Home / Informações / O Que Fazer Quando Encontrar um Caranguejo na Praia?

O Que Fazer Quando Encontrar um Caranguejo na Praia?

Passeando pela praia, é comum avistar uma caranguejo andando por ali, cuidando de sua própria vida. E é normal a vontade de se aproximar de animais para poder vê-los de mais parto, matar a curiosidade de como eles andam, se comportam perto dos seres vivos, observar algumas características físicas. Mas será que será possível fazer isso? 

O que fazer ao avistar um caranguejo na praia 

Bom, a dica que damos para quem avistar um caranguejo na praia é não incomodá-lo. Primeiro de tudo você é a visita ali por um motivo óbvio: você está no habitat do animal, então é sua obrigação respeitar o seu espaço. Se quiser ver o bicho mais de perto, se aproxime com cuidado e tente não incomodá-lo, mas temos uma triste para te dar. Ele não é muito fã de contato com seres humanos, apesar de sempre aparecer para nós. Se ele ver alguém se aproximando e se sentir ameaçado, com certeza ele irá procurar por um abrigo e ficar lá até achar que é seguro sair. Então talvez seja difícil matar sua curiosidade de ver um caranguejo mais próximo devido a essa característica da criatura. Aliás, você sabe como ele consegue perceber que tem um “perigo” se aproximando? Em 2014 os biólogos da Universidade de Northeastern, em Massachusetts, descobriram o que o bicho tem uma espécie de ouvido interno, que o ajuda a notar a aproximação dos predadores. Esse órgão é chamado de estatocisto. Anteriormente, os cientistas imaginavam que este servia para atuar no equilíbrio do crustáceo. Durante as experiências com o caranguejo, os pesquisadores perceberam que o animal parava abruptamente de caçar mariscos quando escutava o barulho de peixe-gato ou sapo, caçadores naturais do indivíduo. Ao ouvir esses sons, ele procurava um abrigo para se esconder. Aliás, toda vez que observar esse comportamento na criatura, parar de se mover de repente, é um sinal de que ele ouviu algo que não gostou e está pronto para fugir. Interessante, não? 

Caranguejo na praia
Caranguejo na praia 

Mas esta tão curioso a ponto de tentar capturar caranguejo? Bom, não recomendamos essa atitude por diversos motivos. Ele pode muito bem te atacar, apesar de não ser algo comum. Você também não tem informações se no local em questão é permitido a captura desses animais. Apesar dele servir de comida, o que torna sua predação algo comum, em alguns lugares, justamente devido a caça excessiva, o bicho pode estar próximo de extinção, então você pode contribuir para o sumisse da espécie ao capturar um sem saber as informações referente aos bichos que vivem naquela praia em questão. O melhor mesmo é deixar isso para os profissionais. Quanto a observar o caranguejo, faça isso de longe, assim você não o assusta e ele não foge, permitindo que você consiga observar as características do animal, e também não incomoda a criatura em seu habitat natural. 

Agora que você sabe o que fazer quando avistar um caranguejo na praia, vamos conhecer mais sobre esse crustáceo? 

Sobre o caranguejo

Como dito, o indivíduo faz parte do grupo dos crustáceos, pertencente a classe dos malacostracas. Ele também é conhecido pelos nomes uaçás, auçás e guaiás. Tem um corpo coberto por uma carapaça, algo que podemos observar na maioria dos crustáceos marinhos. Possui cinco pares de patas, com um par adaptado para capturar suas presas, sendo ambas grandes e chamadas de pereópodes. 

Seu nome vem do castelhano cangrejo, diminutivo de outra palavra latina, cancriculus, que significa cancro pequeno. Um fator interessante é que o nome tem a mesma origem do termo câncer. 

Ao todo, existem cerca de 4500 espécies de caranguejos, que são distribuídos em 93 famílias. 

Caranguejo na praia
Caranguejo na praia

Características do caranguejo

Como já dito, o indivíduo dispõe de dez pernas articuladas, as da frente são adaptadas em garras e, por este motivo, perderam a função locomotora. Aqueles que nadam – como o siri – tem patas traseiras achatadas que ajudam no nado, como uma espécie de remo. 

Espera aí, siri e caranguejo é mesma coisa? Quase! Todo siri é um caranguejo, mas nem todo caranguejo é um siri. Na verdade siri é um nome para denominar uma espécie de caranguejo. Deu para entender? Vamos seguir, então. 

Ele apresenta dimorfismo sexual bem visível. Os machos demonstram garras grandes, já as fêmeas têm esses membros menores e um abdômen mais arrendado, que detém a função de fertilizar os ovos. 

Como a maioria dos crustáceos marinhos, esse bicho tem uma exoesqueleto duro e forte, composto de quitina. Este varia de tamanho dependendo da espécie, com algumas com milímetros de comprimento, chegando até a 4 metros de envergadura. 

Passam por um processo de mudança dessa proteção algumas vezes ao longo da vida, isso acontece devido ao seu crescimento. Quando acontece essa alteração, uma tipo de casca mole cresce por baixo da dura e, quando esta está pronta, a rígida cai, dando lugar a nova cobertura. Normalmente é nesta fase que o caranguejo fica mais exposto e vulnerável aos predadores. 

Habitat 

Ele pode ser encontrado em todo o mundo, mas, principalmente, em ambientes marinhos, como em águas profundas e no litoral. É visto tanto em locais tropicais quanto semi tropicais. 

Habita tanto águas salgadas quanto doces. Sendo tanto semiaquático ou totalmente terrestre. Migrando entre um ambiente e outro para se reproduzir – a fecundação e o nascimento do bebê acontece nestas região -. 

Caranguejo
Caranguejo

Alimentação 

É um bicho onívoro, se alimentando de algas, mas também consome minhocas, moluscos, pequenos crustáceos, bactérias, fungos e detritos. Costuma ter uma dieta completa com todos esses elementos, o que auxilia no seu crescimento saudável. 

Na hora de comer, usa sua garra maior para capturar a presa. Uma faz esse trabalho, a outra rasga e leva a comida até sua boca. Muitos comem filtrando a água usando seus pelos sensíveis – setas – que criam um tipo de corrente, com o alimento passando por elas antes de entrar na boca. 

O caranguejo é um indivíduo bem interessante, não? E de fácil observação, já que está espalhado ao redor do mundo. Eis a sua oportunidade de observar mais de perto todas as características que citamos aqui. Claro, sempre respeitando o espaço da criatura. 

Gostou? Compartilhe! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *