Home / Listas / 14 Curiosidades sobre o Canguru

14 Curiosidades sobre o Canguru

Você provavelmente nunca viu um canguru na vida. Bom, pelo menos não pessoalmente, mas com certeza você o conhece ou sabe como ele é. No meu caso, automaticamente os relaciono com a Austrália, além do fato deles carregarem seu bebê em um espécie de bolsa, que fica na parte da frente do seu corpo. Mas tem muitas outras coisas interessantes que vamos descobrir, hoje, sobre esse animal. 

  1. Sobre o Canguru 

Como comentamos logo acima, esse é um bicho original da Austrália e da Nova Guiné. Faz parte do grupo de marsupiais. Ao todo, observa-se quatro espécies diferentes desse ser. São eles: canguru vermelho, cinza oriental, cinza ocidental e antilopino. O primeiro é o maior marsupial do mundo.
Além de relacionarmos eles ao seu país de origem e a bolsa das mamães, ele também é lembrado por suas pernas, que faz o indivíduo ser capaz de pular rapidamente ou mesmo andar devagar, sobre quatro patas. E estas, além de serem poderosas, são igualmente perigosas. 

Aliás, os saltos desse bicho é três vezes maior que a sua própria altura.
E sabia que ele não consegue andar para trás? Na verdade, poucos animais exibem essa capacidade.
Além de excelentes saltadores, demostram uma habilidade razoável na hora de nadar.
Sua dieta é composta principalmente de grama.
E você sabe como os bebês dessa criatura é chamado? “Joey”. Já um grupo deles recebe o nome de multidão, tropa ou tribunal.
Até que vive bastante. Na Natureza, pode chegar aos 6 anos de idade. 

Canguru
Canguru
  1. Voando alto 

Dá para perceber que os países que contam com animais únicos, ou seja, que só são encontrados por lá tem orgulho da sua fauna. Podemos dizer isso da Austrália vendo o jeito que eles tratam o coala, por exemplo. Falando nisso, uma companhia australiana leva o canguru no seu símbolo. Ele é utilizado pela empresa Qantas.

  1. Fora da Austrália 

Apesar de ser endêmico da região, é possível avistar o Canguru fora da Austrália, como na foi dito. Além de na Nova Guiné, o indivíduo também é encontrado na Tasmânia e em outras ilhas próximas. O achado na Guiné é conhecido como arborícola. Ele é muito parecido com o comum, a diferença está mesmo no seu tamanho. A criatura exibe a estatura de um gato doméstico. Imagina a fofurinha que ele é. Além disso, como seu nome dá a entender, gosta de se pendurar em árvores. 

  1. Nunca sozinhos

Este ser faz parte dos bichos que não gostam de viver sozinhos, por isso é muito difícil ver esse marsupial desacompanhado. Vive e viaja em grupos. Essa excursão sempre tem um líder, que normalmente é o maior macho do conjunto. Esse líder fica responsável por controlar os outros por meio da sua força, isso inclui chutar e mesmo morder os outros membros para que eles o obedeçam. 

Cangurus
Cangurus
  1. Bebeu água? Não, e nem precisa! 

Ao contrário do que observando nos mamíferos, por exemplo, esse grandão não precisa de muita água para viver. Inclusive, é comum ele ficar meses sem beber uma gota sequer. Ainda bem que ele não tem problema de pedra no rim, né.
Quando quer se hidratar, costuma cavar um buraco fundo no chão para coletar água da chuva. Esperto!
O legal é que esses pequenos reservatórios continuam fornecendo água para outros bichos na região. Coletividade!

  1. Chill (relaxando) 

O canguru adora descansar, principalmente durante o dia, que é muito quente. Nas horas de luz, ele se acomoda em alguma sombra e curte o clima. Já a noite sai para comer, normalmente a hora mais fresca.

  1. Chamando o Hugo 

Já comentamos aqui sobre a alimentação desse ser. Sua dieta é composta de folhagem, e vez ou outra ele também inclui um inseto na refeição. Mas mesmo tendo uma dieta até que “leve”, para digerir os alimentos a criatura faz o mesmo processo da vaca, ou seja, mastiga, engole, regurgita, mastiga outra vez e engole. Apesar de nojento, esse hábito ajuda na digestão. 

  1. Na Terra há muito tempo 

Estudiosos já encontraram fósseis de cangurus na Austrália de milhões de anos atrás. Um deles era do gigante, que era muito maior que o vermelho. Acharam, igualmente, alguns bem pequenos e com a presença de presas. 

Canguru antigo
Canguru antigo
  1. Em extinção 

Infelizmente, assim como tantos outros animais, o canguru corre o risco de sumir, definitivamente. Cerca de 16 espécies estão na lista de seres vulneráveis ou criticamente ameaçados. Sendo que duas já desapareçam por completa. O maior responsável por isso, obviamente, é o ser humano, como sempre. Em contrapartida, quer dizer que programas e leis podem ser criadas para defender esse saltador profissional. 

  1. Do tamanho de uma uva 

Apesar do tamanho variar com a espécie, todos têm uma estatura considerável, mas nem sempre é assim. Quando nasce, ele vem do tamanho de uma uva. Ai, que fofo.
Inclusive, os adultos passam a maior parte do seu tempo tendo filhos. O fato da gestação ser rápida com certeza ajuda nisso. A mãe fica grávida por nem dois meses, algo em torno de sete semanas. 

Quando nascem, não são mais que embriões, por isso a progenitora os coloca em sua bolsa, para que eles possam terminar seu desenvolvimento. Ficam por lá até estarem bem grandinhos e seres capazes de explorar o mundo sozinhos.
Ah, e a fêmea exibe três vaginas.

  1. Saltadores profissionais 

Já falamos como esse grandão é um saltador excelente. Mas não para por aí. Sabia que o indivíduo é o único bicho de porte grande no mundo que se locomove apenas saltando? 

Canguru saltando
Canguru saltando
  1. Terceira pata 

O canguru exibe uma terceira pata. Quem exerce essa função é sua cauda, que ajuda o bicho a ter equilíbrio enquanto ele salta ou se move. 

  1. Mais canguru que gente 

Parece que não é a toa que relacionamos os cangurus a Austrália. Por lá, existem mais desses animais do que gente. E olha que tem pessoa por lá. A população do país é de 24,6 milhões de habitantes. 

  1. Exibido

Essa é, sem dúvida, a curiosidade mais bizarra desse indivíduo. Para impressionar as fêmeas, os machos flexionam os bíceps. Aliás, estes são dignos de The Rock e Terry Crews. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *