Home / Informações / Tigre de Bengala Branco

Tigre de Bengala Branco

O tigre de Bengala ou tigre indiano é um felino de grande porte e corresponde a uma das seis subespécies de tigres. O tigre de Bengala pertence à subespécie Panthera tigris tigris. Essa subespécie apresenta duas variedades de cores, o tigre dourado e o tigre branco, mas ambas são encontradas apenas em cativeiro. Há apenas um único exemplar da variante branca vivendo na natureza, na reserva Tiger Canyons, na África do Sul.

Distribuição Geográfica e Habitat do Tigre de Bengala

Os tigres de Bengala são encontrados na Índia, Bangladesh, Nepal, Butão e China. O nome dessa subespécie é devido ao fato de que esses animais são encontrados no estado indiano Bengala Ocidental, próximo ao Golfo de Bengala. Muitas vezes o tigre de Bengala é chamado de tigre indiano. A subespécie é normalmente encontrada em florestas tropicais, pântanos e regiões com gramíneas altas. Em geral, as espécies de tigres requerem apenas alguma cobertura vegetal, uma fonte de água e presas suficientes.

Características do Tigre de Bengala Branco

O tigre de Bengala é um animal imponente, com pernas grossas, pescoços curtos e grossos, ombros largos, dentes e mandíbulas fortes e pelagem com um padrão característico de coloração. A coloração comum da subespécie é de amarela a laranja clara, sendo branca na barriga e nas áreas internas das pernas, com listras verticais pretas, cinzas ou marrons. Devido a uma mutação genética, o tigre de Bengala branco exibe uma pelagem branca com listras escuras que correm verticalmente por todo o corpo e olhos azuis.

Os machos dessa subespécie são tipicamente maiores e mais pesados ​​que as fêmeas, sendo que os machos atingem 2.8 metros de comprimento e pesam em média 200 kg. O maior tigre de bengala vivendo no ambiente natural pesava mais de 380 kg e foi morto em 1967 na Índia e atualmente encontra-se taxidermizado e exposto no Museu de História Natural do Smithsonian, em Washington, D.C., nos Estados Unidos.

O tigre apresenta uma língua coberta com papilas duras que auxiliam na separação da carne dos ossos da presa. Os tigres de bengala possuem os caninos mais longos de qualquer felino, com de 7.5 a 10 cm de comprimento. O crânio de um tigre é robusto, curto e largo, com grandes arcadas zigomáticas.

Hábitos Alimentares do Tigre de Bengala Branco

O tigre de Bengala, assim como muitos outros grandes felinos, apresenta hábito alimentar carnívoro. Essa subespécie consome presas de tamanho médio a grande, principalmente mamíferos ungulados, como búfalos, cervos e veados e javalis, além de raramente se alimentarem de crocodilos, ursos e rinocerontes. Ocasionalmente consome presas menores, como coelhos e porcos-espinhos. Os tigres de bengala podem ingerir até 40 quilos de alimento em uma única refeição.

Os tigres de bengala são caçadores noturnos e usam uma abordagem furtiva, camuflando-se e raramente perseguem a presa, matando-a por emboscada. A subespécie permanece em silêncio, cautelosamente e se mantém no solo. Os tigres preferem caçar em locais com vegetação densa e ao longo de rotas onde eles possam se mover silenciosamente, sem ser notados. Normalmente matam suas presas ao saltarem sobre elas e os tigres têm uma elevada capacidade de saltos, sendo capazes de pular de oito a 10 metros. O tigre de Bengala pode viajar muitos quilômetros em busca de alimento.

Tigre de Bengala Branco Alimentação
Tigre de Bengala Branco Alimentação

Comportamento do Tigre de Bengala Branco

Assim como a maioria dos tigres, o tigre de Bengala é um animal solitário, sendo a única relação de longo prazo formada entre a mãe e a prole. Apresenta hábitos noturnos, descansando durante o dia e caçando ao entardecer ou amanhecer. Ambos os sexos são agressivos e territoriais, a não ser que as condições alimentares se tornem difíceis. Marcam grandes extensões territoriais para manter seus rivais afastados, pulverizando as árvores e rochas com uma mistura de urina e almíscar. As áreas de vida individuais proporcionam ao tigre de Bengala uma oferta suficiente de água e comida, proteção, tranquilidade e a possibilidade de reprodução.

Kenny: Tigre de Bengala Branco com Síndromde de Down
Kenny: Tigre de Bengala Branco com Síndrome de Down

Reprodução do Tigre de Bengala Branco

Os tigres de Bengala são indivíduos solitários, realizando a maioria de suas atividades sozinhos, com exceção da época reprodutiva. As únicas interações sociais ocorrem durante o acasalamento e o cuidado parental. A unidade social básica formada é da mãe com seus filhotes. Não há estação específica de acasalamento. A maturidade sexual nos machos ocorre entre os quatro e os cinco anos de idade, sendo mais precoce nas fêmeas, entre os três e os quatro anos.

O período de gestação dura cerca de 100 dias e a fêmea dá à luz a ninhadas de um a a quatro filhotes. As fêmeas escolhem lugares entre vegetação ou em cavernas ou fendas para o parto e amamentam seus filhotes por de três a seis meses após o nascimento e recebem pouca ou nenhuma do macho. Os filhotes começam a aprender a caçar entre cinco e seis meses e, com dois ou três anos de idade, iniciam sua vida solitária e se dispersam para encontrar seu próprio território.

Estado de Conservação do Tigre de Bengala

O tigre de Bengala é um dos animais mais ameaçados de extinção dentre os grandes felinos e suas populações estão em perigo de extinção e em declínio, segundo a União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN). Estima-se que existam menos de 2500 tigres de Bengala livres na natureza, a maioria vivendo na Índia e em Bangladesh. As principais ameaças ao tigre de Bengala incluem a caça ilegal, conflitos com humanos e perda de habitat.

A caça ilegal comercializa ilegalmente os produtos obtidos de tigres como objetos decorativos e adornos, principalmente devido à sua pelagem impressionante. Normalmente os tigres evitam o contato humano, mas os conflitos com humanos ocorrem, pois, ocasionalmente, os tigres atacam animais domésticos ou até humanos. Como as populações humanas aumentam exponencialmente, a competição pelos recursos naturais aumenta a pressão sobre os tigres e seu habitat e aumenta a probabilidade de interações negativas entre humanos e tigres. O habitat do tigre de Bengala tem sido severamente degradado pela exploração madeireira e a invasão de humanos.

Felizmente, desde a década de 1970, a Índia começou a estabelecer reservas, o que ajudou a estabilizar o número de tigres. A Sociedade de Proteção da Vida Selvagem da Índia tem tomado medidas rigorosas contra a caça ilegal de tigres, confiscando uma grande quantidade de partes de tigre e peles obtidas.

Um comentário

  1. bom so nao mostra outras coisas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *