Home / Informações / Tudo Sobre o Tatu-Peludo-Peruano: Características e Fotos

Tudo Sobre o Tatu-Peludo-Peruano: Características e Fotos

O tatu peludo peruano também conhecido somente como tatu peludo tem este nome pela sua carapaça, o que mais caracteriza os tatus. No caso da sua espécie ela é composta por pelos brancos. Já a cor da sua carapaça é diversificada entre castanho claro e escuro.

O seu número de dedos, o que pode variar de espécie para espécie de tatu, é de cinco em cada pata. Os tatus se diversificam em portes, pesos e tamanhos conforme a sua espécie, no caso do tatu peludo, pode ser considerado de porte médio, considerando a média de porte entre os maiores e os menores tatus. Tem cerca de quarenta centímetros de comprimento, sem a sua cauda, a cauda mede de onze a vinte e quatro centímetros de comprimento e seu peso é entre três e seis quilos e meio. Possui de seis a oito cintas de placas móveis que caracterizam os tatus.

Tatu Peludo
Tatu Peludo

Proteção E Predadores Do Tatu Peludo Peruano

Basicamente, quando eles se sentem ameaçados seja por um humano ou por um predador, tem a capacidade de proteger as partes mais sensíveis do seu corpo se fechando em sua carapaça. Esta habilidade não é tão eficaz quanto a do tatu bola, já que este último é a única espécie de tatu que tem a capacidade de se fechar totalmente em sua carapaça, dai que vem o seu original nome, mas no caso do tatu peludo já lhe assegura mais proteção.

Na natureza seus predadores são espécies de onças e de jaguatiricas. Também são muito ameaçados pelo ser humano, já que o mesmo, especialmente na região Nordeste do Brasil onde habita, têm o hábito de o caçar para consumir a sua carne.

Esta pratica é mais comum entre as populações mais pobres, já que esta é uma forma mais fácil em suas condições de ter acesso a alimentação.

Habitats, Hábitos E O Seu Comportamento

O tatu peludo é habitante de muitas regiões e países além do Nordeste do Brasil.

Ainda no em nosso país, eles também se encontram no Amazonas, no Goiás, e do Mato Grosso ao Rio Grande do Sul. Quanto a outros países, habita o Paraguai, a Bolívia, a Guiana e o Suriname. No Chile foram introduzidos, não são endêmicos de lá, mas atualmente vivem totalmente adaptados a região. Ainda sobre os seus habitats, mais especificamente habitam florestas, campos, matas e cerrados.

Nestes habitats, tem o hábito noturno, saem a caça do seu alimento durante a noite e se protegem e descansam durante o dia.

O tatu peludo tem a habilidade de escavar tocas profundas de um a até dois metros de profundidade onde se protegem de predadores, cuidam de seus filhotes quando se reproduzem e descansam durante o dia.

São animais solitários, vivem sozinhos na natureza, mas há relatos de que compartilham da mesma toca se necessário.

Tatu Peludo
Tatu Peludo

Quando se sentem ameaçados correm, ação esta em que tem bastante habilidade inclusive, assim como para com a natação.

Se chegarem a ser pegos por seus predadores, podem chegar a morder como reação e luta de sobrevivência. Sua caça a alimentação são pequenos vertebrados e invertebrados, insetos, especialmente larvas e minhocas e surpreendentemente carniças, como onívoros que são.

Há a ideia, especialmente no Nordeste, mais uma vez cheio das histórias sobre os tatus, de que eles se alimentam de cadáveres em cemitérios, ideia esta que não podemos afirmar se é verdadeira ou não. Mais uma vez, assim como no caso do compartilhamento da toca, quando se alimentam de carniças dividem as mesmas sem problemas de convivência.

Reprodução E Desenvolvimento Do Tatu Peludo Peruano

Uma característica sobre a sua aparência que ainda não falamos, é que possuem de duas a quatro glândulas em suas carapaças que soltam secreções e odores, fluidos estes que servem para se comunicarem, demarcarem território e para atrair um outro indivíduo para o acasalamento em época reprodutiva.

Eles têm a capacidade de se reproduzir por todo o ano. Como mamíferos que são, a gestação dura de dois a pouco mais de dois meses. Geram de um a três filhotes por reprodução. Os filhotes tem a característica de nascerem sem os pelos que os caracterizam, sem dentes, com olhos e ouvidos fechados que se abrem com cerca de vinte dias, com as suas orelhas sem total desenvolvimento, com a boca fechada nas laterais por membranas, permitindo somente a abertura para alcançar a amamentação nas mamas da mãe e com o porte de noventa e cinco a cento e quinze gramas de peso.

O tatu peludo atinge a maturidade sexual e tem a capacidade de se reproduzir com um ou dois anos de idade. Atingem a maturidade física aos nove meses de idade e tem a expectativa de vida de quinze anos vivendo de forma selvagem na natureza. Mais uma vez sobre a sua habilidade de natação, curiosamente os tatus possuem membranas entre seus dedos, permitindo maior performance nas águas.

Nomeações E Subespécies

O tatu peludo peruano ou tatu peludo como apresentamos até aqui, também é nomeado como somente peludo, tatu cascudo, tatu da mão amarela pela sua cor característica, papa defunto pela teoria macabra de que se alimentam de defuntos em cemitérios, ou peba e tatupoiu, nomes que tem significado de tronco gordo e achatado pela sua fisionomia.

De nome científico, Euphractus sexcinctrus, tem cinco subespécies na sua espécie, elas são a euphractus sexcinctrus sexcinctrus, a euphractus sexcinctrus tucumanus, a euphractus sexcinctrus boliviae, a euphractus sexcinctrus setosus e a euphractus sexcinctrus flavimanus.

Ainda que sejam tão ameaçados pela caça humana para o consumo da sua carne, especialmente na região Nordeste do Brasil onde habitam, atualmente sua classificação é pouco preocupante quanto a sua ameaça de extinção.

Por consumirem carniças em sua alimentação onívora, são capazes de transmitir o botulismo na bovinocultura. Ainda que o tatu peludo tenha uma alimentação mais assustadora comparado a outros tatus, como o tatu bola por exemplo, por se alimentarem de carniças, não são ameaças para humanos, somente, claro, como todo animal, quando se sentem ameaçados, como no caso que podem morder quando são pegos por seus predadores como reação de luta pela sua sobrevivência. Ademais, não oferecem riscos quando no contato com seres humanos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *