Home / Informações / Periquito da Caatinga: Canto, Curiosidades e Fotos

Periquito da Caatinga: Canto, Curiosidades e Fotos

O periquito é um animal muito característico do Brasil e possui diversas espécies, cada uma com suas particularidades. Aqui falaremos um pouco sobre o periquito da caatinga, explorando as principais características desse pássaro tão marcante. Começando pelo básico:

Quem é o periquito da caatinga?

O animal é endêmico do Brasil, o que significa dizer que ele só existe, naturalmente, no país. Seu habitat, como seu próprio nome sugere, é a caatinga. Por ser uma ave, é muito flexível quanto ao lugar em que vive: ocupa áreas grandes, abertas, mas também os lugares menores, como plantações de frutas e jardins. Além disso, pertence também ao bioma cerrado, mas em menor número. O Nordeste brasileiro é a região que mais tem exemplares dessa espécie.

Cientificamente falando, o periquito da caatinga é chamado de Eupsittula Cactorum, classificado na ordem dos Psittaciformes e na família dos Psittacidae. O nome significa “Periquito bom que gosta de cacto”, de acordo com o grego e o latim.

Possui duas subespécies, de acordo com os pesquisadores, sendo elas:

  • Eupsittula cactorum caixana, concentrando os exemplares que estão no Nordeste do Brasil, principalmente no Maranhão, Pernambuco, Rio Grande do Norte e Bahia. Fisicamente, diferencia-se por possuir uma coloração mais pálida.
  • Eupsittula cactorum cactorum, englobando os que vivem na região central brasileira.

Popularmente, o pássaro é chamado de diversas outras formas, como periquitinha, grengueu, guinguirra, griguilim, gangarra e jandaia.

Periquito Da Caatinga Características
Periquito Da Caatinga Características

Quais são as principais características do periquito da caatinga?

Fisicamente, o animal é bem pequeno. Chega a medir 25 centímetros e a pesar 120 gramas, com a plumagem em diferentes tons de verde: na cabeça é um verde-acastanhado, enquanto o dorso tende mais para o verde oliva. As asas têm um pouco de azul nas pontas, enquanto o peito é alaranjado e a barriga, amarela.

O pássaro tem uma particularidade quando se trata de uma lista laranja ao redor de seus olhos. Ela varia sua espessura, tornando-se menor quando ele emite algum som.

Quanto ao seu comportamento social, o periquito da caatinga interage com outros indivíduos, mas em uma intensidade bem menor que o papagaio, por exemplo.

Os exemplares da família Psittacidae, os Psitacídeos – araras, maracanãs, papagaios, etc. – são conhecidos pela grande capacidade de interação que possuem. O periquito, como integrante, é marcado também pela inteligência e perspicácia que demonstra. Ele pode emitir algumas palavras se for acostumado desde cedo pelo seu dono, além de manifestar hábitos que lembram um papagaio, como balançar a cabeça para cima e para baixo quando está com raiva.

Do que o periquito da caatinga se alimenta?

Frutas, brotos e sementes são os principais elementos da dieta desse pássaro. Por ser tão característico do Nordeste, ele tem tendência a preferir frutas típicas da região, como das árvores de umbu, oiticica e carnaúba, além do Trapiá.

É importante destacar a importância que o periquito da caatinga tem para a conservação de espécies endêmicas da flora brasileira. A alimentação do animal significa também a dispersão de sementes, permitindo que representantes importantes do Nordeste e do Brasil possam continuar existindo, apesar das interferências do homem, como queimadas e desmatamento no geral.

Em cativeiro, é comum que a alimentação do periquito envolva também sementes de girassol, um elemento recorrente também ao papagaio. Em ambos os casos, a semente é recomendada ao intestino dos pássaros. Ao contrário, alimentos industrializados que são consumidos por seres humanos são totalmente proibidos para a dieta dos animais. Café, pães, biscoitos, chocolate, etc., apesar de cotidianos para os donos, podem afetar diretamente a espécie, causando deficiência nos rins e danificando o estômago, o que pode implicar na redução da expectativa de vida da ave.

O periquito da caatinga também adora milho verde, o que pode ser um problema. Ao invadir plantações e danificar as espigas, pode acabar entrando em conflito com os proprietários e há um alto risco de morte.

Sem interferências externas, a expectativa de vida da ave é bem alta, em torno de 30 anos.

Periquito Da Caatinga
Periquito Da Caatinga

Como o periquito da caatinga nasce?

A fêmea coloca entre 6 e 9 ovos por vez, que permanecem incubados por aproximadamente 25 dias. O ninho que é construído para servir de casa é feito em cupinzeiros ativos, mas isso não prejudica nenhuma das aves. O periquito escava um túnel para que possa acessar o cupinzeiro, mas a passagem é bem pequena, suficiente apenas para o seu tamanho. Por ser discreta, evita que seja percebida por outros indivíduos, dando mais segurança ao animal.

No entanto, dentro do cupinzeiro é elaborada uma área relativamente grande, dadas as proporções da ave. Possui em média 25 centímetros de diâmetro e conta até com um forro para filtrar as fezes que o periquito deposita, mantendo o ambiente seco. Esse forro é feito da seguinte maneira: o animal raspa as paredes do cupinzeiro e vai espalhando a madeira triturada pela base do seu espaço.

Os cupins, inclusive, permanecem no cupinzeiro o tempo todo, mas não afetam o periquito, já que as passagens que dão acesso ao túnel e à parte interior são fechadas.

Como é o canto do periquito da caatinga?

Não há uma forma clara de definir esse som, mas os fóruns compostos por grandes fãs de aves descrevem o barulho emitido como uma sequência de “Krik-krik-krik”. O animal anda em bandos, geralmente, entre 6 e 8 indivíduos, o que intensifica ainda mais o canto, já que todos tendem a vocalizarem juntos.

Uma curiosidade é que as vezes, enquanto projeta o seu próprio som característico, o periquito da caatinga acaba misturando o som de outras espécies no meio. Já que ele tem o potencial de imitar o que ouve, acaba sendo uma característica comum de ouvir, principalmente na natureza, que há muita diversidade.

O periquito da caatinga está em extinção?

É muito comum que o animal seja capturado pelo ser humano antes mesmo de poder voar, entrando imediatamente no comércio ilegal. Mesmo que seja bem tratado quando é adotado, o tempo de vida do animal é reduzido drasticamente e há mais riscos de morrer cedo.

Essa prática de captura reduziu bastante a população total da espécie, mas de acordo com a União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN), o animal é classificado como “pouco preocupante” quando se trata do risco de extinção.

É importante adotar conforme a lei para preservar a vida de um animal tão importante para a fauna brasileira quanto o periquito da caatinga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *