Home / Informações / Pardal Pássaro: Montês, Doméstico, Amarelo, Preto E Azul

Pardal Pássaro: Montês, Doméstico, Amarelo, Preto E Azul

O post de hoje sem dúvida é destinado aqueles amantes de pássaros, mas sobretudo amantes de pardais.

O pardal por si só é um animal que podemos sintetizar com adjetivos como perspicaz, gracioso e porque não, autêntico. Isso mesmo, são animais que chamam atenção por suas particularidades, além de serem muito comuns a maioria das paisagens urbanas mundo a fora. Deixemos de rodemos e vamos ao que interessa. Hoje conheceremos um pouco das subespécies de pardais que podemos encontrar.

Pardal Doméstico Ou Pardal Do Telhado

O pardal doméstico ou o pardal do telhado se trata da mesma ave que é conhecida popularmente desta forma por conta de um dos locais onde constroem seus ninhos, frestas em edifícios e telhados. É o mais comum entre todas as suas subespécies, sendo tido como a ave com maior distribuição geográfica do mundo, estando presente em praticamente todos os continentes. Originalmente de acordo com estudos teriam surgido na Europa e na Ásia e progressivamente foram introduzidos na América, tanto na América do Norte e na América do Sul, quanto na Austrália, Nova Zelândia e também na África Subsariana.

Em relação a sua chegada ao Brasil, que é datada de mil novecentos e três, o então prefeito do Rio de Janeiro, Francisco Pereira, autorizou a liberação de pardais domésticos advindos de Portugal. Foi a partir desta soltura que a ave começou a ser encontrada em nosso país.

Pardal-Doméstico
Pardal-Doméstico

O pardal doméstico tem o nome científico de passer domesticus e integra a família de passeridae e só não está presente na Antártica, sendo um verdadeiro exemplo de ave que não teme a presença de nós seres humanos. Podemos dizer isso porque além de integrar a paisagem urbana de inúmeras cidades mundo a fora o pardal esta sempre literalmente próximos de nós seres humanos.

Apesar de podermos defini-lo como uma ave de pequeno porte é extremamente robusto. Possui em média cerca de quinze centímetros de comprimento e pesa por volta de trinta grama. Sua expectativa de vida em liberdade fica em média entre cinco anos, podendo viver até os sete. Em cativeiro sua expectativa praticamente dobra podendo incrivelmente atingir os treze anos.

Em relação as suas características físicas. possui pernas pequenas em um tom amarronzado. Seu bico é forte,  curto e extremamente habilidoso. Possui uma sutil diferenciação entre machos e fêmeas, mas que pode ser bem perceptível para quem levianamente conhece a espécie. Os machos, que são um pouco maiores do que as fêmeas apresentam plumagem cinza nas partes inferiores e algumas manchas em tons de preto e branco. Suas asas são em tom chocolate. A fêmea no que lhe concerne apresenta a mesma mescla de cores com o cinza nas partes inferiores, porém as manchas em preto e branco são mais rarefeitas e as suas asas apresentam um tom mais acinzentado claro, diferente do marrom vívido dos machos. Outra diferença característica entre os sexos é que o mesmo apresenta uma mancha preta entre o bico e os seus olhos, o que nos remete a uma máscara em seu rosto, que é ausente na fêmea.

Pardal-Montês E Sua Aparência

O pardal-montês tem o nome científico de passer montanus e é muito similar ao pardal doméstico quando pensamos em sua aparência, entretanto é uma ave um pouco menor do que o passer domesticus. Sua expectativa de vida também é muito menor do que a do pardal doméstico, caracteristicamente vive em liberdade cerca de apenas três anos.

A sua principal diferença física em relação ao pardal doméstico é além do tamanho, é uma mancha preta que tem em sua face que remete a demarcação do que seria uma bochecha se estivéssemos falando de um ser humano. Segundo dados que conseguimos levantar é uma ave que se distribui massivamente pelo continente europeu e em Portugal pode ser encontrado durante todo o ano. Assim como o pardal doméstico possui o mesmo comportamento. Quando não está voando, está se deslocando em pulinhos pelo chão onde procura o seu alimento que muitas vezes é resultado do desperdício humano.

O Pardal Amarelo Não Pode Ser Encontrado Por Aqui

O pardal amarelo ou também conhecido como pardal de garganta amarela não pode ser encontrado em nosso país sendo uma ave muito avistada no Afeganistão, Catar, Emirados Árabes, Irão, Iraque, Índia, Omã, Paquistão, Nepal, Síria e Sri Lanka, para citarmos apenas alguns.

Como o seu nome dá a entender é uma ave que possui em seu pescoço uma característica mancha amarela clara que dá nome a espécie. Em relação ao seu porte não se difere muito dos outros dois apresentados até então. A única diferença gritante é em relação ao tom de seu corpo que é um marrom pálido com nuances um pouco mais forte.

Não se sabe muito sobre a espécie infelizmente, apenas que o seu período reprodutivo muda a depender da localidade onde está. Na Europa, por exemplo, não se tem este levantamento, mas sabe-se que no Afeganistão por exemplo reproduzem-se entre fevereiro e maio, enquanto no Iraque este período ocorre entre abril e julho.

Você Já Ouviu Falar De Pardal Preto?

Se você está pensando que a família de pardal acaba por aqui você está enganado. Temos ainda o pardal da nuca preta que é uma ave típica do continente asiático, sobretudo a Ásia Central. São levianamente maiores do que o pardal doméstico mas se assemelham bastante no que diz respeito as suas características físicas. Sua plumagem apresenta um tom cinzento claro e pálido e suas penas acompanham esse leque de cores. Seu pescoço é preto e há um caminho em preto que vai desde o seu bico ao seus olhos.

Quanto ao seu habitat vivem naturalmente em áreas com arbustos próximos a rios e oásis. A diferença entre o porte deste pardal para o pardal doméstico é muito pequeno uma vez que o mesmo pode atingir cerca de um a dois centímetros mais do que o anterior.

O Pardal Azul E O Livro Homônimo

O pardal é um pássaro azul é uma obra de literatura escrita por Heloneida Studart que é ao mesmo tempo doce e forte e nos remete a uma boa história de amor. Talvez pelo sucesso do livro a expressão pardal azul tenha surgido mas não há de fato uma pardal que apresente essa coloração azulada, nem mesmo algo próximo a isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *