Home / Informações / Tudo Sobre Sardinhas: Características

Tudo Sobre Sardinhas: Características

Você conhece a sardinha? Eu estou falando do peixe vivo, não do morto que compramos nos supermercados. Esses pequenos animais são muito valorizados e amados pelas pessoas por seu sabor delicioso. Mas, também são espécies marinhas que os outros animais gostam. Sabe porquê? Bem, eu estou aqui para te contar sobre elas.

Uma iguaria, vendido em latas com molho de tomate, óleo, de um sabor delicioso e o melhor, sem espinhas. Cá entre nós, deu até água na boca. Bora conhecer um pouco mais sobre o nosso peixinho favorito? Confira!

Sardinhas no mar
Sardinhas no mar

Sardinhas ou manjuas?

Bem, ambos os nomes falam do mesmo peixe, então, não tem diferença. A única coisa é que a palavra “Manjuas” vem do Frances, enquanto o termo sardinha, segundo o dicionário, vem do latim “Sardina”. Mas, o nome também é tido como originário da ilha Sargenha, no Mar Mediterrâneo, de onde as sardinhas se originaram e também seu ponto de partida para o mundo todo.

Independente disso, esses animais de originam no oceano em grande parte do mundo. Em algumas ocasiões, sua pesca acaba gerando problema, foi o que aconteceu no Mar Ibérico em 2017.Nesse ano, 2017, os níveis de sardinha caíram drasticamente. Com isso, sua pesca foi suspensa e não poderá ser retomada em menos de 15 anos segundo o Conselho Internacional para a Exploração do Mar. Esse tempo seria o necessário para que a espécie conseguisse procriar o suficiente, evitando assim que desapareça na região.

Sardinhas no Brasil

A costa do Brasil é cheia desses pequenos animais que se reúnem em grandes cardumes e saem a nada pelo mar a fora. O nome da espécie contida aqui é Sardinella Brasiliensis. Como todos, essa espécie “brasileira” se alimenta de plânctons. Quando filhotes, alimentam-se de fitoplanctons e passam para os micro-organismos quando chegam a fase adulta.

Em todo o Brasil esses animais são comercializados, porém, sua fama mesmo é mais nas regiões sul e sudeste do país. Como todo animal, as sardinhas também fornecem muitos benefícios para os ser humano, embora muitas pessoas não façam questão de consumi-los. Eles são ricos em Ômega-3, muito importante para o corpo humano.

Sardinhas no mar
Sardinhas no mar

Sardinhas: A reprodução

Esses animais põem cerca de 60.000 ovos na época de reprodução. Durante esse tempo, as grandes massas de cardumes se dispersam em grupos pequenos e buscam águas quentes, geralmente encontradas na parte mais rasa, ou seja, nas praias. Quando depositam seus ovos, as sardinhas retornam para auto mar em grandes cardumes.

Curiosidades envolvendo as sardinhas

Quando você comprar uma lata de sardinha, você acha que todas veem de uma única espécie, não é? Na verdade, isso não acontece, e você pode perceber isso facilmente ao ver o tamanho das que estão dentro da lata. As espécies de sardinha se diferem pelo tamanho. Algumas são maiores, outras menores, por isso, você pode acabar achando um pedaço bem grande dentro da latinha.

Esses peixes são tão preferidos pelo fato de não possuírem espinhas, que tendem a espetar a boda na hora de mastigar. A boca não possui dentes, sem barbatanas anais com espinho. Em outras palavras, para conseguir comer sem medo, basta retirara as escamas.

Elas medem de 15 a 25 centímetros, são pequenas mesmo e vivem em cardumes bem espessos. Na presença de perigo, o cardume se aperta ainda mais. Confesso que essa tática é inútil, pois, em uma única bocada, a baleia engole tudo de uma vez. Durante a segunda guerra mundial, Portugal tornou-se famosa pelas suas conservas de sardinha. Época em que sofreu uma grande expansão. A conserva de sardinha tornou-se meio que uma tradição portuguesa que já existe deste o século XIX.

Sardinhas: A amiga da humanidade

Para quem já falou muito da sardinha, acho melhor retirar suas palavras, pois, esse peixinho tem grandes benefícios para a saúde humana. E para a carteira também. Esse “preconceito” que todos fazem a sardinha tem a ver com o seu preço baixo de venda. Parece bobo, mas é verdade. Muitas pessoas consideram a sardinha um peixe pobre em tudo, apenas porque o valor parece dizer isso.

Mas, fique sabendo, a sardinha é mais benéfica que o nosso amigo salmão. Além do Ômega-3 já citado, a sardinha possui muitas proteínas, cálcio e vitamina B12. Para cardíacos, esse peixe é altamente recomendado, e para quem não tem esses problemas, comer sardinha também é recomendado. Ajuda também as pessoas que costuma ter aquele probleminha de esquecer das coisas, e ainda reforça os ossos.

É para se impressionar, ou não? e quem disse que acabou por aqui? No mundo, existem muitas pessoas com deficiência em uma vitamina essencial: vitamina D. esse pequeno peixe também contem essa vitamina que auxilia na hora de absorver cálcio. Muitos estados apreciam esses animais de outros modos como assados ou grelhados (meus favoritos). Desse modo, a presença de sódio e outros produtos é restringida ao consumidor, ou seja, você adiciona o quanto quiser, sem exageros.

Sardinhas no mar
Sardinhas no mar

Sardinhas: Processo de enlatamento

Para que possa ser enlatada e vendida conservada nos supermercados da sua cidade e de muitas outras pelo Brasil a fora, a sardinha passa por alguns processos. Primeiramente, a cabeça e a cauda são removidas. Suas estranhas podem ou não ser removidas. Para que isso não seja necessário, é preciso ter a certeza que o corpo do animal não possua fezes e nem tenha comida não digerida.

Para isso, os peixes são postos em um aquário onde permanecem pelo tempo necessário para que seu corpo realize a digestão. Após isso, são enlatados, e postos com molho de tomate ou óleo e vendidos. Os enlatados são os mais vendidos no país, porém, os frescos não ficam para trás. Boa parte do país faz grandes pratos utilizando esses animais. Se você ficou com fome também, saiba que eu compartilho deste sentimento.

Conclusão

Sardinha, um peixe pequeno e apreciado em varias partes do mundo, não apenas no Brasil. É uma espécie marinha das mais bonitas pelo seu tom prateado brilhante e também pelos grandes volumes de cardumes que formam em mar aberto. Se alguém ainda não viu esse espetáculo da natureza, vale a pena perder uns minutinhos para apreciar o quanto ela pode ser bonita.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *