Home / Informações / Os Gatos Realmente Não Gostam De Ratos?

Os Gatos Realmente Não Gostam De Ratos?

A fama de inimizade entre gatos e ratos não é de hoje. Relação essa que pode ser vista de modo estereotipado em filmes, série e desenhos. Como retratado no ditado “quando o gato sai os ratos fazem a festa”, o qual menciona que esses bichinhos vivem em clima de desavença a todo instante. Mas será que podemos acreditar nessa crença popular?

Os gatos, diferentemente dos cachorros, são bichinhos que obtiveram a sua domesticação um pouco tardia. O seu convívio com os humanos se deu a partir da data do Antigo Egito, o qual era considerado glamoroso e exótico possuir o bichano como animal de estimação. Diante disto, podemos observar o porquê de atitudes ancestrais às vezes virem à tona no seu comportamento atualmente.

Gatos e Ratos Curiosidades
Gatos e Ratos Curiosidades

Podemos observar isso no comportamento entre gatos e ratos, uma vez que os ratos para os gatos são considerados presas, mediante o comportamento de caçador do mesmo e sua necessidade de consumir carne.

Cabe ressaltar que o gato não gosta de rato apenas pelo fato de ele ser um rato, mas sim por ele ser uma presa fácil para ele, por seu tamanho e se locomover com movimentos rápidos, o que pode chamar a atenção do gato para “brincar” com o rato.

Todavia, alguns pontos devem ser levados em consideração quando o seu bichano atacar um rato.

Doenças transmissíveis

Quando você flagrar o seu gato de estimação com um rato na boca ou pior ainda, metade dele, é importante tomar algumas precauções e abrir os olhos para doenças que podem ser transmissíveis nesse simples ato, provocando a debilitação do seu animal e em alguns casos até mesmo à morte. Abaixo seguem algumas delas:

Toxoplasmose: doença comum quando ingerida carne de caça contaminada. É uma doença difícil de ser notada pelos seus tutores, devido o gato com sistema de imunidade fortalecido apresentar inicialmente apenas uma pequena indisposição passageira. Porém se o gato tem um sistema de defesa mais baixo no seu corpo, o mesmo pode ter consequências horríveis, como sinais de doenças respiratórias, febre, diarreia, distúrbios oftálmicos, falta de apetite e algumas vezes, em casos mais graves, distúrbios neurológicos. Neste caso o animal produz cistos do parasita que contamina o ambiente através das fezes.

Raiva: menos comum, visto que é uma doença controlado, ela se manifesta mais em animais silvestres os quais são infectados em caso de contato salivar com outro mamífero.

Verminose: é o mais provável de ocorrer com um gato caçador. Os parasitas existentes no organismo do rato são passados para o gato e este contamina o ambiente onde vive por meio das suas fezes. Por isso a importância da castração, para que o gato permaneça em segurança dentro do lar e, com isso, evitar a disseminação de parasitas que podem prejudicar os seres humanos presentes.

Gatos e Ratos
Gatos e Ratos

Leptospirose: apesar de não ser muito comum, também é importante dar uma atenção à esta doença, devido ao fato de que ela pode afetar o sistema urinário e renal. Transmitida em contato com a urina contaminada do rato, o que pode entrar em contato com o gato no momento da caça.

Envenenamento: é uma possibilidade que pouco pensamos nesses casos, visto não ser uma doença em si. Porém deve-se ter muito cuidado, devido os humanos utilizarem com frequência raticidas para controle de pragas. Se o rato foi pego com facilidade, pode ser que o mesmo estivesse com a consciência afetada, devido a ingestão do veneno e o gato o caçando, pode ser envenenado de maneira secundária. Os sinais variam de acordo com a dose ingerida, e vão desde diarreia a distúrbios neurológicos.

Em todos esses casos é imprescindível levar o ser bichano para o veterinário, pois só os profissionais qualificados irão indicar e aconselhar sobre qual o tratamento necessário para cada situação. A ida regular ao veterinário é sempre importante para verificar se as vacinas estão em dia evitando sempre que o felino contraia além de doenças, carrapatos e pulgas.

Curiosidades

  • Pesquisadores revelaram que, além do tamanho do gato com relação ao rato, os roedores tem medo dos bichanos também devido ao fato de que os gatos produzem uma substância na sua saliva, chamada proteína urinaria maior ou MUP, que age nas células de um órgão sensorial dos ratos;
  • O gato não caça por estar com fome, ele apenas mantem esta atitude dos seus ancestrais por impulso;
  • Os gatos podem trazer de presente aos seus donos os ratos caçados, como forma de afeição, pelo simples de fato de que  o que é divertido para eles, é divertido pros outros também ou pelo fato de que os felinos desde os primórdios tinham o hábito de levar alimento para sua família;
  • Atividades como caçar brinquedos ou interagir com outros gatos, podem diminuir o interesse do bichano pelas caças externas;
  • Limpe logo a bagunça do seu gato, não deixando à mostra a sua caça por um longo período, já que ele pode ver isso como algo correto e continuará com essa atitude;
Gatos e Ratos Curiosidades
Gatos e Ratos Curiosidades
  • O governo do Reino Unido “contratou” mais de 100 mil gatos para caçar ratos;
  • A vacinação dos gatos possui certa proteção contra leptospirose e raiva, porém é sempre importante consultar o veterinário caso o bichano contrair alguma dessas doenças, sempre há risco de contaminação mesmo vacinados;
  • Na maioria dos casos as fêmeas são melhores caçadoras que os machos;
  • Os felinos que vivem ou viviam nas ruas são mais ágeis na caça de ratos;
  • Gatos preferem ratos do que outras presas por serem mais fáceis de capturar obtendo vantagem sob o animal (os passarinhos voam, por exemplo).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *