Home / Informações / Quais São As Características Do Corpo Do Braquiossauro?

Quais São As Características Do Corpo Do Braquiossauro?

Hoje apresentaremos a você uma espécie de dinossauro que assim como muitas outras é muito conhecida pela maioria das pessoas. Estamos falando do Branquiossauro. Você já ouviu falar deste animal? É um dinossauro muito conhecido que viveu no período Jurássico.

Branquiossauro: Características Físicas

O Branquiossauro é um dinossauro de grande porte que viveu em nosso planeta no período Jurássico. O consideramos de grande porte porque somente de altura poderia chegar aos vinte metros e de comprimento a expectativa era de aproximadamente vinte e cinco metros.

Seu peso estimado era de cinquenta toneladas. Realmente um gigante, não é?

Branquissauro em tradução literal significa lagarto braço. Esta denominação se refere ao fato de seus braços anteriores serem ligeiramente maiores que os posteriores, o que dava a ele um aspecto diferente e único.

Era uma espécie saurópode, que consistia em um grupo de dinossauros caracteristicamente quadrúpede (por quadrúpede temos aqueles animais que se deslocam sobre quatro membros, como os cachorros, por exemplo).

Branquiossauro
Branquiossauro

Alimentação E Curiosidades

Os Branquiossauros eram animais herbívoros e a mais pura manifestação de que não era necessariamente preciso ser carnívoro para ser um dinossauro de porte expressivo, pelo contrário, há espécies de herbívoros que possuíam porte relativamente maior do que espécies carnívoras.

Como boa parte dos dinossauros herbívoros o Branquiossauro possuía o pescoço ligeiramente alongado, o que o permitia comer com facilidade as folhas encontradas no topo das árvores.

Por falar em consumo de alimento, acredita-se que a espécie consumia diariamente mais ou menos cerca de duas toneladas de comida advinda das mais diversas plantas.

Inicialmente defendia-se que o Branquiossauro se alimentava de folhas no topo das árvores, mas segundo estudos posteriormente especularam, este animal se alimentava de outra forma.

O Branquiossauro possuía as narinas no topo da cabeça por isso difundiram que viva nos lagos e rios, totalmente submerso, se alimentando unicamente de plantas aquáticas e algas. Em alguns raros momentos colocava as narinas para fora da água para poder respirar. Apesar de aparentemente ser possível, estudos defendem que os pulmões do animal não suportariam a pressão das águas para viver desta forma.

Uma curiosidade interessante da espécie é que apesar do grande porte e do alto consumo de alimento podiam atingir mais ou menos vinte quilômetros por hora.

Comportamento Do Branquiossauro

O Branquiossauro passava a maior parte de seu dia comendo. E não poderia ser diferente, afinal, duas toneladas não são consumidas de uma hora para outra.

Por falarmos em alimentação, compunham sua alimentação as árvores coníferas (principalmente pinheiros e ginkgo).

Por muito tempo o Branquiossauro foi tido como o maior dinossauro a habitar o planeta, mas rapidamente esta teoria caiu por Terra com o descobrimento do Argentinossauro, que como o nome sugere, foi descoberto na Argentina e superava e muito o porte do branquio.

Além do Argentinossauro, outras espécies posteriormente descobertas da mesma família do Branquissauro se mostraram maiores do que ele próprio, como é o caso do Supersaurus.

História, Fósseis E Outras Coisas

O primeiro fóssil de Branquiossauro foi descoberto em mil e novecentos nos Estados Unidos, no Colorado. Apesar da descoberta, acredita-se que o animal também viveu na região hoje compreendia como a Argélia e a Tunísia, a cerca de cento e quarenta e quatro milhões de anos atrás.

Vale destacarmos aqui que tudo o que sabemos sobre esta espécie e sobre qualquer outra já extinta, sabemos por meio dos registros fósseis. Os registros fósseis são evidências diretas ou indiretas que determinada espécie realmente existiu.

Dentre estes registros, é possível que sejam compostos de evidência indireta, chamados de fósseis de vestígio ou de evidência direta, os chamados fósseis de restos.

Os fósseis de vestígio denotam a atividade biológica do animal e pode se manifestar por uma pegada, por exemplo. Os fósseis de resto se manifestam de maneira mais conclusiva como dentes e ossos.

Na natureza, fósseis de resto são mais comumente fáceis de serem encontrados do que de vestígio visto que envolvem partes mais resistentes do animal (ossos e similares).

Após a apresentação do Branquiossauro resolvemos trazer aqui um pouco da história dos dinossauros que não é de conhecimento de todos. Está preparado? Vem com a gente.

Os Dinossauros: O Que Eu Preciso Saber?

Os dinossauros viveram no planeta Terra a mais ou menos duzentos e trinta e três milhões de anos atrás. Deste total, estima-se que por cerca de cento e sessenta e sete milhões de anos, foi o grupo animal dominante. Isso tudo antes de um meteorito se chocar com o planeta Terra levando a extinção uma série de animais instantaneamente.

Este evento catastrófico ocorreu a cerca de sessenta milhões de anos e ocasionou o desaparecimento de grande parte dos dinossauros que foram carbonizados na hora. Segundo registros, os únicos sobreviventes dos dinossauros foram as espécies emplumadas que não dependiam das árvores nem para retirar o alimento, nem tão pouco para abrigar-se.

Apesar de inicialmente sobreviverem ao choque do meteorito, diversas espécies tiveram dificuldades para sobreviver uma vez que com a explosão uma grande massa de poeira instalou-se barrando a passagem de sol, levando-a morte de árvores e restringindo ainda mais a oferta de alimento.

De acordo com paleontólogos havia ao todo mais de quinhentos gêneros diferentes e cerca de mais de mil espécies não aviárias de dinossauros.

Curiosamente a palavra dinossauro significa lagarto terrível. Apesar da menção de lagarto, os dinossauros não são répteis e diferenciam-se substancialmente destes animais. Possuem as patas mais eretas, o comportamento mais ativo, o metabolismo aviário e a capacidade de regular a própria temperatura, característica inexistente nos répteis que dependem do ambiente para tal.

Por muito tempo acreditou-se que os dinossauros eram animais desprovidos de inteligência e preguiçosos. Com o passar do tempo foi descoberto que além de ser muito inteligente e ativo, estes animais possuíam grande capacidade de adaptação para viverem em ambientes diferentes e com espécies das mais distintas, podendo estabelecer sólidas interações sociais. Além disso, o seu metabolismo também era substancialmente acelerado.

Estas descobertas só foram possíveis após descobertas originadas em meados dos anos de mil novecentos e setenta

Por falarmos em registros históricos, o primeiro dinossauro registrado foi o Megalossauro que foi descoberto em mil oitocentos e vinte e quatro por William Buckland.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *