Home / Informações / Ouriços-do-mar: Importância Ecológica no Mundo

Ouriços-do-mar: Importância Ecológica no Mundo

Cada bicho no reino animal possui importância no seu habitat natural. Todos detêm um papel de vital relevância dentro do ambiente em que vivem, e não poderia ser diferente quando falamos dos ouriços. Mas antes de falarmos qual é a sua importância ecológica no mundo, vamos conhecer mais sobre esse ser.

Ouriços-do-mar são criaturas marinhas que vivem no fundo do mar, preferencialmente, em lugares rochosos, de água morna ou fria, e de profundidade rasas ou mais profundas. E, assim como as estrelas do mar, os ouriços-do-mar tem um sistema vascular. Fazem parte do filo Echinodermata, uma das classes mais distintas e facilmente reconhecíveis.

Seu dorso é pequeno, podendo medir de 3 a 10 cm de diâmetro, sendo esse corpo coberto de espinhos. Essa sua estrutura corporal é uma grande defesa do animal, que impede que ele se machuque caso seja atacado, por exemplo. 

Ouriços-do-mar
Ouriços-do-mar

Esses espinhos, por serem móveis, ajuda o ouriço a se camuflar ou se proteger de seus predadores. Quanto a sua coloração, os tons mais comuns desses animais são: marrom, roxo, vermelho, preto e rosa claro. 

Além dos espinhos, esses animais carregam em seus corpos uma grande quantidade de tubos transparentes que emergem, permitindo que o ouriço grude no fundo do mar ou use esses tubos para se deslocar, de forma lenta. Os tubos são chamados de pés de tubo e contribuem para o sucesso desses animais no meio ambiente, isso porque com esses pés eles conseguem realizar uma série de movimentos e, juntamente, com seus espinhos, são capazes de se manterem longe dos substratos. 

Eles também conseguem cavar de forma eficiente superfícies arenosas, criando uma espécie de abrigo. 

Não possuem olhos mas, sim, células sensíveis a luz espalhadas por todo o seu corpo. Quando este identifica mudanças na luz, esconde-se sobre rochas, conchas ou algas. 

Importância ecológica do Ouriço-do-mar

Como dito, esse é um animal que encontra-se nas profundezas do mar e sua importância ecológica remete justamente ao seu habitat natural. A espécie é capaz de dar informações relevantes sobre a qualidade da água de onde vivem. Ou seja, eles funcionam como uma espécie de aviso caso a região esteja passando por problemas ambientais. É por meio deles que os cientistas, pesquisadores, etc, conseguem monitorar a qualidade da água. 

E sua importância é tão grande que em 2006 o ouriço-do-mar foi o primeiro equinodermo a ser sequenciado pelos cientistas da Escola de Medicina de Baylor, Estados Unidos, graças a sua grande importância para a proteção do meio ambiente marinho. Por causa dos problemas de biodiversidade marinha causa pelas pescas excessivas e pela interferência humanas nos habitats naturais desses animais, é cada vez mais importante entender essas espécies marinhas de forma mais profunda, permitindo que soluções para esses e outros perigos sejam encontrados de forma mais eficaz, no futuro. 

Espécies de ouriços-do-mar

Agora que já sabemos de sua importância ecológica no mundo, vamos conhecer algumas espécies de ouriços-do-mar. 

  • Ouriço negro 

Com o nome científico de echinometra lucunter, o ouriço negro tem um corpo em forma de globo e simetria radial, isso permite que ele tenha contato com todas as direções do espaço, compensando sua baixa mobilidade. Tem espinhos móveis de tamanho variado, que são presos a uma carapaça composta de calcária rígida. 

Seu comprimento varia de 7 a 15 cm, seus espinhos possuem um tamanho de ⅕ a 3 vezes o tamanho do seu torso. Essa espécie é dotada de pés de tubo e também de pinças. Nessa classe, os tons dos indivíduos variam de preto a roxo. 

O ouriço negro pode ser encontrado nas Bermudas, Carolina do Norte, Caribe, norte da América Central, Brasil e oeste da África. 

Ouriço negro 
Ouriço negro
  • Ouriço satélite 

Não é do tipo parasita ou colonial. Tem um dorso grande e possui  simetria radial. Dotado de corpo arrendado e também coberto por espinhos. Sua boca fica na superfície oral, posição ventral quando esse animal está apoiado. Ele se locomove usando simultaneamente seus pés ambulacrários e espinhos. 

Vivem presos no fundo do mar, principalmente em rochas e lodo. Alimenta-se de animais mortos, pequenos organismos e plantas marinhas. 

Ouriço satélite 
Ouriço satélite

Alimentação

E falando em alimentação, o ouriço-do-mar é dotado de um sistema bem complexo. Sua nutrição só é possível por meio do órgão chamado de lanterna de Aristóteles. Fica localizado dentro da boca do animal e conta com 5 dentes. Sua movimentação acontece por meio da interação entre placas duras e músculos, que controlam o movimento de protecção, retração e apreensão. 

Sua estrutura varia de espécie para espécie, mas normalmente conta com três placas calcárias triangulares conhecidas como pirâmides, essas pirâmides são unidas por uma musculatura transversal. Cada uma dessas pirâmides possui um canal com um dente, que é projetado para fora na região bucal do animal. Com isso, os ouriços usam a lanterna para, literalmente, raspar seus alimentos. 

Estes dentes continuam crescendo ao longo da vida do animal. 

Sistema aquífero

Uma das características mais importantes dos animais que fazem parte do filo de equinóides é o sistema vascular aquífero, que tem papel importante na sua alimentação, respiração, excreção e circulação. 

Esses sistema é composto por um grande número de canais e reservatórios que são preenchidos por um líquido aquoso, assumindo grande relevância na hora de transportar internamente substâncias, ele também exerce papel de motor para movimentar os pés ambulacrários desses animais. 

Ouriços-do-mar
Ouriços-do-mar

Sistema hemal e celómico 

Apesar de não ter uma função totalmente conhecida, o sistema hemal é responsável pela circulação de fluidos, além de auxiliar na distribuição dos nutrientes absorvidos pelo trato digestivo. Também encarrega-se do transporte dos gases dissolvidos por meio dos tecidos internos e da superfície do torso desses animais. 

Os fluidos circulam nas lacunas e canais, principalmente por meio da ação dos cílios e, em alguns casos, por bombeamento muscular. 

Quem diria que um animal pequeno l desses, e que vive nas profundezas do mar tivesse uma importância ecológica mundial tão relevante. Por descobertas como essas é que é cada vez mais importante preservamos, ao máximo, todo os animais, em seus diversos habitats. Ao utilizarmos os recursos naturais ao extremo e prejudicar as moradias de vários espécimes, só estamos prejudicando a nós mesmos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *