Home / Informações / Qual A Importância Dos Tubarões Ao Meio Ambiente?

Qual A Importância Dos Tubarões Ao Meio Ambiente?

Você acreditaria se disséssemos que cada animal, não importando o seu porte, aparência ou quaisquer outras características, possui uma função ecológica no meio em que o mesmo está inserido?

Por mais incrível que esta declaração possa parecer, é a mais pura verdade, todos os animais presentes no planeta possui uma função e desempenham um papel na manutenção do equilíbrio do ambiente no qual estão inseridos.

Conhecendo Os Tubarões

Os tubarões de modo geral, independentemente da espécie a qual estamos a nos referir, causam medo na maioria das pessoas e são tidos como verdadeiras máquinas de matar. São animais totalmente imprevisíveis, impossíveis de serem domados e puramente selvagens, movidos por instinto. Por conta destas características muitas vezes são considerados ameaças para nós seres humanos e justamente por conta disso são tidos como pragas, destino de nosso ódio e repúdio. Mas quando nos dispomos a conhecer um pouco mais afundo este animal, percebemos que apesar do risco que apresenta para nós, (assim como outros inúmeros animais), são espécies dignas de respeito e admiração.

Tubarões
Tubarões

Papel Do Tubarão No Mar E A Sua Relação Com O Ser Humano

No mar, em seu habitat natural, o tubarão está no topo da cadeia alimentar e como tal auxilia no equilíbrio populacional das espécies que integram o seu leque alimentar. Este controle populacional seria responsável por manter todo o sistema alimentar e as relações entre as espécies marinhas em equilíbrio. Este é o principal papel do tubarão dentro dos mares, mas ele possui funções importantes em relação à saúde do homem. Isso porque o tubarão, e isso estende-se as mais diversas espécies, possui um mercado muito vasto de produtos, desde o consumo de sua carne, barbatanas e fígado, todos eles com características medicinais. O fígado do tubarão produz o chamado óleo de fígado de tubarão (que atualmente tem sido produzido em laboratório de maneira sintética) que é benéfico para dentre outras coisas, a melhora do sistema imunológico e estímulo a cicatrização. Além do fígado do tubarão, o animal possui lipídios que estão sendo estudados como possível antibiótico e ainda sobre estes mesmos estudos, há resultados preliminares de que a proteína do fígado do tubarão, a esqualamina, seria capaz de prevenir quanto ao desenvolvimento de tumores cerebrais.

Apesar destes dados, a promessa que a cartilagem de tubarão seria responsável pela cura de doenças ósseas, se trata apenas de uma falsa promessa. A cartilagem do tubarão é semelhante à cartilagem obtida com o consumo de gelatina. Infelizmente a difusão dos poderes milagrosos da cartilagem deste animal tem vitimado em média setenta e três milhões de indivíduos anualmente, colocando praticamente todas as espécies em risco iminente de extinção. Os tubarões igualmente são mortos pelas suas barbatanas que apresentam alta concentração de cartilagem.

Tubarões
Tubarões

Quando estas barbatanas não são destinadas à produção de cartilagem acabam na alta gastronomia, em um prato de origem asiática, difundido pelo mundo todo. Este prato é a sopa de barbatanas, a principal responsável pelo risco de extinção das espécies que encontramos atualmente.

Vale destacar que mesmo que aparentemente o tubarão apresente mais benefícios para nós do que para o meio onde ele está inserido, caso fossem mortos todos os tubarões do planeta, nenhum benefício seria presenciado e o desequilíbrio ambiental atingiria proporções estratosféricas.

Agora que já apresentamos algumas das funções ecológicas do tubarão, vamos conhecer um pouco mais sobre este animal?

O Início De Tudo

Os tubarões são animais muito antigos. Ao que tudo indica estão no planeta Terra a mais de quatrocentos e cinquenta milhões de anos, enquanto o homo sapiens está na Terra a cerca de quatrocentos milhões de anos. Em outras palavras, quando o homem, surgiu os tubarões já exibiam sua exuberância mar afora. Para estudiosos, são considerados verdadeiros fósseis vivos uma vez que desde o início não teriam sofrido mudanças significativas em sua estrutura.

São animais dotados de um super olfato que o permite identificar uma gotícula de sangue em meio a dois milhões de litros de água. O que em meio ao oceano dá a ele a capacidade de identificar uma gotinha de sangue a mais de trezentos metros de distância. Em relação a essa característica, o tubarão-martelo a possui ainda mais desenvolvida, sendo capaz de localizar uma gotícula de sangue a mais de um quilômetro de onde está.

Sentidos Importantes De Sobrevivência Para Os Tubarões

Os tubarões são capazes de perceber/identificar campos elétricos emitidos por possíveis presas em potencial, como as batidas do coração, o que facilita e muito na hora da caça. Os tubarões são também igualmente capazes de identificar e se guiarem pelo campo eletromagnético da Terra durante suas migrações. Esta capacidade se dá devido à presença de captadores, ou receptores presentes na estrutura física destes animais. Estas estruturas são denominadas de ampolas de Lorenzini e em algumas espécies permitem até mesmo que o animal identifique mudanças sutis na temperatura de seu habitat.

Como se estas já não fossem características para lá de incríveis, estes animais possuem uma visão bem aguçada e ouvidos bem desenvoltos. Em relação ao seu campo de visão, podem enxergar a uma distância de até dois metros de onde estão. Os seus ouvidos, por sua vez, que além de serem responsáveis pelo equilíbrio do animal, são capazes de identificar um animal se debatendo a até seiscentos metros de distância. Impressionante não é mesmo? Apenas para te deixar ainda mais surpreso, o tubarão-branco possui a inimaginável capacidade de enxergar fora da água.

Ataque A Seres Humanos É Um Erro

Temos aproximadamente quatrocentas espécies diferentes de tubarão e apenas trinta e três delas, estão envolvidas com ataques a seres humanos. Segundo estudos feitos em relação às preferências alimentares deste animal, o tubarão não gosta da carne humana e os eventuais ataques ocorridos seriam por engano. Isso mesmo, por engano, os tubarões atacariam porque confundiram o banhista com focas ou leões marinhos. Isso acontece porque emitimos as mesmas vibrações que estes animais quando estamos no mar, causando confusão aos tubarões.

No caso de um ataque, ainda que por engano, muitas vezes a vítima acaba falecendo pela gravidade dos ferimentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *