Home / Informações / Lêmure Cauda Anelada – Julian Madagascar

Lêmure Cauda Anelada – Julian Madagascar

Vários animais não fazem parte do nosso dia a dia e alguns nem existem no Brasil. Mas graças ao cinema conseguimos conhecer mais esses bichinhos e até nos sentirmos mais próximos deles, como é o caso do lêmur ou lêmure de cauda Anelada, também conhecido como Rei Julien do filme Madagascar. 

Quer saber mais sobre esse personagem muito carismático e que realmente vive em Madagascar? Vamos conhecê-los melhor mais abaixo. 

Características do Lêmure de Cauda Anelada  

O Julien ou o lêmure de cauda Anelada realmente pode ser encontrado em Madagascar, de onde se origina o animal. Ele é um mamífero que faz parte da ordem dos primatas e, assim como o babuíno branco, pertence a uma família chamada de Lemuridae. O lêmur é um indivíduo consideravelmente pequeno, medindo de 38 a 45 centímetros de comprimento, mas sua cauda é maior que o seu próprio corpo, com 56 a 62 centímetros. 

Julian Madagascar
Julian Madagascar

Comportamento 

Esta espécie de macaco normalmente vive em comunidades, mas sua quantidade pode variar muito. É possível encontrar grupos com 5 integrantes e outros de até 30. Apesar disso, o convívio em bando pode ser meio conturbado, já que o lêmure se torna agressivo devido às constantes disputadas por por posição de comando. 

E mesmo sendo indivíduos que vivem com hierarquia, ocorrem várias mudanças dentro da comunidade, principalmente durante o período de acasalamento, ocasião em que machos e fêmeas da espécie estão bem agitados.

O animal possui certa proximidade com gatos persas e gatos do gollum, isso porque estes primatas são dotados de uma visão noturna privilegiada, assim como o seu olfato, que tem grande importância no dia a dia do lêmur.

Uma de suas principais características tem uma função essencial: sua cauda Anelada, que é maior que seu próprio torso, é usada para assustar outros de sua espécie.

Reprodução 

As fêmeas geram filhotes apenas uma vez por ano. Os bebês de lêmure normalmente nascem no mês de agosto, isso após uma gestação de 136 dias. E se, durante esse período o animal se alimentar muito bem, a ninhada será de gêmeos. 

Os machos se tornam adultos nos dois anos de idade ou até mais, já as fêmeas chegam a maioridade um pouco depois do primeiro ano de vida. Ambos começam a vida sexual por volta dos três anos. O seu tempo de vida varia bastante, mas pode chegar de 18 a 27 anos. 

Alimentação 

A espécie do rei Julien se alimenta principalmente de frutas, como banana e figos selvagens. Consumindo também alguns tipos de folhas. 

Ameaça 

Assim como tantas outras espécies, o lêmur de cauda Anelada também corre o risco de entrar na lista de animais extintos, isso se deve, principalmente, pela destruição do seu habitat natural e da caça com fins comerciais. Esses animais são capturados e vendidos para se tornarem animais de estimação, o que é um grande risco para a espécie, já que alguns só sobrevivem eu seu ambiente natural. 

De todas as espécies, 73 correm o risco de desaparecer. Além disso, atualmente o lêmure só pode ser encontrado em sua terra natal.

Lêmure de Cauda Anelada 
Lêmure de Cauda Anelada

Curiosidades sobre o lêmure de cauda Anelada 

  • Sua cauda contém 13 anéis de cor negra que são muitos importantes para machos, isso porque é com ela que eles conquistam suas parceiras, assim como seu território.
  • A intensidade do odor da sua secreção também depende da cauda, que também influencia na hora da fêmea escolher seu parceiro e na marcação de território.
  • Ainda sobre sua cauda, ela tem grande relevância no equilíbrio quando esses animais estão saltando de uma árvore para outra ou caminhando.
  • Apesar da disputa ser algo constante entre os machos, quem manda mesmo é a fêmea. Por este motivo é tão comum ver grupos comandado por lêmures fêmeas. É possível ver isso em situações como na hora da refeição, por exemplo. Onde os machos só começam a comer após as lêmures terminarem sua comida.
  • Além da cauda e seus odores serem motivos de atenção, a esperteza também conta entre esses primatas. De acordo com um estudo recente, quando mais esperto for um lêmur, mas ele é respeitado pelos colegas. Em caso que um indivíduo aprende uma tarefa ou habilidade novo, ele recebe comportamentos de apoio pelos seus companheiros. Para mostrar esse respeito, o animais se tocam, sentar perto um do outro ou enfeitam o colega.
  • Os lêmures de cauda Anelada também são animais de grande inteligência, com um q.i muito alto. Eles conseguem identificar tamanhos, memorizar lista de imagens e sequência e até são capazes de entender o básico de matemática. Eles também possuem uma sofisticada capacidade de comunicação, que inclui avisos sonoros e até expressões faciais.
Julian Madagascar
Julian Madagascar
  • O lêmur não é um animal grande, como já foi falado anteriormente, mas existe uma espécie que é ainda menor: o lêmure-rato-pigmeu, que mede 6 centímetros.
  • Acredita-se que um dia existiu um indivíduo destes muito parecido com o Alf, o Eteimoso. De acordo com os relatos dos pesquisadores do Museu americano de história natural. Seu nome científico era Megalapadis Edwardsi e ele era gigante, podendo alcançar o tamanho de uma pessoa e pesava 160 quilos. Ele foi extinto em Madagascar em 1500, quando os europeus chegaram por lá.
  • E para quem acha que esse bicho não pode mais surpreender, existe uma espécie que consegue cantar, é isso mesmo. Os lêmures-indri se reúnem em grupos e produzem canções sincronizadas.
  • Assim como as borboletas e as abelhas, lêmures são polinizadores naturais. Parecido com os insetos, eles levam o pólen de plantas para as florestas tropicais de Madagascar. Isso acontece por meio dos seus focinhos. Esses animais cheiram o pólen e espalham a poeira ao expirar. Sendo assim, eles também possuem papel de relevância na natureza. A espécie varecias merece o maior crédito por esse atitude. 

Quem achou que o lêmure era apenas um personagem fofinho de um grande filme, se enganou. Além de fofinho, esse ícone de Hollywood é super inteligente e ainda contribui para o crescimento da flora onde mora. Resta, agora, os humanos perceberam sua importância e pararem com a caça desses moradores de Madagascar. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *