barata. Ele é considerado um dos invertebrados mais antigos da terra, entre os que estão vivos. Faz parte da ordem Scorpiones. 

Existem cerca de 2 mil espécies espalhadas ao redor do mundo, menos na Antártida. A maioria dos animais gostam de viver num clima entre 20 a 40 graus, mas alguns conseguem se adaptar a climas mais extremas, de 0 a 50 °c. 

Passa o dia escondido em locais escuros, como embaixo de pedras, folhas, troncos, entre frestas ou enterrado na areia. É comum encontrá-lo em locais com entulhos, como madeira e materiais de construção. Tem hábitos noturnos, horário que sai para comer. No Brasil é possível encontrar 140 tipos desta criatura. 

É do tipo carnívoro, sendo o canibalismo comum na espécie. Costuma comer insetos e invertebrados, mas também é capaz de caçar animais maiores, como pequenos vertebrados. 

Sua visão não é muito desenvolvida, mas, em contrapartida, possui cerdas sensoriais que ajudam na identificação de movimentos e vibrações a sua volta. Além, é claro, de conseguir detectar a presença de outros indivíduos. O escorpião consegue passar meses em jejum, já que sua digestão é quase externa. Ele deposita enzimas digestivas na presa e depois corta em pedaços. Mas a verdade é que o indivíduo não consome nada sólido, apenas líquido. 

Ele é muito conhecido pelo segmento em sua cauda chamado de telson, região onde ficam as glândulas de veneno, intitulado de ferrão. Essa substância contém enzimas, neurotoxinas, histamina e outros substâncias. Apesar de todos produzirem esse líquido tóxico, menos de 30 espécies causam a morte de seres humanos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *