Home / Informações / Tipos de Animais

Tipos de Animais

Os animais são organismos multicelulares, eucariontes e heterótrofos, ou seja, não são capazes de produzir o próprio alimento. De acordo com uma pesquisa realizada em 2011 e publicada com o nome “How Many Species Are There on Earth and in the Ocean?” na revista PLoS Biology, existem 7.7 milhões de espécies animais no Planeta Terra, dentre as quais, apenas 953.434 são descritas e catalogadas.

Para facilitar o estudo dessa diversidade, foi criado um método de classificação biológica. A taxonomia, como é conhecida essa classificação, organiza os seres vivos, incluindo os animais, de acordo com características comuns.

O Reino Animal possui 35 classificações inferiores, denominadas filos. Essa categoria é extremamente ampla e faz uma divisão apenas em semelhanças morfológicas, funcionais e de genoma.

Tipos de Animais
Tipos de Animais

Todos os animais de um filo são subdivididos em classes, e nessa divisão as características em comum começam a se tornar mais perceptíveis. Em geral, quando nos referimos a um tipo de animal, nos referimos a classe que ele pertence, como por exemplo: insetos, répteis, crustáceos, mamíferos, etc.

De modo grosseiro, todas as classes podem ser inclusas em dois grupos: vertebrados e invertebrados.

Essa divisão é feita com base em dois critérios: a presença da coluna vertebral e da caixa craniana, inexistentes nos invertebrados e presentes nos vertebrados, que são os tipos de animais que iremos abordar nesse artigo.

Para maiores informações sobre os principais filos de invertebrados, leia o artigo: Classificações Inferiores dos Animais.

Todos os Tipos de Animais

Todos os Tipos de Animais
Todos os Tipos de Animais

Todos os tipos de animais e espécies de vertebrados pertencem ao filo Chordata e sub-filo Vertdebrata. O sub-filo dos vertebrados é dividido em:
Peixes: Peixes ósseos e Peixes cartilaginosos
– Tetrápodes: Anfíbios, Répteis, Aves e Mamíferos

Peixes (Pisces)

Peixes
Peixes

Os peixes são animais abundantes tanto em águas doces como salgadas. O termo “peixe” é usualmente utilizado para designar todas os vertebrados aquáticos com brânquias, mas de acordo com a taxinomia isso é incorreto, visto que nem todas as espécies possuem um ancestral em comum. De acordo com a taxinomia os peixes são divididos em duas classes:

Classe Condrictes (Chondrichthyes): Peixes com esqueleto cartilaginoso. Ex: tubarões

Classe Osteíctes (Osteichthyes): Peixes com esqueleto ósseo. Ex: salmão, sardinha, pacu.

Existe ainda outra classe, que é considerada por alguns autores como peixe, enquanto outros a desconsideram:

Classe Ciclóstomos (Cyclostomata): O esqueleto é formado por um crânio cartilaginoso, pele lisa e sem escamas. Não apresentam mandíbulas. Ex.: lampreias e feiticeiras.

Os peixes são animais pecilotérmicos, ou seja, a temperatura do corpo varia de acordo com o ambiente e possuem respiração branquial. O coração possui apenas duas cavidades: um átrio e um ventrículo, mas apresenta sistema circulatório fechado e completo.

O sistema digestivo também é completo, porem nos osteíctes existe a presença do ânus e nos condrictes de uma cloaca. Alguns peixes são herbívoros enquanto outros são carnívoros.

Em pequenas distâncias, os peixes são capazes de enxergar nitidamente, mas em distância maiores percebem apenas a movimentação. Já o olfato é extremamente apurado e possuem células sensoriais localizadas na linha lateral do corpo, formadas por uma fileira de poros.

A reprodução é sexuada e pode ser tanto ovípara, vivípara ou ovovivípara. Na maioria dos peixes ósseos a fecundação é externa: a fêmea e o macho liberam os gametas na água. O desenvolvimento é, geralmente, indireto e as larvas são chamadas alevinos. Já nos peixes cartilaginosos normalmente a fecundação é interna e com desenvolvimento direto.

Anfíbios (Amphibian)

Anfíbios
Anfíbios

Os anfíbios são animais que possuem ciclos de vida com estágio aquático e terrestre. No ciclo inicial são aquáticos e após passarem por uma metamorfose se tornam adultos e terrestres, sempre em lugares úmidos.

São pecilotérmicos e a pele fina é rica em vasos sanguíneos e glândulas de dois tipos: mucosas e serosas, que produzem substância tóxica. Na fase adulta, apesar da existência dos pulmões, a respiração ocorre de forma cutânea. Já na fase aquática, a respiração é realizada através de brânquias.

Os girinos são vegetarianos mas na fase adulta os anfíbios são carnívoros e se alimentam de pequenos vertebrados e invertebrados. A língua, bastante elástica e pegajosa, tem um papel importante na captura de suas presas.

O sistema digestivo é formado pelo estômago e intestino que termina na cloaca, além de glândulas como fígado é pâncreas. A excreção é feita por meio dos rins e a urina é abundante e bem diluída.

O coração dos anfíbios possui dois átrios e um ventrículo. A circulação é fechada e incompleta, visto que o sangue venoso e arterial se mistura.

A reprodução ocorre, na maioria das espécies, através de fecundação externa, onde a fêmea elimina os óvulos na água e em seguida o macho despeja os espermatozoides. Dessa forma, ocorre a fecundação que será desenvolvida na água. No caso da salamandra e da cobra-cega, a fecundação é interna.

Os anfíbios são divididos em 3 ordens:

Apoda (Gymnophiona): Cecílias e cobras-cegas

Anuros (Anura): Ex: sapos, rãs e pererecas

Caudados (Caudata): Ex: salamandras e tritões

Répteis (Reptilia)

Répteis
Répteis

Os répteis, classe dos extintos dinossauros, são pecilotérmicos e possuem uma pele impermeável e seca, podendo apresentar escamas, placas ou carapaças.

São encontrados em todo o planeta, exceto em regiões muito frias. Predominantemente terrestres, alguns preferem caçar na água. Existem espécies de tartarugas e cobras que passam mais tempo em meio aquoso do que terrestre.

Com exceção das cobras, todos os répteis possuem patas ou nadadeiras, como no caso das tartarugas aquáticas. Atualmente, nenhum réptil tem capacidade de voar, embora algumas serpentes e lagartos consigam planar.

Dispõem de órgãos especiais no nariz e boca que são responsáveis pelo paladar e olfato. A audição é moderadamente boa, com exceção de certas serpentes e tartarugas, que não escutam bem, mas sentem vibrações no solo. Variadas serpentes não enxergam bem, mas possuem sensor de calor que possibilita detectar a presa mesmo no escuro.

A respiração é pulmonar, com dobras internas que aumentam a capacidade respiratória, fornecendo a quantidade suficiente de oxigênio. O coração apresenta dois átrios e dois ventrículos parcialmente divididos, ocorrendo a circulação sanguínea incompleta. Já nos crocodilianos, os dois ventrículos estão completamente separados e a circulação é completa, apesar do sangue oxigenado e venoso se misturar no corpo do animal.

Várias espécies de tartarugas são herbívoras, enquanto outras, juntamente com diversas espécies de cágados e lagartos são onívoros, mas dominantemente os répteis são carnívoros. Com sistema digestivo completo, a excreção acontece pela cloaca, com a menor perda de líquido possível.

A reprodução é sexuada e a fecundação interna. Em geral, os répteis são ovíparos, mas algumas serpentes e lagartos podem ser vivíparos. Existe ainda, espécies de lagartos ovovivíparas. Com exceção de alguns crocodilianos, os répteis não precisam cuidar de seus filhotes, que atinge a vida adulta com um ano e nunca para de crescer.

Os répteis, não extintos, são divididos em 4 ordens:

Escamosos (Squamata): Dividido em duas subordens:
-Lagartos (Sauria) Ex: Lagartixas, lagartos e camaleões
-Serpentes (Ophidia) Ex: Cobras em geral

Crocodilianos (Crocodylia) Ex: Crocodilos, jacarés e gaviais.

Quelônios (Testudinata) Ex.: Tartarugas, jabutis, cágados.

Sphenodontia: Possui um único representante: o tuara (Sphenodon puntactun). Esse animal praticamente não sofreu alterações desde o Mesozóico, a era dos dinossauros.

Aves (Aves)

Aves
Aves

Com uma imensa variedade de espécies, as aves são encontradas em todos os lugares do planeta, devido ao fato de serem homeotérmicos, ou seja, possuem temperatura corporal constante. As penas são de extrema importância para manter o equilíbrio entre a produção e perda de calor, além é claro, de ser indispensável no voo.

Com respiração pulmonar, o sistema respiratório é composto por pequenos pulmões ampliados por sacos aéreos, que apesar de não realizem trocas gasosas, são importantes no fluxo de ar. Esses sacos aéreos também são responsáveis em realizar a pneumatização, ou seja, preencher os ossos que são ocos de ar. Essa estrutura proporciona um esqueleto leve e resistente, importante para o voo.

A siringe, localizada junto ao sistema respiratório, é responsável pela emissão de sons. Quanto ao canto, tem diversas funções, sendo usualmente usados para comunicação e atrair parceiros.

Com um metabolismo bastante ativo, as aves necessitam de alimentos concentrados e com alto teor energético, mas a alimentação é imensamente variada de espécie para espécie. O sistema digestivo é completo, com o tubo digestivo ligado a cloaca. Os rins são os órgãos excretores e filtradores. Não possuem bexiga urinária, logo a urina é diretamente lançada pela cloaca.

O coração é formado por quatro cavidades, dois átrios e dois ventrículos, logo o sistema circulatório é duplo e completo. O sistema nervoso é bem desenvolvido, assim como o cérebro e cerebelo. Possuem uma excelente capacidade de equilíbrio e localização. Dispõe da melhor visão do Reino Animal e uma audição regular, mas o olfato e paladar praticamente não são desenvolvidos.

A reprodução é sexuada e algumas espécies possuem dimorfismo sexual. São animais ovíparos e a maioria das aves chocam seus ovos. Os ovos podem ser depositados diretamente no solo ou em ninhos, que possuem os mais variados formatos e materiais.

As aves estão divididas em mais de 20 ordens, mas todas essas ordens podem ser dividas em duas superordens: Ratitas e Carinatas.

Ratitas (Paleognathae): São as aves desprovidas de carena ou quilha no osso esterno e, portanto, não podem voar.


Carinatas (Neognathae):
São as aves que possuem carena e podem voar.

A maior parte das características das aves, foram criadas no processo de evolução, para adaptar-se ao voo.

Mamíferos (Mammalia)

Mamíferos
Mamíferos

A classe dos mamíferos, que incluem os seres humanos, é a mais evoluída e conhecida do Reino Animal. Por definição, mamíferos são animais que mamam, logo todas as fêmeas dessa classe possuem glândulas mamárias que produzem leite, alimento indispensável para os mamíferos no ciclo inicial da vida.

É uma classe bastante diversificada, subdividida em várias ordens, com características bem específicas, portanto não será especificada nesse artigo.

Para deixar opinião ou esclarecer alguma dúvida, não deixe de comentar logo abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *