Home / Informações / Salamandra: Características, Reprodução e Alimentação

Salamandra: Características, Reprodução e Alimentação

A salamandra é um animal do tipo anfíbio, tem um corpo longo, com cauda e quatro membros. A do tipo comum costuma ter um corpo preto com manchas amarelas, porém, essas bandas são únicas em cada criatura, como as impressões digitais nos humanos. A grande maioria é encontrada em ambiente terrestre, mas alguns indivíduos vivem na água. Ao todo, existem cerca de 550 espécies diferentes do bicho, sendo a maior parte residente do hemisfério norte. Em terras brasileiras, podemos encontrar 5 delas, todas na Amazônia – provavelmente local de moradia do maior número de animais, do mundo. 

Vamos conhecer mais sobre a salamandra? 

Características da Salamandra 

Esse indivíduo faz parte do grupo de urodelos – anfíbios com cauda. É comumente confundida com lagartos, mas, diferente desses répteis, a salamandra detém pele fina e sem a presença de escamas. 

Como existe uma diversidade de espécies, algumas características mudam de indivíduo para indivíduo. Por exemplo, enquanto animais do Japão e da China podem chegar a um metro de comprimento, as que residem na parte sul da América medem em torno de 3 a 12 centímetros, apenas. 

Sua pele é úmida e a maioria tem respiração cutânea – podendo apresentar também respiração branquial e pulmonar -.

Salamandra
Salamandra

Alimentação 

Ela se alimenta de pequenos animais – carnívora -, como formigas, besouros e cupins. Assim como escaravelhos, moscas, mosquitos, lesmas, aranhas, caracóis, lombrigas e centopéias. 

Os bebês se alimentam de pequenos crustáceos e insetos aquáticos. Também consomem larvas de outras espécies de anfíbio. Aliás, o canibalismo é um hábito frequente na fase larval. 

Reprodução

A maioria das espécies realizam fecundação interna. A cópula acontece por meio da transferência do pacote de espermatozóide – espermatóforo -, que vai do macho para a fêmea. 

O tipo de desova também vai depender do tipo de salamandra, mas pode ser tanto terrestre quanto aquática. Por este motivo, algumas passam pelo estágio de larva, enquanto outras, não. Para as que passam por esse período, um tempo depois ela sofre metamorfose, para poder viver na terra. 

Ainda é possível observar características pedomorfose em certos bichos. O que quer dizer que, mesmo na fase adulta, o animal detém características de larva, como tipos de dentes específicos desse estágio, sistema de linha lateral e falta de pálpebras. 

O período de reprodução ocorre entre setembro e maio, mas existem picos de reprodução, que podem acontecer de outubro a novembro ou no fim do inverno e no começo da primavera. 

A fêmea bota de 20 a 40 larvas, mas existem registros de postura de 80. Os bebês são independentes e podem permanecer neste estágio por um mês ou até um ano. Após passar pela metamorfose, sua expectativa de vida é de 30 anos. 

Habitat 

Gosta de florestas com árvores de folha caduca. 

Comportamento da salamandra

É uma criatura muito territorialista, e geralmente não sai da sua área. Para defendê-la, adota uma postura de alerta, com a cabeça inclinada para trás. Por este motivo, é comum ver brigas entre a espécie. 

Sua “casa” pode chegar a 100 metros quadrados, enquanto as fêmea percorre distâncias maiores, já que precisa achar um local com água para desovar as larvas. 

No período da noite, os jovens podem andar por cerca de 1 quilômetro. 

Ela não costuma ocupar o mesmo território por mais de um ano. Durante o verão, entra numa espécie de letargia e se enterra na terra. 

Hábitos 

Tem hábitos noturnos. Por preferir locais úmidos, ela não suporta temperaturas acima dos 15 graus. Aquelas que residem me montanhas, com um clima mais difícil, passam por um período de hibernação, que dura mais tempo. Já as moradoras de locais com ambientes mais amenos, são ativas entre os meses de setembro e maio. 

Tipos de salamandra 

Salamandra-de-fogo 

Já falamos dela lá no começo, também conhecida como Salamandra salamandra, de-pintas-amarelas e comum, é um animal de corpo negro e com manchas amarelas, em alguns casos com a presença de pontos em vermelho. Na sua cabeça encontra-se glândulas parótidas pigmentadas, ou seja, onde gera uma substância venenosa. Esta fica localizada atrás de seus olhos. 

Tem um corpo de 20 centímetros, com o macho sendo menor que a fêmea. Possui membros fortes. 

Na época da reprodução, a cloaca do macho fica mais inchada, enquanto esse efeito é observado também na fêmea, mas na região do ventre. 

Pode ser encontrada na Europa central, meridional e oriental. Não corre risco de extinção, segundo a lista da IUCN. 

Salamandra-de-fogo
Salamandra-de-fogo

Salamandra-gigante-chinesa 

A Andreas davidianus é a maior da espécie, como seu próprio nome sugere. Consegue chegar a um metro e meio de comprimento e pesa em torno de 69 quilos. É um animal aquático encontrado na China continental, onde vive e realiza sua reprodução em grandes riachos, em florestas. 

Corre o risco de extinção devido a destruição do seu habitat, assim como é capturada para servir de alimento ou ser usada como remédio medicinal. 

Salamandra-gigante-chinesa
Salamandra-gigante-chinesa

Salamandra mexicana

Também conhecida como Axolote, ela pode ser vista em lagos rasos no México. A característica que mais chama atenção são suas brânquias visíveis localizadas na lateral de sua cabeça. Elas são responsáveis por realizar trocas gasosas. 

Tem uma habilidade incrível de regeneração, podendo reconstruir, do zero, partes do seu corpo, como espinha, cauda e membros.Podendo recuperar nervos, ossos e músculos. 

Também corre perigo de extinção, segundo a lista da IUCN. 

Salamandra mexicana
Salamandra mexicana

Curiosidades 

  • Na idade média acreditava-se que a salamandra era imune ao fogo, sendo capaz de renascer dele. 
  • É o único invertebrado capaz de regeneração. 
  • Foi encontrada uma salamandra-gigante em uma caverna na China com cerca de 200 anos. Ela media cerca de 1,3 metros de comprimento e com um peso de 52 quilos. 
  • A salamandra-cega-do-texas mora em cavernas, não possui pigmentação em seu corpo, é cega e tem brânquias externas. 
  • As cinzas do animal era usada como cicatrizante para úlceras. A criatura ainda é usada como vermífugo e antídoto contra picada de cobra. 
  • Libera uma secreção branca e viscosa que causa alucinações e indisposição. Essa substância é liberado quando ela é apertada. 
  • É considerado um animal demoníaco devido a sua coloração diferente. Uma crença que vem da Idade Média. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *