Home / Informações / Jabuti: Tudo Que Você Precisa Saber Antes de Adotar Um

Jabuti: Tudo Que Você Precisa Saber Antes de Adotar Um

A criação de animais silvestres é algo comum entre os amantes de bichos. Porém, para isso, na maioria das vezes é necessário uma autorização para tal, do IBAMA, além dos cuidados, que com certeza serão diferentes de um pet comum. Se este é o seu caso e você deseja saber tudo do jabuti antes de adotar/comprar um, te daremos mais explicações sobre o assunto logo abaixo. 

Como criar um jabuti

O primeiro detalhe que você deve saber sobre essa criatura é que ela é constantemente confundida pela tartaruga. Apesar da semelhança, são indivíduos diferentes. Na verdade, bem distintos um do outro. Enquanto o primeiro é um animal terrestre, o segundo é totalmente aquático, gostando de viver em água doce ou salgada. 

Por se tratar de um bicho que está em risco de extinção, é preciso de uma autorização do IBAMA para ter um exemplar, como já dito. E mesmo o assim o órgão só libera a compra de dois exemplares: o jabuti-piranga e o tinga. Por isso, não esqueça de exigir um nota fiscal na hora da compra, isso garantirá que todo o procedimento está conforme as leis. Lembre-se que o porte de animal silvestre sem autorização dá cadeia no Brasil. E claro, verifique as condições do local onde o bicho foi criado e sua saúde. 

Jabuti
Jabuti 

Dado essas dicas, o jabuti é uma espécie de fácil criação. Ele pode viver tanto no quintal quanto no terrário. 

Enquanto seu tipo de moradia é um opção para o seu dono, a necessidade de luz solar não é. O animal precisa ter contato com essa iluminação todos os dias, de forma direta, isso porque os raios ultravioletas são os responsáveis por ativar substâncias, como a vitamina D, nutriente que fixa o cálcio nos ossos do ser, sendo um item de primordial importância, já que é isso que impede que ele fica com o casco mole. Essa exposição também permite que o organismo do jabuti funcione melhor. Caso você viva em um local onde não bata sol, basta instalar lâmpadas artificiais no terrário, pode ser tanto as específicas quanto as comuns de 50 watts. O importante é que a temperatura do local fique entre 25 a 28 graus. Você pode usar até uma casinha de cachorro, mas esta precisa ser bem aquecida. Caso isso não seja feito de forma correta, a criatura pode desenvolver pneumonia, que é provocado por algum vírus ou bactéria. Assim como inflamação no intestino. Esta se apresenta por meio da diarréia, corrimento nasal e espuma na boca. 

Outro ponto importante é o tipo de piso onde o animal irá se locomover durante o dia. Apesar dele andar muito devagar, pisos lisos são um perigo para o jabuti, isso porque este força os membros da criatura. É preferível que ele ande por um chão rústico de terra ou grama, mesmo que artificial. 

Você ainda pode decorar o local com plantas comestível para ele, como agrião, almeirão, rúcula, chicória, dente de Leão. Assim a criatura sempre terá comida ao seu alcance. Coloque também rampas, túneis, pedras, etc, tudo isso faz ele se exercitar. 

Alimentação 

Quanto a alimentação, o jabuti deve comer uma vez por dia. Sua dieta deve ser composta de frutas, legumes, verduras – principalmente as verde-escuras – e queijo branco. Ele também pode consumir carne uma vez por semana, junto com suplemento de cálcio, assim como rações específicas para a espécie. 

Comportamento e cuidados 

O jabuti é um animal muito dócil, sendo assim ele convive bem com outros animais e com crianças. Mas é preciso ficar atento, caso ele seja mordido por um cachorro ou mesmo cair, ele pode morrer. Sendo assim, preste atenção neste dois fatores. Já os cuidados com sua higiene é bem fácil. Você deve recolher as fezes e os restos de comida todos os dias. Quanto ao banho, é preferível que ele acontece sempre em dias quentes. E não precisa afundar o bicho na água. Um pano úmido com um pouco de água morna já é o suficiente. E isso só deve acontecer se ele estiver visivelmente sujo. Fora isso, mantenha ele longe de fontes hídricas, porque a criatura não é muito fã de água e não sabe nadar. 

Jabuti
Jabuti

Doenças 

Apesar de ser um bicho bem resistente, ele também pode sofrer com algumas enfermidades, entre elas está a pneumonia, como já citado anteriormente. Ela acontece quando o indivíduo fica exposto a uma temperatura abaixo da ideal. Quando isso ocorre, a espécie fica com a cabeça elevada e com secreção nasal.
O animal sofre igualmente de desprendimento dos escudos córneos da carapaça, que acarreta ossos expostos e infecções por fungos e bactérias. Este é causado pelo excesso de umidade. 

Já a avitaminose ocorre quando ele não está se alimentando corretamente. Está se apresenta por meio de inchaço do globo ocular e raquitismo.
Quando não recebe luz o suficiente, o animal também sofre de descalcificação e alteração no formato do seu casco.
Outra mazela comum na raça é a diarréia, normalmente ocorre quando o dono dá muito mamão ou alface para o jabuti. 

Caso ele consuma pouca vitamina A, ele apresentará olhos inchados e secreções, mas isso é facilmente resolvido com uma dieta rica em cenouras e suplementos vitamínicos.
De qualquer forma, no caso do animal exibir um desses sintomas, procure a ajuda de um médico veterinário. 

Sobre o jabuti 

Ambas as espécies citadas no começo do texto são brasileiras. O tinga é a maior delas e tem um casco mais claro. Já o piranga é menor e tem escamas vermelhas. Enquanto este chega aos 50 centímetros, o primeiro alcança os 70 cm de comprimento. Sua expectativa de vida é bem longa, cerca de 50 anos. É quase uma herança de família. O ser pode pesar de seis a doze quilos. 

Não esqueça de ficar atento a todos os detalhes citados aqui, eles garantirão o bem-estar do seu jabuti, assim como sua saúde e sua expectativa de vida. E, obviamente, só compre um se tiver plena capacidade e dinheiro para cuidar dele. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *