Home / Listas / 14 fatos sobre o Camelo, morador do deserto 

14 fatos sobre o Camelo, morador do deserto 

Além de saber que o camelo pode ficar dias sem tomar água e que eles poderiam ser trocados por mulheres – pelo menos é isso que vemos nos filmes -, o que mais você sabe sobre esse animal? Não muito?! Não tem problema, falaremos mais sobre ele logo abaixo. 

  1. Duas espécies

Apenas dois indivíduos são considerados verdadeiros camelos. O dromedário, espécime corcunda que mora do Oriente Médio e na região chamada chifre da África. E o bactriano, uma criatura com dois corcovado que habitas áreas da Ásia Central. 

Existe ainda outros quatros mamíferos que se parecem com esse bicho e moram na América do Sul. São eles a Luana e alpaca. Ambos são conhecidos como camelos do novo mundo. Além deles, o guanaco e vicunha, chamados de camelos da América do Sul. 

  1. Domesticados há milhares de anos 

Este animal está na lista de bichos que foram domesticados pelos seres humanos há milhões de anos atrás. Eram usados principalmente para transporte de pessoas e de cargas pesadas. Além disso, são fontes de lã, carne e leite. Inclusive, existem relatos de que sua carne é muito boa, assim como seu leite, que tem 10 vezes mais ferro e três vezes de vitamina se comparado com o bovino. 

Aliás, este é uma ótima opção para quem tem intolerância a lactose, pois tem baixíssimos níveis da substância. 

  1. Características físicas 

O camelo pode chegar a uma altura de 1,85 metros até os ombros e 2,15 m na corcova. Quanto ao seu peso, este varia de 300 a 1000 quilogramas, dependendo da espécie.
E apesar desse tamanho todo, ele consegue correr bem rápido se preciso. Em curtas distâncias, chega a uma velocidade de 65 quilômetros por hora. Num ritmo normal, pode chegar aos 40 km/h. 

Camelo
Camelo
  1. Reserva de água e gordura 

Ao contrário do que alguns acreditam, o bicho não retém água na cintura, mas, sim, na sua corcunda. Na verdade, nem é água, é gordura. Este local tem um tecido adiposo, que pode ser convertido em água ou energia – gordura – se necessário. A criatura consegue ficar por seis meses sem beber água ou comer, apenas usando esse reservatório. 

  1. Adaptado ao clima do deserto

Por habitar basicamente o deserto, o corpo do indivíduo apresenta adaptações às altas temperaturas do local, por exemplo. Durante o dia, essa região pode facilmente chegar aos 50 graus, já a noite, essa temperatura cai para até -29. Ou seja, climas bem extremas num único dia. Mas isso não é problema para ele. 

Sua pelagem espessa isola a quentura. O mais interessante é que está clareia no verão, isso ajuda a refletir o calor. Impressionante!

Já as pernas compridas ajudam seu corpo a ficar mais alto, o que quer dizer que ele fica longe do solo quente do deserto. Ele exibe também um tecido grosso chamado pedestal, que levanta o corpo dele levemente, fazendo com que ar fresco círculo por baixo dele quando está sentado. 

Os cílios longos, pelos nas orelhas e as narinas fechadas impedem que a areia afete o grandão. Já os pés largos impedem que ele se mova sem afundar.

  1. Super hidratação 

Além de poder passar grandes períodos sem beber água, a velocidade com que ele se hidrata novamente é assustadora. O animal é capaz de consumir 113 litros de água em apenas 13 minutos. Isso torna a criatura o mamífero a se hidratar mais rapidamente do que qualquer outro na natureza. Ele armazena água para oitos dias. 

Apesar dessa capacidade, as girafas e os ratos conseguem ficar muito mais tempo sem esse líquido do que ele. Desconhecia essa capacidade do roedor. 

  1. Soldados 

Há muitos anos que eles são usados em guerras. Os romanos os utilizavam pela capacidade deles espantarem os cavalos, que tem medo do seu cheiro. Aliás, o ser é conhecido por ter um odor bem peculiar, para dizer o mínimo. 

Nos últimos tempos, tem a função de transportar equipamentos pesados e tropas pelo deserto. 

  1. Ao redor do mundo 

Estima-se que exista cerca de 14 milhões de camelos ao redor do mundo. Aqueles que foram introduzidos artificialmente na região desértica da Austrália hoje compõem a maior população do bicho em modo selvagem. 

Camelo
Camelo
  1. Nada exigente

Como vive numa região não muito fértil, digamos assim, ele não é muito exigente e por isso come o quer ver pela frente no deserto, inclusive cactos. Não deve ser a opção mais agradável, com certeza.
Mas isso não é um problema para ele, já que sua boca detém um revestimento grosso que impede a entrada da espinhos. Adaptação inteligente.

  1. Perdendo uns quilinhos 

Mesmo que ele perca alguns quilos, cerca de 40% de massa corporal, ou seja, quase metade, ele ainda continua vivo. 

  1. Iguais, mas diferentes 

Lembra que comentamos do dromedário lá no começo. Apesar dele ser bem parecido com o camelo, existe um traço que os diferencia. Apesar de ambos terem duas corcovas, no dromedário uma delas quase não aparece. Sendo assim, fica mais fácil de diferenciá-los. Este também é mais dócil e fácil de montar. 

  1. Andarilhos

Mesmo sem comer ou beber nada, o animal consegue trotar por 16 horas sem parar, percorrendo uma distância de até 140 quilômetro em um dia. Se tiver um bom preparo físico, ele mantém esse ritmo por três ou quatro dias, andando cerca de 500 Km.

  1. Terceira idade 

Apesar do ambiente que ele vive, o bicho é muito resistente e pode viver por muitos anos. Sua média de vida é de 40 a 50 anos, porém, alguns chegam aos 60 anos de idade. 

  1. Temperamental 

Quando ele se sente ameaçado por outros indivíduos, usa uma tática não muito agradável para se defender: cospe na cara do agressor. Se chegar ao extremo, pode usar os dentes para espantar o inimigo. Sendo assim, é melhor não irritar esse grandão.

E aí, gostou de conhecê-lo mais a fundo? Acho eles incríveis e tenho uma memória afetiva com animal, mesmo nunca tendo visto um. Sempre que os vejo, lembro imediatamente do filme A Múmia. Um clássico da televisão aberta. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *