Home / Informações / Tudo Sobre o Bode: Alimentação e Reprodução

Tudo Sobre o Bode: Alimentação e Reprodução

Hoje nosso artigo está mais comilão do que o normal… credo, que fala horrível, me desculpe por isso. Mas, por um lado, tem um fundo de verdade porque vamos falar sobre os bodes. Essas criaturinhas chifrudas tem a tendência de comer praticamente tudo que veem.

São animais constantemente vistos em fazendas e casas, sendo criados por crianças. Na verdade, bodes são bem dóceis e amáveis e muito intrometidos algumas vezes. Se você der uma busca rápida na internet vai saber o que eu quero dizer.

Você sabia que os bodes já vivem conosco a milênios, nos proporcionando alimento. Muitos fazendeiros e até algumas indústrias usam do leite de cabra para fabricar seus queijos. Eu nunca provei, até porque na minha cidade não tem, mas dizem que o sabor é ótimo. Bora dar inicio a este artigo e descobrir tudo que pudermos sobre os bodes?

Bodes: Sobre Esse Animal

Bodes são a mistura irônica de mamífero com chifres. Se você não entendeu a ironia, não posso fazer nada. Esses animais possuem diversas espécies e parentes diferentes, sendo eles selvagens e domésticos.

Deste muito anos atrás, passamos a criar e manter esses animais sobre o nosso controle usufruindo do que ele tem a nos oferecer. Retribuímos cuidando deles até o momento do abate. Antigamente, duas coisas, além da carne, eram muito valorizadas pelas pessoas.

A lã que o animal produz e o leito que dava. Com o leito, as pessoas podiam fabricar uma variedade de derivados. Dentre eles, o queijo é o produto mais comum. Dizem que o gosto do leite de cabra é mais gostoso que o leite de vaca. Deu até vontade de experimentar.

É um animal bastante encorpado, ou seja, gordo, que pode viver em lugares onde grandes vacas não conseguem. Lugares com pouca riqueza de plantas e terrenos ralos e gramas ásperas.

Seu primo, o carneiro, tem características bastante diferentes do bode, dentre eles, o tamanho e o peso. Bodes permanecem na marca de 45kg e 55kg. o carneiro é conhecido por se rum animal forte e grande. E em certas ocasiões, menos mansos quando comparados aos bodes. Sabe aquela famosa “barba de bode”? Você sabia que nem todos os animais da espécie possuem barba? No entanto, a maioria sim.

Os chifres são a principal defesa do animal e podem alcançar tamanhos absurdos passando de 1,5 metros. O chifre longo e pontudo, um pouco curvado, é característica da espécie, sendo assim, tanto macho quanto fêmea os possui.

Bode
Bode

Bodes: Sua Alimentação

A alimentação desses animais é puramente vegetal. São herbívoros, ou seja, comem apenas gramas, folhagens e coisas do tipo. Mas, eles não evitam mastigar qualquer outra coisa que encontrem por aí. Acredite em mim quando eu digo que já vi um bode tentar comer uma bota.

Comidas estranhas a parte, os bodes se alimentam de gramas e arbustos principalmente, além disso, são iguais as vacas, ou seja, eles ruminam. Eles comem o alimento e em seguida regurgitam tudo de novo para poder mastigar mais uma vez. Realmente isso é nojento.

Bode: A Parte Selvagem Do Animal

Já ouviu falar que bodes são ótimos escaladores? Não só eles, mas as cabras também são. No Marrocos um fenômeno curioso acontece, basta uma pesquisada pela palavra “arvore de cabras” e você, literalmente, vai encontrar uma árvore cheia de cabras.

Bodes e cabras são ótimos escaladores, talvez esse seja um motivo para viverem nas montanhas. Esses animais conseguem escalar até uma parede bastante íngreme. Se não acredita em mim, você pode buscar por esses vídeos na internet mesmo.

Eles costumam viver em regiões montanhosas e acidentadas, geralmente na Europa, Ásia e África. Seu equilíbrio é perfeito, o que os permite escanar os terrenos íngremes que mencionei antes. São animais um pouco insociais, tendo em vista que seus rebanhos não chegam a ter mais de 5 indivíduos.

Outro fator curioso é que eles não têm intenção de formar uma família, os bodes a cabra apenas acasalam e depois é cada um para um lado. Mais de 9 mil anos atrás nós, os humanos, começamos a criar bodes de modo doméstico, para serem nossa principal fonte de alimento e recursos e hoje em dia ainda existe gente que cria e cuida desses animais.

Bode: Como Surgiu Aqui No Brasil?

Em 1932 foi introduzido aqui na Bahia a raça de bode chamada Angorá. Essa raça já é velha e conhecida por quase todo o mundo. Tendo em vista que ela existe desde muito antes de cristo.

Essa raça não é das maiores, tendo em vista que podem chegar a 60 cm no caso das fêmeas e 70 cm para os machos. Mas, o peso que apresentam é um pouco alto considerando o tamanho, podendo varias de 55 kg até 75 kg. ficam bem gordinhos né.

A raça Angorá é conhecida por sua excelente qualidade. Seus pelos são muito valorizados no mundo todo. Os pelos presentes em seu corpo são longos e macios. Digno da raça. De muitas espécies, a Angorá é a que apresenta um comportamento bastante simpático e calmo.

Seus chifres, ao contrário de outras raças, não crescem em linha reta para cima, mas sim, para os lados e fazem uma leve volta como uma mola e sua barba podem ser bem grandes. Os pelos que tanto marcam essa espécie são suaves e sedosos com comprimento de mais ou menos 20cm e 30cm e crescem em todo o corpo do animal, menos a face e os chifres, claro.

Sua produção de lã pode chegar a 3kg. Imaginem você antando por aí com 3kg de lã no seu corpo. Deve ser pesado, além ficarem te chamando de gordinho. Além dessa raça, existem várias outras espécies de bodes de diferentes tipos, como é o caso das cabras Calindé, Mambrina etc.

Conclusão

Os bodes são animais muito uteis que sobrevivem a circunstancia onde vacas e bois não conseguiriam. Criando-os podemos garantir nossa sobrevivência perante a escassez de alimento de pasto para bois e vacas. Uma vez que os bodes podem sobreviver com pouco.

Sem dúvida, o mais impressionante da espécie não é a lã que produzem ou o leito ótimo que nos dão, nem mesmo a carne ou a pele, mas sim, as habilidades que possuem de escalada e equilíbrio.

O Bode e a relação com o Diabo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *