Home / Informações / Lêmure Rato Pigmeu – Mort Madagascar

Lêmure Rato Pigmeu – Mort Madagascar

Se você teve sua infância ou adolescência nas proximidades dos anos 2000, provavelmente conhece a animação “Madagascar”. O primeiro filme da série foi lançado em 2005, sendo seguido por muitas outras produções no decorrer dos anos. Apesar de ter inúmeros personagens incríveis que merecem nossa atenção, aqui nós vamos focar em um específico: o pequeno Mort de Madagascar. Ele, junto de Maurice, está sempre com o simpático e divertido Rei Julien. Mesmo se tratando de personagens fictícios para um filme, os animais representados apresentam alguns traços da realidade, o que torna bem fácil identificar a quais espécies eles pertencem.

Mort, por exemplo, é um lêmure rato pigmeu. Aqui nós vamos aprender um pouco mais sobre os hábitos e características desse animal tão fofo e leal.

O que é um lêmure rato pigmeu?

Microcebus Myoxinus é o nome científico dessa espécie de lêmure, pertencente à família Cheirogaleidae. A rotina desse animal é bem simples: por serem noturnos, eles passam o dia em repouso. Seja em pequenos espaços que encontram em rochas, em tocas que cavam no chão ou até em ninhos abandonados por seus pássaros habitantes, o lêmure só precisa encontrar um local para descansar. Quando a noite cai é que ele desperta e sai em busca de sua comida. A dieta do animal consiste em plantas, insetos, pequenos vertebrados e frutos, além de certos tipos de flores.

Mort Madagascar
Mort Madagascar

Qual é o habitat do lêmure rato pigmeu?

A espécie é endêmica da Ilha de Madagascar, ou seja, ela existe apenas naquele ambiente. É uma pena para nós, que nunca veremos o pequeno animal em solo brasileiro.

Atualmente, estima-se que existam em média 60 espécies de lêmures distribuídas pelos habitats da Ilha, entre elas o lêmure de cauda anelada – que inspirou o Rei Julien do filme “Madagascar” – e o aie-aie, que serviu de modelo para o personagem Maurice, o terceiro a compor o grupo.

O nome dado a espécie é uma boa forma de resumir sua principal característica, já que “Pigmeu” é usado como adjetivo para se referir a seres baixos. O lêmure rato pigmeu tem em torno de 10 centímetros de comprimento, com peso de aproximadamente 30 gramas. Graças a isso, é considerado como o menor primata de todo o planeta.

Quanto ao aspecto visual, a espécie possui uma coloração marrom-avermelhada na maior parte de seu corpo, além de tons alaranjados em seu dorso e branco-creme no ventre. Uma marca característica é a faixa que atravessa sua testa e vai até o focinho em uma tonalidade branca bem visível. Mort, do filme Madagascar, apresenta exatamente essa aparência, deixando claro a relação com a realidade.

Junto ao tamanho diminuto e as cores do seu pelo, uma outra característica dessa espécie de lêmure é o par de olhos gigantes que possui. Esse detalhe é importante pois se trata de um animal com hábitos noturnos, por isso, é essencial que ele enxergue bem no escuro, quando sai para comer e realizar todas as outras atividades.

A hibernação do lêmure rato pigmeu

Quando chega o período entre junho e setembro, o animal entra em um estado de sono profundo. Ele adormece em lugares com pequenas fendas, como árvores, por exemplo, e pode acontecer de ser visto em grupos de até quatro outros lêmures, todos descansando juntos. Um grande fator para esse sono que acomete a espécie é a temperatura. O animal costuma ser agitado e veloz, mas quando o ambiente atinge de 20 °C para baixo seus movimentos costumam ficar mais lentos. Além disso, nessa fase a espécie tem uma grande perda na sua reserva de gordura, já que sua mobilidade fica tão reduzida. O rabo do lêmure é a parte mais afetada com a baixa em seus movimentos, perdendo a maior quantidade de gordura.

Como o lêmure se reproduz?

O período de reprodução do animal acontece entre os meses de setembro e outubro, com gestação que dura aproximadamente 60 dias – ou dois meses, resultando em dois ou três filhotes, em média.

Se na fase adulta o lêmure rato pigmeu já é minúsculo, quando recém-nascido a situação só se intensifica. O tamanho médio de um bebê dessa espécie é 5 centímetros, com peso de 7 gramas.

O pequeno animal, enquanto ainda não tem autonomia, é carregado pela mãe através dos flancos e levado para onde ela desejar. Essa relação de dependência não dura muito tempo, já que leva em média apenas três semanas para o lêmure consiga se movimentar sozinho e se pendurar em árvores. Com um ano e meio atinge a maturidade sexual, sendo capaz de iniciar o próprio processo de reprodução.

Lêmure Rato Pigmeu
Lêmure Rato Pigmeu

Curiosidades sobre o lêmure rato pigmeu

Essa espécie é capaz de soltar um grito muito agudo. Devido a intensidade, muitas vezes não é nem mesmo capaz de ser ouvido pelos seres humanos. Quando é possível, o som pode ser facilmente confundido com o canto de pássaros.

Na natureza, ele pode viver em média 15 anos, fugindo dos grandes predadores. Em cativeiro sua expectativa de vida é maior, graças aos cuidados disponíveis.

A IUCN (União Internacional para a Conservação da Natureza) já anunciou que existem cerca de 100 espécies de lêmures que estão ameaçadas, compondo o grupo de mamíferos com maior risco de extinção no mundo. A intervenção humana é a principal responsável por esse perigo, já que há intenso desmatamento e caça ilegal na Ilha de Madagascar.

A espécie passou um bom tempo sem ser vista por pesquisadores, causando muitos questionamentos por seu suposto desaparecimento total. O que aconteceu, na verdade, é que por ser tão pequeno e ter hábitos noturnos eles simplesmente não eram encontrados. Em 1993 ocorreu uma espécie de “redescoberta”, quando foram novamente vistos e concluiu-se que a espécie estava existindo tranquilamente no habitat.

É surpreendente como a arte pega tanto da realidade como inspiração para produzir entretenimento, né? Acaba sendo uma forma de visibilizar uma espécie que, por estar tão isolada na Ilha de Madagascar, poderia passar totalmente desapercebida pelo resto do mundo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *