Home / Informações / Jacu do Mato

Jacu do Mato

Classificação e Nome Científico

O jacu é uma ave silvestre também conhecida como jacuaçu e Penélope obscura. Pertence ao reino Animalia, filo Chordata, classe de Aves, ordem Galliformes, nome científico Penelope obscura. É um parente distante do pavão (originário da Ásia) e bem próximo da Jacutinga (Aburria jacutinga), porém o Jacu é bem menos viçoso que o primo asiático.

Jacu do Mato
Jacu do Mato

Ordem Galliformes

Vários galiformes estão ameaçados no Brasil, dentre eles, os aracuãs, jacus, jacutingas, mutuns e urus. Os animais dessa ordem são extremamente sensíveis às mudanças ambientais provocadas pelo homem, em especial a caça e o desmatamento.

Distribuição geográfica

Habita as matas secundárias, capoeiras, plantações e matas de galeria (matas altas). Há presença deste animal nas seguintes cidades: Blumenau, Bandeirante, Lages, São Joaquim, Doutor Pedrinho, Vargem bonita, Urubici, Rio de Janeiro e São Paulo.

Jacu do Mato Características
Jacu do Mato Características

Reprodução do Jacu do Mato 

O jacu é uma ave monogâmica, os machos dão comida à sua fêmea, virando e abaixando gentilmente a cabeça, como os pais alimentam os filhos. O casal acaricia-se na cabeça. As cerimônias nupciais dessas aves ainda são pouco conhecidas. O par faz um ninho pequeno nos cipoais (mato abundante de cipós), às vezes no alto das árvores ou em ramos sobre a água ou ainda em troncos caídos, aproveitam também os ninhos abandonados de outras aves. Pode instalar-se sobre um galho entre gravetos cujas folhas ela pisa, obtendo assim um ninho. Põe 3 ovos grandes, uniformemente brancos. O período de incubação é de 28 dias, geralmente entre os meses de outubro a março. As ninhadas são de 2 a 3 filhotes.

Jacu do Mato Reprodução
Jacu do Mato Reprodução

Dieta

Embora habitem matas, descem em campo aberto para se alimentarem, são predominantemente frugívoras, alimenta-se principalmente de frutos coletados no solo ou na copa das árvores. Mas também comem insetos como besouros, percevejos e lagartas. Elas defecam as sementes intactas, o que ajuda na proliferação da plantação. Bebem água na beira dos rios, esse ato se assemelha ao dos pombos, é um processo de sugar, com o bico mantido dentro d’água, notando-se a ingestão do líquido pelo movimento rítmico da garganta.

Descrição física

É uma ave de tamanho avantajado, mede 68 a 75 cm de comprimento, pesa de 1.000 a 1.200 gramas. Possui uma coloração verde bronze bem escura. Para identificar as diferenças de sexo da espécie, basta analisar a íris o macho a possui na coloração vermelha e a fêmea na tonalidade castanha.

Extinção do Jacuaçu

A população de jacu vem sofrendo com a redução dos bandos, por causa da caça ilegal e do desmatamento predatório. Tanto que seu estado atual de conservação é considerado “vulnerável” pelo Ministério do Meio Ambiente. As populações indígenas e algumas comunidades tradicionais têm nos jacus uma importante fonte de proteína, e junto a outras aves, compõem a biomassa de aves retiradas por caçadores.

Ruído

É uma ave barulhenta produzindo um barulho esquisito e abrangente a partir de suas asas quando voam.

Hábitos

Jacuaçu
Jacuaçu

O jacu emite um chamado com mais frequência de manhã bem cedo e no final da tarde. De madrugada intermeia com o chamado um tamborilar forte e áspero feito com as asas.

Apresenta um sinal de excitação que se caracteriza por abrir e fechar impetuosamente a cauda. Têm o tique de sacudir a cabeça. À tardinha, antes de empoleirar-se, tornam-se muito inquietos, sendo tal nervosismo – aparentemente ansiedade para achar um bom lugar de dormida. É uma ave gregária vivendo em bandos de 6 a 10 indivíduos.  Essa ave também é conhecida como galinhão do mato, pois entre os pulos de galho em galho, a ave é bem desajeitada como uma galinha.

Jacu bird coffee

O jacu é responsável pela produção de um dos melhores cafés do Brasil, essa ave já foi uma grande ameaça para as fazendas localizadas na região de Pedra Azul em Espírito Santo, próxima a uma mancha da Mata Atlântica. Os jacus invadiam a plantação em busca de melhores frutos do cafezal, o transtorno provocado era tão grande que os proprietários pediram autorização do governo para controlar a população dos animais.

Jacu bird coffee
Jacu bird coffee

No entanto, ao ouvirem sobre a história do Kopi Iuwak, o café mais caro do mundo produzido na Indonésia a partir dos grãos colhidos das fezes da civeta (Paradoxurus hermaphroditus), uma espécie de carnívoro do tamanho de um gato. O segredo está na “etapa especial” de fermentação das sementes, que acontece dentro do sistema digestivo do animal. Esse processo transforma as propriedades do café e lhe confere um sabor único. Mas a coleta das sementes é complicada: é preciso pegar as fezes do bichinho e lavar os grãos antes de torrá-los. E foi a partir dessa ideia que nasceu a ideia de fabricar o Jacu Bird coffe, que  já é reconhecido internacionalmente. A produção é gerida para a exportação, porém o café do jacu pode ser encontrado em algumas lojas do Brasil.

Grãos de Café Expelidos Pelo Jacu
Grãos de Café Expelidos Pelo Jacu

Para quem deseja experimentar essa iguaria, ela encontra-se disponível em Santos, no Museu do Café. O bolso é um tanto elevado, um pacote com 250 gramas pode custar 100 reais. Na Indonésia o processo de produção de café foi “artificializado”, algumas casas de café da Indonésia mantêm os Civeta confinados em pequenas gaiolas alimentando-os exclusivamente com o fruto do café e água.O dono da fazendo Camocim, Henrique Sloper, detentor da patente do café, disse que eles levaram 1 ano e meio para dominar a técnica de fazer bebida a partir das fezes da ave. Henrique ainda ressalta que foram barradas em Minas tentativas de produtores de copiar a técnica desenvolvida na fazenda, mas de forma errada, com os jacus presos em cativeiro. “Ficamos sabendo que alguns produtores estavam tentando prender o jacu e ensiná-lo a comer café. Mas não foi assim que aconteceu na nossa fazenda, onde o processo nasceu naturalmente”.

Fotos de Jacu do Mato 

E aí, gostou desse artigo sobre o jacu do mato? Saiba que aqui no blog todo o dia tem conteúdo atualizado sobre o mundo animal. Caso queira receber artigos exclusivos no seu e-mail como este post, é só se inscrever em um campo que fica à sua direita na tela. Posso lhe pedir uma última coisa? Compartilhe esse conteúdo com os seus amigos! Combinado? Antes de ir, sugiro que você deixe sua opinião, sugestão ou exponha alguma dúvida logo abaixo, nós com certeza leremos todos os comentários e responderemos. Caso já tenha experimentado o café jacu nos conte sobre a sua experiência!

Até breve!

7 comentários

  1. Pelo que pude entender o jacu poderia ter grande importância em determinadas áreas. Mas acontece que no Vale das Videiras, Araras, Município de Petrópolis, existe uma proliferação de jacus que simplesmente impedem a colheita de várias frutas e ninguém mais consegue fazer uma plantacão de verduras. Eles comem tudo.
    O que fazer? Acho que teríamos ou que exportá-los para alguma região na qual eles tivessem serventia ou fazer controle de natalidade. Vcs teria alguma idéia?
    Obrigada

    • Bom dia Silvana
      Simplesmente temos uma visão limitada das interações das espécies, inclusive a humana. É impensável o termo “controle de natalidade” para uma espécie que tem dificuldades de se reproduzir e se manter no ambiente natural. O Homem se espalhou por todos os ambientes e se esquece por vezes que existem outras espécies convivendo no mesmo local. O Jacu, tem sim uma grande importância para o equilíbrio ambiental pelo fato de ser um grande disseminador de sementes, contribuindo para o repovoamento de fruteiras nas matas, que alimentarão outras espécies. Ora, pensemos um pouco, o fato de causarem prejuízo nos quintais e plantios, talvez seja porque faltam matas para eles se alimentarem, e isso NÃO é culpa do Jacu. Quando se usa o termo SERVENTIA, deve-se pensar, serventia a quem? Os animais não servem ao homem mas sim à própria existência. Sejamos menos egoístas e prepotentes. Todos os seres vivos tem seu lugar na natureza, como um bordado bem feito. A falta de um ou a mudança de lugar, mudaria o bordado em sua perfeição.

  2. Luiz Henrique Pinto Dias

    Tenho um galinheiro aberto. A galinha teve cria. Tenho a impressão de que um Jacú tentou atacar os pintinhos, pois vi a galinha se defendendo.
    Isso é possível?

    • Dificilmente. A galinha defende os pintos contra qualquer ameaça real ou não. Então é de se esperar que ela fique agitada com a proximidade de outra espécie.

  3. Temos um casal de jacus em Ubá MG

  4. Temos um casal de jacus em Ubá MG
    Vc é jacu mesmo, se a florestal te pegar tá em cana, e ave silvestre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *