Home / Listas / 10 Fatos Curiosos Sobre Ursos Polares

10 Fatos Curiosos Sobre Ursos Polares

Os ursos polares são animais famosos. Estrelaram propagandas da Coca-Cola por anos e agora são a principal imagem que vem à cabeça quando pensamos nas campanhas de conscientização sobre o aquecimento global. Seu habitat natural é o Círculo Polar Ártico, lá no extremo norte do Planeta. São encontrados em países como Noruega, Rússia, Canadá, Groenlândia e até no Alasca. Essa espécie é tão importante e conhecida mundialmente que possuem, em sua homenagem, um dia internacional só deles: 27 de fevereiro!

Esteja preparado para esta lista de 10 fatos curiosos e fascinantes sobre nossos gigantes amigos polares!

1. Eles São os Maiores Seres Carnívoros em Terra

Urso Polar Carnívoro
Urso Polar Carnívoro

Pesando um pouco mais que meia tonelada, os ursos polares podem medir até 1,63 de altura e chegam a alcançar 2,5 metros de comprimento (do focinho até a cauda). Isso os dá o recorde de maior carnívoro que atualmente anda pela terra! Seu peso pode mudar durante o ano, já que existem as temporadas de caça e o período em que o alimento fica escasso e difícil de se conseguir.

2. Estão Mais Alto na Cadeia Alimentar do Que Nós, Humanos

Urso Polar Bravo
Urso Polar Bravo

Nós não estamos tão acima da cadeia alimentar quanto achamos. Os ursos polares não possuem nenhum predador natural. A combinação entre este fato e a sua dieta carnívora intensa faz com que eles estejam no topo da cadeia. De acordo com pesquisas, algumas espécies até conseguem caçar baleias! Os humanos, na verdade, estão em algum lugar do meio da cadeia alimentar, podendo ser alvo de inúmeros animais maiores. Apesar das chances de você ser comido por um urso polar ser extremamente pequena, com o aquecimento global e a escassez de alimento, humanos que vivem em seus territórios polares podem, eventualmente, ter que se preocupar com esses predadores naturais.

3. São Exigentes com Comida

Urso Polar Carnívoro
Urso Polar Carnívoro

Quando chega a temporada de caça e a comida está abundante, os ursos polares podem ser bem seletivos com o que comem. Eles se alimentam de focas, mas se elas são muitas, eles não comem toda a carne da sua captura. Impressionantemente, eles só ingerem a parte em que está depositada a gordura rica em energia, deixando o resto para os outros predadores. Agora, quando chega a época em que a ausência de comida é notável, os ursos polares não têm tempo ruim. Comem renas, roedores, ovos, algas marinhas e, basicamente, tudo que podem pegar com suas garras.

4. Ursos Polares São Viajantes

Urso Polar Viajando
Urso Polar Viajando

O urso médio pode andar em sua vida inteira aproximadamente 2 milhões de metros quadrados! A comida é o principal motivo dessas longas andanças. Já em 2013 um pesquisador contou à BBC que os ursos polares estavam de 9 a 13% mais ativos que o normal para conseguir comida, compensando o derretimento glacial que estão enfrentando. Isso acaba afetando não só a busca por alimento, mas também o gasto de energia necessário neste processo.

5. Os Ursos Polares são Praticamente Animais Marinhos

Urso Polar Nadando
Urso Polar Nadando

Eles passam grande parta da sua vida no gelo, usando este território para caçar, cortejar e procriar. São muito meses do ano longe da terra firme. Além disso, eles são nadadores muito experientes, podendo chegar a uma velocidade média de 10 km/h na água! Levando em conta o derretimento glacial falado nos outros itens da nossa lista, isso pode ser uma ótima característica. Em 2011, por exemplo, um estudo relatou que um urso polar fêmea conseguiu nadar uma distância de 685 km em 12 dias, perdendo 22% do seu peso corporal, e chegando ao Alasca.

6. Eles São Solitários (Na Maioria das Vezes)

Urso Polar Solitário
Urso Polar Solitário

Os ursos polares são criaturas bastante introvertidas e só. Os filhotes têm a companhia das suas mães por dois ou três anos e quando adultos, passam apenas alguns dias do ano se relacionando com outros ursos na temporada de acasalamento. Porém, é comum observar atos de solidariedade. Quando a caça é grande e é possível dividir, eles dividem! Os machos podem brincar de luta uns com os outros e são capazes de identificar quais ursos são seus amigos, mesmo depois de anos sem estarem juntos.

7. Ursos Polares Crescem Muito Rápido

Urso Polar Bebê
Urso Polar Bebê

Quando nascem os ursos pesam, em média, 700 gramas. Como recém-nascidos, eles são cegos, sem dentes e pequenos de tamanho. Mas é quando eles saem da toca pela primeira vez em suas vidas, mais ou menos quatro meses depois de nascerem já são bem maiores de quando nasceram, chegando a pesar 9kg! E é aí que a alimentação baseada em comidas sólidas começa. Com oito meses de vida os ursos polares já atingem 45kg ou mais.

8. Suas Patas São Enormes!

Urso Polar Patas
Urso Polar Patas

Para conseguirem se movimentar no gelo e na neve, os ursos polares desenvolveram patas muito grandes, podendo medir até 30 centímetros de diâmetro! Este tamanho todo é um aspecto evolutivo de muita importância para o seu cotidiano, serve para espalhar seu peso no gelo fino e na neve profunda, ajudando na estabilidade e na rapidez. Além do seu tamanho, suas patas são equipadas com garras longas e curvas que podem chegar aos 10 centímetros de comprimento.

9. Não, Os Ursos Polares Não Hibernam

Urso Polar Dormindo
Urso Polar Dormindo

Quase todas as outras espécies de urso hibernam no inverno rigoroso, deixando de comer, beber e se mexer por meses a fio. Mas não os ursos polares, que permanecem ativos durante todo o inverno. Isso se dá porque é nesta época que eles usufruem de maiores quantidades de comida, indo, inclusive, para o mar congelante caçar focas. A única exceção para este comportamento é durante a gravidez. A ursa polar cava um covil e permanece lá dentro sobrevivendo das suas reservas de gordura até que seus filhotes sejam grandes o suficiente para sobreviver ao ar livre.

10. Ursos Polares São Difíceis de Rastrear

Urso Polar Escondido
Urso Polar Escondido

Considerando as longas distâncias que eles percorrem durante a vida – nadando e andando – é possível imaginar o quão difícil é para os cientistas conseguirem rastreá-los. Barcos, helicópteros e aviões que voam baixo para poderem persegui-los e estudados. Mas, por mais que se consiga toda essa estrutura para fazê-lo, ainda é necessário contar com um clima favorável em algumas localidades. Recentemente, os satélites também foram incluídos na lista de materiais utilizados nas buscas. Suas imagens de alta resolução permitem que os pesquisadores identifiquem os ursos mesmo nas áreas mais remotas do Ártico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *