Home / Informações / Toupeira Nariz-de-estrela: Características, Curiosidades e Fotos

Toupeira Nariz-de-estrela: Características, Curiosidades e Fotos

De traços bem peculiares, a toupeira-nariz-de-estrela (Condylura cristata) é um pequeno animal encontrado principalmente em áreas úmidas nas partes do norte do continente Americano, sendo o único indivíduo do grupo Condylurino e do gênero Condylura. 

Como a própria nomenclatura sugere, a característica de maior relevância na criatura é seu nariz em formato bem parecido com uma estrelas. Mas apesar da estrutura peculiar, é uma área extremamente desenvolvida. Ele possui vinte e dois apêndices carnudos em tom rosado e este é usado como um região tátil com receptores sensoriais, este é conhecido como órgão de Eimer. 

Toupeira Nariz-de-estrela
Toupeira Nariz-de-estrela 

Características da toupeira-nariz-de-estrela

Ainda falando de seu nariz, devido a esse traço, a toupeira sente todo o caminho que faz por meio deste. Ela, inclusive, é capaz de sentir vibrações de ondas sísmicas, a mesma responsáveis em causar os terremotos. Incrível! 

O animal é coberto de pelos grossos em tom de castanho-avermelhado, estes repelem a água. Tem pés relativamente grandes e uma cauda grossa e longa. Esta parece funcionar como um tipo de reserva de gordura para o período de reprodução, que acontece na primavera. 

A espécie adulta pode chegar até os 20 centímetros de comprimento, pesando 55 gramas. A criatura exibe 44 dentes. Devidos as características presentes na área nasal e na dentição do bicho, acredita-se que estes foram adaptados com a principal função de explorar bichos muitos pequenas. Segundo um relatório da revista Nature, a toupeira-nariz-de-estrela é o mamífero mais rápido ao comer. Para se ter ideia, ele leva cerca de 120 milissegundos para identificar e comer sua presa. Com o seu cérebro decidindo em apenas 8 ms se tal indivíduo é comestível ou não. Esse raciocínio rápido está no limite da velocidade dos neurônios.

O animal também consegue sentir cheiros debaixo d’água. Para fazer isso, ele exala bolhas de ar em cima de objetos ou trilhas de aromas e depois as inala, levando o cheiro de volta para o seu nariz. 

Alimentação e comportamento 

A toupeira-nariz-de-estrela se alimenta de pequenos invertebrados, insetos aquáticos, moluscos, vermes, peixes e anfíbios. 

Ele é frequentemente encontrado em regiões úmidas em locais de terra baixa, mas existem registros desse animal morando em planícies secas longe da água, assim como na Great Smokey Mountain, a cerca de 1676 metros de altura. Apesar disso, ela ainda prefere os pântanos. 

É um ótimo nadador, podendo caçar comida no fundo de lagoas e córregos.Assim como outras espécies de toupeiras, cava túneis não tão fundos também para comer. Com alguns deles dando debaixo d’água. É ativo tanto de dia quanto de noite, inclusive nos meses de frio, quando pode ser observado atravessando caminhos com neve e até nadando em córregos cobertos com gelo. Sabe-se pouco sobre alguns aspectos do seu comportamento, mas os especialistas acreditam que eles vivem em grupos.

Toupeira Nariz-de-estrela
Toupeira Nariz-de-estrela

Reprodução 

A cópula dessa espécie começa entre o final do inverno e o começo da primavera. Normalmente, a fêmea dá à luz de quatro a cinco filhotes por ninhada, com eles nascendo até o início do verão. Mas elas podem ter uma segunda leva caso a primeira tenha sucesso. A gestação dura cerca de 45 dias. O animal é do tipo monogâmico. Quando nascem, os bebês tem cerca de 5 centímetros de comprimento, pesando 1,5 gramas e sem pelos. Durante este período, olhos, ouvidos e a “estrela” estão fechados, só abrindo perto dos 14 dias de vida. Eles se tornam independentes após um mês, alcançando a maturidade com 10 meses. 

Predadores da espécie 

Os predadores da toupeira-nariz-de-estrela são: falcão-de-cauda-vermelha, corujas – orelhudas e das torres -, doninhas, raposas, vários animais do tipo mustela, peixes grandes e até gatos domésticos. 

Curiosidades 

  • O órgão Eimer foi descrito pela primeira vez na toupeira europeia em 1871, pelo zoólogo alemão Theodor Eimer – daí o nome. 
  • Outras espécies exibem o Eimer, mas não em tamanha quantidade ou tão desenvolvida quanto a da toupeira-nariz-de-estrela. Isso se deve ao fato dela ser quase totalmente cega. Acreditava-se que este é bem apurado pois o animal o usaria para detectar atividade elétrica das suas presas, mas nada foi comprovado. 
  • Apesar de ser ativa o dia todo, raramente é vista. 
  • Sua estrela possui 100 mil terminações nervosas, sendo o órgão tátil mais sensível entre os mamíferos. 
  • No inverno, ele incha até quatro vezes o seu tamanho normal, isso ocorre devido ao armazenamento de gordura, que é utilizada nas estações frias. 
  • Sua expectativa de vida é de quatro anos. 
  • Por enquanto, o bicho não está em perigo, mas sua moradia preferida está sendo afetada pela destruição do seu bioma.
Toupeira Nariz-de-estrela
Toupeira Nariz-de-estrela

Os animais mais estranho – em risco de extinção – do mundo

1 – Peixe-gota 

A aparência desse peixe é no mínimo estranha, ele parece uma espécie de bochecha flácida e gosmenta, não muito agradável de olhar. Tanto que foi eleito o animal mais feio do mundo. 

Correndo o risco de sumir da natureza, ele vive no Oceano Pacífico, entre 600 e 1200 metros de profundidade. 

2 – Rato-toupeira-pelado 

Mais um ser bem peculiar, é até difícil descrevê-lo. Ele pode ser encontrado na Somália, Etiópia central e no leste e norte do Quênia. 

Passa a maior parte da sua vida debaixo da terra, dentro de buracos que cava com seus dentes salientes. Alguns estudos sugerem que ele tem uma expectativa de vida muito maior que outros roedores, podendo ser até resistente ao câncer. 

Como seu nome sugere, ele não tem pelos. 

3 – Rã da titicaca 

A rã do lago de titicaca, nas montanhas dos Andes, exibe dobras em sua pele, que apesar de lhe dar uma aparência no mínimo diferente, serve como brânquias quando ela está debaixo d’água. Está em extinção devido a destruição do seu habitat, poluição, mudanças de temperatura e a introdução de espécies exóticas. 

4 – Lêmure Aye-aye 

Este bicho apresenta pelos pretos e olhos esbugalhados – tendo uma visão bem desenvolvida. Ele vive em árvores da floresta de Madagascar, e apresenta hábitos noturnos. 

O bicho ainda detém um dedo maior que os outros, e este é usado para capturar larvas nos buracos das árvores. Vê como nada na natureza é por acaso? Não esqueça de compartilhar. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *