Home / Informações / O Faigão-de-bico-largo

O Faigão-de-bico-largo

Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Aves
Ordem: Procellariiformes
Família: Procellariidae
Género: Pachyptila

Nome Científico: Pachyptila vittata

Faigão-de-bico-largo
Faigão-de-bico-largo

O faigão-de-bico-largo é uma espécie que pode ser encontrada em todos os oceanos e áreas costeiras no hemisfério sul, muito comum nas ilhas ao longo da costa da Nova Zelândia. No Brasil, a ave frequenta sua costa desde o extremo sul do país até São Paulo entre os meses de junho e novembro.

A população de Pachyptila vittata está estimada em aproximadamente 15 milhões de exemplares. Dessa forma, o status de extinção desse animal é classificado como menos preocupante pela União Internacional para a Conservação da Natureza (UICN).

Características

O faigão-de-bico-largo costuma medir de 25 a 30 centímetros. Já a sua envergadura varia de 57 a 66 centímetros, podendo pesar entre 160 e 235 gramas.

Faigão-de-bico-largo Características
Faigão-de-bico-largo Características

A parte superior do corpo dessa ave é de um tom cinza-azulado. Sobre as asas, o faigão apresenta uma faixa negra que, durante o voo, aparece como um “M” marcante. A parte inferior é branca e a ponta da cauda é preta. O seu famoso bico largo também é preto e tem de 1,6 a 2,4 centímetros de largura.

Um fato interessante e curioso sobre o faigão é que ele excreta uma solução salina de seu nariz. Essa ave possui uma glândula salina, situada acima da passagem nasal, que ajuda a dessalinizar seus corpos. Esse processo é necessário devido à grande quantidade de água do oceano que eles ingerem.

Alimentação

O faigão-de-bico-largo é um animal que costuma andar em grupo. Eles se alimentam de crustáceos, lulas e peixes. Para capturar seu alimento, essa ave utiliza uma técnica chamada hidroplanagem, na qual o pássaro voa com sobre a água, enfia seu bico no mar e retira a sua presa. O faigão filtra a água com seu bico especialmente adaptado.

Faigão-de-bico-largo Alimentação
Faigão-de-bico-largo Alimentação

Eles produzem um óleo de estômago composto de ésteres de cera e triglicérides, que é armazenado no proventriculus. Essa substância pode ser pulverizada para fora de suas bocas como um mecanismo de defesa e como uma fonte rica de alimento e de energia para durante seus voos muito longos.

Reprodução

A reprodução do faigão-de-bico-largo começa nas encostas litorâneas, campos de lava ou penhascos das ilhas reprodutoras em julho ou agosto, que é quando eles depositam seu único ovo em um ninho em formato de toca.

O macho e a fêmea ficam encarregados de incubar o ovo por 50 dias e, depois, passam outros 50 dias ensinando o filhote a se erguer. As colônias se dispersam a partir de dezembro, embora alguns adultos permaneçam nas redondezas das ilhas reprodutoras para se abrigar em suas tocas durante o inverno.

Faigão-de-bico-largo Reprodução
Faigão-de-bico-largo Reprodução

Mais sobre as aves marinhas

Você sabia que as aves marinhas passaram por inúmeras adaptações? O formato da asa, por exemplo, foi moldado pelo nicho em que determinada espécie evoluiu. As aves marinhas possuem, normalmente, patas com membranas interdigitais, cujo objetivo é ajudar na movimentação no topo da água, assim como no auxílio ao mergulho em algumas espécies.

Os Procellariiformes, ordem a qual pertence o faigão-de-bico-largo, têm uma característica pouco usual nas aves: o seu olfato é bastante apurado e utilizado para localizar comida à distância num oceano vasto. Esse sentido bem desenvolvido é muito útil também na localizarem de suas colônias.

Procellariiformes
Procellariiformes

As glândulas salinas são usadas por essas aves marinhas no controle de sal no organismo. As excreções destas glândulas, posicionadas na cabeça das asas, emergido da fossa nasal, são formadas quase exclusivamente por cloreto de sódio puro.

Outro fato interessante é que praticamente todas as aves marinhas possuem uma plumagem à prova de água. Além disso, se comparadas com as aves terrestres, elas possuem muito mais penas que garantem maior proteção ao corpo. Impedindo-as de ficar molhadas e mantendo o calor corporal.

A plumagem da maioria das aves marinhas é menos colorida que a das terrestres, variando principalmente nos tons de preto, branco e cinzento. Algumas espécies exibem plumas coloridas, mas a maioria da cor nas aves marinhas aparece no bico ou nas patas.

Fotos de Faigão-de-bico-largo 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *