Home / Listas / 18 Fatos Sobre os Ratos Que Você Provavelmente Não Sabia

18 Fatos Sobre os Ratos Que Você Provavelmente Não Sabia

Além do hamster e do porquinho-da-Índia, roedores não são muito adorados, principalmente os ratos. Apesar de não ser vilão em todas as situações, infelizmente eles apresentam certo perigo para a humanidade. Além de ser uma praga, pode nos transmitir uma variedade de doenças. Ao mesmo tempo, ele é igualmente amado. Não acredita? Você gosta do Mickey Mouse? Sim, né. Então, ele é um rato. 

Abaixo vamos falar que apesar de ser temido, virou um dos personagens mais queridos do universo de Walt Disney. 

  1. Sobre os ratos 

Esse animal de pequeno porte é um roedor que faz parte do grupo dos mamíferos. É conhecido por ter um focinho pontudo, orelhas pequenas e arredondadas e uma cauda bem longa, além de pelos em seu corpo.
Ao todo, existem cerca de 1700 espécies conhecidas desse bicho. 

Ratos em casa
Ratos em casa
  1. Dentro e fora de casa 

Mesmo aquele que sai pelo esgoto não ser, nem de longe, o preferido da raça humana, eles são comuns como animal de estimação. Claro, para isso nasceram e moram em cativeiro. Também é conhecido como “rato de laboratório”.
Aqueles que vivem livres são da espécie camundongo do campo, americano de pés brancos e o cervo. 

  1. Fitness 

Mesmo sendo considerado uma praga para a humanidade, o rato é herbívoro. Comendo apenas frutas e grãos de plantas. Mas é comido por muitos outros animais, como o gato, raposa, cães selvagens, cobras e aves de rapina.  

  1. Da noite 

Se já recebeu a visita, mesmo que indesejada, desse ser na sua casa, já reparou que ele é um indivíduo noturno. O que é contraditório, já ele enxerga super mal. Mas, em contrapartida, compensa essa visão ruim com uma excelente audição e olfato. 

Rato noturno
Rato noturno
  1. Super bigode 

E falando em odores, a criatura utiliza seu bigode para sentir a mudança de temperatura e também a superfície por onde estão andando. 

  1. Crescendo sem parar 

Talvez umas das coisas mais nojentas nesse indivíduos é sua cauda absurdamente grande. Isso provavelmente ocorre porque esta continua crescendo juntamente com o corpo da criatura. Eca! 

  1. Grandes construtores 

Ele é conhecido por ser um excelente construtor. Tem a capacidade de construir tocas complexas, com entregas longas e várias rotas de fuga. Apesar de não parecer, são limpos e organizados. Normalmente, esse local apresenta uma área com diferentes funcionalidades. Por exemplo, a casa detém uma espécie de armário de comida, para guardar os alimentos, assim como um banheiro e um “quarto”, onde o rato dorme. 

Rato no tunel
Rato no tunel
  1. Saco sem fundo 

Como diria minha mãe, é um saco sem fundo. Isso porque esse roedor precisa comer de 15 a 20 vezes por dia. Bom, sabemos que a “salada” não enche, não é mesmo, então entendo o motivo por ele se alimentar tantas vezes. Além disso, é esperto, pois constrói seu ninho próximo a fonte da refeição, o que faz ele não ter que andar por mais de 8 metros entre sua casa e o lanche. 

  1. Na área científica 

Infelizmente, são muitos usados como cobaias em experimentos científicos, principalmente para desenvolvimento de novos remédios.
E não para por aí, existem empresas que criam ratos modificados, normalmente para usá-los em pesquisa.
No Japão, um indivíduo já foi ressuscitado depois de ficar 16 anos congelado. Após isso, ainda foi clonado. 

  1. Iguaria 

Acredite se quiser, o rato é uma iguaria em locais como o leste da Zâmbia e ao norte do Malásia. Lá ele é consumido como fonte de proteína. 

  1. Vida rápida  

Na natureza vive por pouco tempo, isso se deve ao fato de ter muitos predadores. Por isso só chega aos seis meses da idade. Mas em cativeiro pode alcançar os dois anos.  

Rato comendo
Rato comendo
  1. A propaganda é a alma do negócio

É engraçado como uma boa publicidade é capaz de mudar até as coisas mais ruins. Não tenho dúvidas que a maioria aqui não gosta de ratos e nem teria uma em casa, nem os domesticados, mas com certeza essas mesmas pessoas adoram o Mickey Mouse, o Jerry de Tom e Jerry, o Stuart Little, Speedy Gonzales (Ligeirinho), Remy (Ratatouille), e muitos outros. 

E isso graças a ideia de Walt Disney em transformar esse bicho, antes odiado, em um dos maiores personagens do estúdio e provavelmente do mundo. Dando brecha para tantos outros que vieram depois. Quem não gostaria de ir até a Disney para abraçar o Mickey? Pois é, você está abraçando um rato. Sabemos que não é o de verdade, mas mesmo assim não deixa de ser contrário, no mesmo nível que as pessoas gostaram de um filme onde um roedor cozinha. Tudo é questão de perspectiva e, obviamente, de uma boa publicidade. Os criadores desses personagens que o digam. 

E falando em roedores cozinheiros, sabia que existe uma receita de rato grelhado em um dos livros mais renomados da gastronomia, o Larousse Gastronomique? Gosto é gosto, não é mesmo. E não para por aí, na China, obviamente, há um restaurante que serve pratos com roedores no cardápio. 

Mickey
Mickey
  1. Juntinhos há muito tempo 

Essa convivência, mesmo que involuntária na maioria das casos, entre ratos e os humanos é bem antiga. Convivemos juntos há mais de 10 mil anos. 

  1. Procriadora 

A ratazana, um dos maiores roedores que estão no convívio humano, pode gerar cerca de 200 filhotes em apenas em um ano. 

Rato filhote
Rato filhote
  1. No alto 

Sabia que existe um animal chamado rato de telhado? Recebe esse nome, obviamente, por gostar de ficar nessa região. Imagina você dormindo e eles dando um rolê bem em cima da sua cabeça. Ave Maria. 

  1. Prendendo a respiração

Ao que parece, as habilidades dessa criatura não tem fim. Ele consegue ficar até dois minutos submerso, sem respirar.

  1. Queijo? Não, obrigado! 

É quase impossível pensar nesse bicho sem lembrar do queijo. Devemos isso aos desenhos, obviamente. Mas por mais que isso foi afirmado e reafirmado ao longo dos anos nessas animações, o ratos não são fãs de queijo. Pois é. Na realidade, eles preferem carboidratos e alimentos que tenham uma grande concentração de açúcar.

Rato Comendo
Rato Comendo
  1. Perigo para a humanidade

Ao todo, esse roedor pode nos transmitir 55 doenças, sendo a leptospirose a mais comum e igualmente fatal. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *