Home / Informações / Nicho Ecológico do Leão e Locomoção

Nicho Ecológico do Leão e Locomoção

Chegando a comprimentos de 2.5 metros, pesando até 260 kg quando adulto e vivendo entre 10 a 14 anos, o leão domina seu ambiente. Como predador dominante em seu ecossistema, esses carnívoros de grande porte exercem considerável influência para manter todo o ecossistema sob controle.

Um pouco sobre os Leões: Reis das Selvas

Leões são mamíferos carnívoros da família Felidae e gênero Panthera. Diferenciadas pela aparência da juba, tamanho e distribuição geográfica, atualmente, são reconhecidas apenas 3 subespécies:

  • Leão-asiático/indiano ou persa: habitando apenas parte da Ásia, são um pouco menores que seus “primos” africanos, pesando entre 160 – 190 kg e medindo 1,80 – 2,5 metros de comprimento. Duas características bem marcantes dessa espécie, e que os difere em relação ao leão africano, são a sua juba, menos espessa que de outras espécies e a singular dobra de pele seguindo ao longo da barriga. Por conta do isolamento de sua população em pequenos grupos e ao alto grau de cruzamentos consanguíneos, aliados a dizimação de indivíduos por caça, esta espécie corre perigo de extinção.
Leão-asiático
Leão-asiático
  • Leão angolano / katanga: característicos do sudoeste africano, vivem e caçam em grupo, tendo como suas principais presas zebras, gnus, búfalos, antílopes e javalis. Uma característica particular, que os diferencia das outras subespécies é a sua juba única.
  • Leão-sul-africano / leão-do-transvaal: Possuindo em média 2,60m e pesando entre 150 – 250 kg, esta espécie é considerada a maior em tamanho; habitando savanas, pradarias e regiões semi-áridas, encontradas na região da África do Sul chamada de Transvaal e na Namíbia. Um fato único sobre esta subespécie é que, devido ao leucismo, uma mutação genética que afeta a cor, alguns leões-sul-africanos são brancos.

Estima-se que menos de 21.000 leões africanos permaneçam em estado selvagem e a manutenção da espécie depende, em parte, da compreensão do papel crucial que “O Rei das Selvas” desempenha no ecossistema.

O Leão e a natureza:

Organizados socialmente em bandos, os leões são os únicos felinos com esse comportamento. Geralmente, um bando é composto por cerca de 15 indivíduos adultos onde 10-12 são fêmeas e 3-5 são machos, sendo um deles o macho-dominante e os outros, machos-beta. Com período gestacional de 4 meses, leões alcançam a maturidade sexual aproximadamente aos quatro anos de idade, acompanhando a mãe e seu bando original, em média, até dois anos, quando se tornam independentes ou desafiam um macho-dominante em busca de assumirem algum grupo.

Esta organização grupal se reflete também em seu estilo predatório pois, embora possa caçar sozinho, leões são conhecidos por serem predadores que caçam em bandos, onde as fêmeas são as responsáveis pela caça. Cada leoa tem sua função e apenas algumas delas caçam por vez. Assim, as leoas que não estão caçando no momento, cuidam dos seus filhotes e das outras. Quanto ao leão: Sua maior preocupação é a proteção do bando. De modo que o leão dominante precisa proteger seu bando de leões oponentes para garantir que sua prole não seja morta pelo concorrente, passando seus genes adiante.

Características do Leão
Características do Leão

Com uma ampla tolerância ao habitat, os leões preferem florestas abertas, arbustos espessos, matagais e complexos de ervas, penetrando mesmo nos desertos, locomovendo-se seguindo cursos de água. Adaptado à vida nas savanas africanas, cujo clima é quente e a vegetação rasteira, o leão, desempenha um papel fundamental na cadeia alimentar, ajudando a controlar a população de herbívoros e sendo predador natural de zebras, antílopes e búfalos.

Se alimentando principalmente de animais que se locomovem em rebanho, os leões funcionam como reguladores do número de herbívoros em seu ambiente. Isso ocorre porque ao caçarem, eles derrubam sempre o mais fraco do rebanho, garantindo a sobrevivência dos mais resilientes e saudáveis. Se essa interação não existisse, haveria o aumento de parasitas por todo o rebanho, resultando em menos animais saudáveis. Além disso, sem o controle do número de herbívoros através de sua caça pelos leões, competição entre eles faria com que alguns fossem extintos e, assim, a biodiversidade seria reduzida.

Os leões competem com hienas, guepardos e cachorros-selvagens, que tendem a aumentar quando o grande felino está ausente no ambiente; causando complicações para os agricultores, destruindo suas plantações e gado, e espalhando doenças.

O Leão e Seu Nicho:

O conjunto de todas as interações e ações que uma espécie desempenha no meio, incluindo o uso de recursos e condições utilizados é chamado de Nicho Ecológico. Basicamente, o nicho, é o modo de vida de um organismo em uma localidade, envolvendo seus fatores físicos e biológicos. Através de todas as interações com o ambiente em que vive, o leão que é um dos maiores predadores do mundo animal, é também agente regulador no ambiente. Sendo predado apenas pela espécie humana, a maior ameaça à sobrevivência do leão na natureza.

À medida que a população humana aumenta, vegetações nativas são invadidas e o habitat do leão fica cada vez mais ameaçado. Os humanos invadem o que já foi o território do leão e onde antes havia território de locomoção de várias espécies, há agora o gado. Porém, quando o gado dos fazendeiros afasta suas habituais presas, os leões começam a caçar o gado e uma vez que os agricultores caçam os leões, gera-se um ciclo extintivo.

De acordo com a Convenção sobre Comércio Internacional das Espécies da Flora e Fauna Selvagens em Perigo de Extinção, o atual status de conservação e proteção do leão africano é “vulnerável” e eles serão quase extintos até o ano 2050 – ou seja, pouco mais de 30 anos! Para combater a extinção de novas subespécies, grupos de conservação trabalham utilizando educação ambiental e ecológica para conscientizar sobre a importância da preservação do leão e seu nicho, desenvolvendo maneiras baratas de proteger o sustento humano, enquanto permitem que a população coexista com os grandes felinos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *