Home / Informações / Periquito: Tudo Que Você Precisa Saber Antes de Criar Um

Periquito: Tudo Que Você Precisa Saber Antes de Criar Um

Se perguntarmos a você como se cria um cachorro ou um gato, provavelmente você saberá a resposta. Comida, água, cuidados com a saúde e muito carinho, é claro. Obviamente que cada um desses itens muda conforme o animal. Normalmente – não é regra, ok?! -, cães são mais carinhos e dependentes, enquanto os gatos são mais independentes e não são muito fãs de colo, digamos assim. Mas, como dito, não vale para todos os bichos. 

Mas, e se perguntarmos como se cria um periquito, você saberia dizer? Não é uma tarefa tão difícil, mas os cuidados são diferentes da dos dois indivíduos citados acima. Apesar disso, ter um periquito é mais comum do que se imagina, e ele perde somente, adivinha para quem? Isso mesmo, cachorros e gatos. Sendo assim, ele é o terceiro pet mais adotado, do mundo. 

O periquito pode ser considerado um papagaio menor. Os hábitos de ambas as aves são muito parecidos. É uma espécie de cuidado fácil, além de ser muito amigável e adorar a companhia de seres humanos. O mais comum entre eles é o australiano. 

Com as informações básicas desta criatura, vamos ao que é necessário para tê-lo como pet. 

Periquito
Periquito 

Posso ter em casa?

O primeiro de tudo é saber se você pode ter um desses em casa. Apesar de ser um animal de estimação, ele faz parte de um grupo de animais silvestres, ou seja, que vive na natureza. Mas, neste caso, como foi domesticado, não é necessário nenhuma permissão por parte do IBAMA. O mesmo acontece com canários e calopsitas, caso também esteja pensando em adotar um desses. 

Como e onde adotar um periquito 

É de extrema importância que você opte por um local para comprar já conhecido e que você saiba que o animal está sendo bem criado. Assim como não deve tirá-lo da natureza, isso porque a criatura já está acostumado com a vida silvestre e provavelmente irá sofrer se for confinado a uma gaiola para o resto de sua vida. Ou seja, escolha bichos criados em cativeiro desde muito cedo. 

Como existem diversas espécies, pesquise sobre elas e veja qual de suas personalidades combina mais com a sua, com o seu estilo de vida. Assim como se você tem dinheiro, espaço e tempo para cuidar da espécie. Apesar dele não precisar de tanta atenção quanto um cachorro, é necessário separar algumas horas do dia para interagir com o periquito. 

Preparando a casa

Se a respostas foi positiva para todos os itens acima, é hora de preparar a sua casa para a chegada da ave. Ele precisa viver em um ambiente tranquilo, sem muito barulho e que dê para ele descansar bem durante a noite, já que tem hábitos diurnos. Aqueles que vivem na natureza, por exemplo, usam as horas claras do dia para buscar alimento para seus bebês. 

Começando pela gaiola, esta deve ser feita de arame e pequena para que ele não se sinta isolado. Obviamente é essencial ter poleiros, estes necessitam ser proporcionais ao tamanho dos pés da ave, para que ela possa se movimentar com facilidade. 

Neste ambiente coloque também um bebedouro e uma vasilha para comida. 

Outro ponto importante é a presença de um tipo de divisória no fundo da gaiola, isso porque o periquito não deve ficar em contato direto com suas fezes. Você pode cobrir o local com jornal. 

Alguns recipientes como este tem aberturas nas laterais. Esta é preferível para as aves mais mansas, dando liberdade para o bicho sair e se exercitar. 

Para as ariscas, é melhor uma toda fechada. Assim ele não consegue fugir. 

Periquito
Periquito

Cuidados principais 

É um tanto bagunceiro, isso quer dizer que você terá que limpar a gaiola todos os dias, retirando as vezes e os restos de comida. Já o fundo pode ser lavado com menos frequência, um dia sim e outro não, por exemplo. Uma vez ao mês, pelo menos, tire a criatura do local e desinte o ambiente por inteiro. 

Ela não precisa de banho, mas você pode deixar um tipo de banheira a disposição da ave, para que ela se lave sempre que quiser. Mesmo porque esse é um hábito comum entre esses bichos. 

E falando nisso, tanto sua piscina quando o pote de água tem que ter o líquido trocado diariamente. Isso evita o acúmulo de bactérias e o desenvolvimento de possíveis doenças. Sempre que ele terminar de beber, encha o recipiente logo em seguida para que o espécime não fique desidratado. 

É essencial observar tanto o comportamento, quanto a aparência física do periquito. Uma ave saudável apresenta o brilhantes, narinas secas – sem secreções -, assim como uma postura alerta e sociável. 

Sonolência em excesso, chiado na respiração, bico, unhas e pés com descamação e penas quebradiças ou caindo muito alertam algum problema de saúde. Neste caso, procure a ajuda de um médico veterinário. Lembre-se que a expectativa de vida do seu pet depende do bem-estar dele. 

Alimentação

No quesito comida, o pássaro não requer muita atenção. Ele consome uma grande variedade de verduras, como rúcula, brócolis, almeirão, espinafre e chicória, além de grãos, como níger e painço. Você também pode dar frutas, como maçã, pera, banana e goiaba. O australiano prefere mais a sementes do que a polpa da fruta, mas é bom evitá-las.

Isso tudo pode ser complementado com ração específica para a espécie. 

Já na lista do que eles não podem comer, está o abacate. Apesar de ser uma fruta, ela é considerada um veneno para o periquito, pois solta seu intestino e causa até diarréia. A semente de girassol também não é muito indicada, apesar de fazer parte da maioria das dietas das aves. Tem o mesmo problema do abacate, acarretando problemas de saúde na criatura.

O mesmo vale para carne, tomate, alface e alimentos cozidos. 

Como dito, apesar de não demandar tanto tempo do dono como o cachorro, não se esqueça de passar um tempo com o seu pássaro. Afinal, como qualquer animal, ele precisa de atenção e carinho do tutor. Lembre-se que isso também interfere no bem-estar do seu pet, qualquer que seja a espécie dele. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *