Home / Informações / Macaco Aranha: Nome Científico e Filhotes

Macaco Aranha: Nome Científico e Filhotes

De nome científico ateles fusciceps, o macaco aranha também é nomeado como coata, nomeação de origem tupi guarani. Mas afinal qual seria o significado de uma nomeação tão original, macaco aranha? A resposta é clara quando vemos a sua aparência, com suas longas pernas, braços e cauda, remetendo a aparência de uma aranha com suas pernas.

Macaco Aranha: Além da Sua Semelhança Com A Aranha

Seu corpo, mãos e pés não deixam de receber esta característica comprida. Duas características peculiares que não podem deixar de ser citadas são a aparência de franja na sua testa em algumas espécies e seus polegares pouco desenvolvidos, sendo quase invisível.

Um macaco aranha adulto mede de quarenta e dois a sessenta e seis centímetros de comprimento, sua cauda é tão comprida que mede mais do que o seu próprio corpo, cerca de oitenta e oito centímetros de comprimento e seu peso pode chegar a onze quilos. Com suas pernas, braços e cauda tão longos são habilidosos em escalar árvores, pular de galho em galho ou de árvore em árvore ou se pendurar nos mesmos, sendo assim, preferem as alturas das árvores florestais.

Macaco Aranha
Macaco Aranha

Origem, Habitats E Suas Ameaças Na Natureza

O seu habitat são as florestas do sul do México até a Bolívia, incluindo a Amazônia e a América central. Atualmente são os maiores primatas sobreviventes da América. Não tem afinidade em caminhar no solo das florestas, o que de certa forma acaba os protegendo de seus predadores, que são os felinos de porte grande, ou seja, as temidas onças, mais especificamente das espécies parda e pintada. Afinal, este é um dos motivos que os classificam atualmente como vulneráveis, em perigo ou em perigo crítico de extinção.

O macaco aranha é muito ramificado em sua diversidade de espécies e subespécies e não tem sequer uma que não esteja classificada com um dos modos citados acima.

Para te apresentar um pouco mais da diversidade das espécies e subespécies dos macacos aranha, vamos lhe apresentar todas as suas variáveis e a situação de conservação de cada uma delas. A sua própria nomeação por serem originais acaba apresentando um pouco da sua aparência ou do seu habitat.

Espécies, Subespécies E Estados de Conservação Do Macaco Aranha

Eles são, o macaco aranha de cara vermelha, classificado em estado vulnerável quanto ao seu estado de conservação, o macaco aranha branco, em perigo de extinção, o macaco aranha peruano, na mesma situação do anterior, o macaco aranha marrom, mais gravemente, em perigo crítico de extinção, o macaco aranha de cara branca, em perigo de extinção, o macaco aranha de cara preta , em perigo crítico de extinção, suas duas subespécies, o macaco aranha de cabeça marrom, em perigo crítico de extinção e o macaco aranha da Colômbia, em perigo de extinção, e por ultimo a espécie macaco aranha de geoffroy, em perigo de extinção, com suas subespécies, o macaco aranha de yucatan, em perigo de extinção, o macaco aranha mexicano, em perigo crítico de extinção, o macaco aranha de Nicarágua, na mesma situação do anterior, o macaco aranha ornado, em perigo de extinção e por último o macaco aranha de capuz, na mesma situação que a penúltima subespécie.

Comportamento, Convivência e Defesa Em Grupo

Outro motivo típico que os levam a tais estados de conservação é o desmatamento do seu habitat. Quem se mantém informado quanto a natureza, sabe o quanto ela vem sofrendo na mão dos governos desumanos, ainda mais atualmente, especialmente no Brasil. Quando falamos em desmatamento das florestas, não estamos falando só na morte dela, mas de todos os animais que as habitam e todo o ecossistema que faz a natureza se manter saudável inclusive para nós mesmos, que achamos que estamos mais distantes delas.

Mais um motivo que leva as espécies de macaco aranha as suas classificações críticas é a sua forma de reprodução. A princípio, convivem em grupos de cerca de trinta indivíduos, entre machos, fêmeas, adultos e filhotes. Inclusive, como é na maioria das realidades do mundo animal, em que há um macho alfa no grupo, não é o que acontece com o macaco aranha. O máximo de competição nos grupos são as suas demarcações territoriais quando, mas somente quando não respeitadas, que são comunicados através de vocalizações dignas de impor limites. Vocalizações estas que também são muito úteis quando avistam alguma ameaça como os seus predadores ou o próprio risco humano e comunicam o grupo.

Neste caso, outras atitudes, como batidas fortes de galho também são usadas para ajudarem na comunicação. Os humanos não são ameaças para os macacos aranha somente quanto ao desmatamento, mas também os caçam para o consumo de sua carne ou para a sua comercialização ilegal.

Reprodução, Sexos E Alimentação

Quando se reproduzem, geralmente geram somente um filhote por gestação, muito raramente no máximo dois. Além disto, o seu intervalo de uma reprodução para outra é longo, somando cerca de cinquenta meses e não é nem por sua gestação muito longa, já que duram a média de pouco mais de duzentos dias ou pela dependência de muito tempo do filhote, que é de pouco mais de um ano mas simplesmente por assim ser a sua natureza.

A maturidade sexual e a capacidade de se reproduzir para a felicidade da preservação da sua espécie vem com os quatro anos de vida para os machos e com os cinco anos de vida para a fêmea. Uma informação curiosa que ainda não demos quanto a diferenciação dos seus sexos, é que além de não possuírem dimorfismo sexual claro a olho nu, o que mais os diferenciariam, seus órgãos genitais, também deixam a desejar, já que são muito parecidos, tanto pênis quanto vagina possuem quase que o mesmo formato e tamanho.

Outra característica basicamente instintiva é a sua alimentação frugívora, quase que totalmente composta de frutos, mas quando estes estão extintos principalmente mais uma vez pelo vilão da sobrevivência animal, o desmatamento, se adaptam se alimentando de brotos de folhas jovens. Um tantinho da sua alimentação, bem menos que a sua base que é composta de frutos, também inclui ovos de alguns animais, alguns insetos, lagartas, cupins, sementes e até casca de árvores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *