Home / Informações / O Animal Adax

O Animal Adax

Reino: Animalia

Filo: Chordata

Classe: Mammalia

Ordem: Artiodactyla

Família: Bovidae

Subfamília: Hippotraginae

Género: Addax

Espécie: Addax nasomaculatus

Famoso pelos seus chifres anelados em formato de espiral, o Adax é um mamífero da família dos bovídeos e habita regiões desérticas no norte da África. Ele é considerado o maior animal nativo do Saara, chega a medir 1,7 metros e pesar 92kg quando em fase adulta. Esse animal consegue sobreviver por meses na seca.

Animal Adax
Animal Adax

Características

O Addax nasomaculatus é uma espécie que apresenta dimorfismo sexual, pois as fêmeas são menores que os machos. Em ambos os sexos, o comprimento varia de 120 a 130 centímetros sem contar a cauda, que sozinha pode chegar a 35 centímetros. Apenas os chifres medem até 115 centímetros nos machos e 110 nas fêmeas.

Os machos são mais pesados, alcançando de 100 a 125kg de massa corporal. As fêmeas, por sua vez, pesam de 60 a 90kg.

A coloração do Adax varia de acordo com a estação. No inverno, seu corpo adquire cor amarelada, com as pernas brancas e longos pelos castanhos na cabeça, pescoço e ombros. Já no verão, o Adax se embranquece quase que completamente.

Sua cabeça está marcada com manchas marrons ou pretas que formam um “X” sobre as narinas avermelhadas. Os pelos ficam entre os chifres curvos e espirais e formam uma pequena juba no pescoço.

Chifres do Adax
Chifres do Adax

Os chifres dos machos e das fêmeas têm de duas a três torções. As partes inferior e média dos chifres são marcadas com uma série de 30 a 35 anéis. A cauda é curta e delgada, terminando em um chumaço de pelo preto.

Os cascos são largos, com solas planas e fortes para ajudá-los a andar sobre a areia macia. Todas as quatro patas possuem glândulas aromáticas. A expectativa de vida do Adax é de até 19 anos na natureza, podendo ser estendida para 25 anos em cativeiro.

Comportamento

O Adax é um animal de hábitos noturnos, principalmente no verão. Durante o dia, eles cavam na areia e em locais sombreados para descansarem e se protegerem de eventuais tempestades de areia.

Essa espécie vive em grupos de cinco a vinte membros, incluindo machos e fêmeas. Geralmente, eles permanecem em um só lugar, saindo apenas para buscar alimentos. A estrutura social do Adax é bem forte, com rebanhos liderados pela fêmea mais velha.

Os rebanhos são capazes de rastrear as chuvas e, assim, migram para essas áreas onde a vegetação é mais abundante. Os machos são territorialistas e protegem as fêmeas enquanto elas estabelecem suas próprias hierarquias de dominância.

Características do Adax
Características do Adax

Devido aos seus movimentos lentos, o Adax é um alvo fácil para predadores como leões, humanos, cães de caça africanos e leopardos. Eles normalmente não são agressivos, embora alguns indivíduos possam reagir de forma violenta se forem perturbados.

A cor branca que sua carcaça adquire no verão ajuda a refletir o calor em vez de absorvê-lo. Em noites mais frescas, o Adax descansa em cavidades de areia para dissipar o calor corporal e poupar água. Esse comportamento é chamado de termorregulação.

Alimentação

O Adax é amplamente adequado para viver no deserto em condições extremas. Eles podem sobreviver sem água por longos períodos. Isso acontece porque o Adax retém muito bem a umidade de seus alimentos e do orvalho que se condensa nas plantas.

Cientistas acreditam que o Adax tem um revestimento especial no estômago que armazena água em bolsas para usar em tempos de desidratação. Eles também produzem urina altamente concentrada para conservar a água.

A dieta do Adax consiste basicamente em gramíneas e folhas de arbustos, ervas e leguminosas quando disponíveis.

Alimentação do Adax
Alimentação do Adax

Reprodução

As fêmeas de Adax atingem a maturidade sexual a partir dos dois ou três anos de idade. A reprodução ocorre ao longo do ano, mas principalmente durante o inverno e início da primavera.

O período de gestação dura de 257 a 270 dias (cerca de 9 meses). O bezerro nasce pesando aproximadamente 5 kg e é desmamado às após um tempo de 23 a 29 semanas de idade.

Curiosidades

  • O Adax foi descrito pela primeira vez pelo zoologista francês e anatomista Henri Blainville, em 1816.
  • O nome genérico Adax foi usado pela primeira vez em 1693.
  • O nome específico nasomaculatus vem das palavras latinas nasus, que significa nariz, e maculatus, que significa manchado, em referência às manchas e marcas faciais do antílope.
  • Os outros nomes comuns do Adax são “antílope branco” e “antílope de chanfro”.
  • Imagens em um túmulo, datado no ano de 2500 aC, mostram que o Adax já era domesticado pelos antigos egípcios. Essas imagens mostram addax e alguns outros antílopes amarrados com cordas para estacas.
  • O número de Adax que uma pessoa conseguisse capturar indicava sua alta posição social e econômica. Porém, o excesso de caça furtiva resultou na extinção desta espécie no Egito desde a década de 1960.
  • Já foram encontrados fósseis de Adax no Egito que datam de 7000 aC.
  • O Adax está mais propenso a parasitas em condições climáticas úmidas.
  • O Adax habita regiões extremamente áridas, onde os índices de precipitação chuvosa é inferior a 100mm por ano.

  • Hoje, a única população auto-sustentável conhecida está presente na Reserva do Massif de Termit, no Níger.
  • Nômades raros podem ser vistos no norte do Níger, no sul da Argélia e na Líbia.
  • O Adax encontra-se extinto na Argélia, no Egito, no Sudão e no Saara Ocidental. Recentemente ele foi reintroduzido no Marrocos e na Tunísia.
  • A diminuição da população de Adax começou notoriamente em meados dos anos 1800.
  • Adax são fáceis de caçar devido a seus movimentos lentos. A caça com armas de fogos e os assentamentos humanos em regiões próximas a poços de água contribuem fortemente para que a espécie diminua.
  • Se hoje os Adax andam em grupos de cinco a vinte indivíduos, antigamente esse número chega a 1000 por grupo.
  • Cientistas acreditam que existam menos de 500 indivíduos na natureza hoje.
  • Há mais 1000 indivíduos em coleções e fazendas privadas nos Estados Unidos e no Oriente Médio.
  • Felizmente, o Adax está legalmente protegido no Marrocos, na Tunísia e na Argélia
  • As reintroduções do Adax em estado selvagem estão em curso no Parque Nacional de Jebil, na Tunísia.

Fotos do Adax 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *