Home / Informações / Habitat do Tamanduá Bandeira

Habitat do Tamanduá Bandeira

O Tamanduá-Bandeira é um mamífero natural da América. Esse nome muito peculiar não foi dado pelo mero acaso, e sim, pois sua cauda assemelha-se a uma bandeira. No Brasil, em alguns locais ele é conhecido como tamanduá-açu, tamanduá-cavalo, papa-formiga-gigante, urso-formigueiro-gigante, iurumi e jurumim. É pertencente à classe de mamíferos Mammalia, à ordem Xenarthra e à família Myrmecophagidae e seu nome científico é Myrmecophaga tridactyla.

Tamanduá Bandeira
Tamanduá Bandeira

Função Ecológica

O Tamanduá-Bandeira tem uma função ecológica muito importante, ao se alimentar de insetos espalha na terra resíduos e nutrientes deixando-a adubada.

Habitat, Onde Vivem

O Tamanduá-Bandeira vive no Brasil, em específico nos campos, áreas abertas e florestas tropicais, como a Amazônia, Caatinga, Mata Atlântica, Pantanal, Cerrado e Pampa. É encontrado também na América do Sul e Central.

É comum que os tamanduás vivam aproximadamente 25 anos, em cativeiro essa expectativa pode ser acrescida de 5 anos. Porém, muitos morrem nos cativeiros, visto que ali o tratamento é, muitas vezes, inadequado.

Hábitos

Filhote de Tamanduá Bandeira Em Pé
Filhote de Tamanduá Bandeira Em Pé

Os tamanduás-bandeiras são animais solitários quando atingem a idade adulta. Tem hábitos diurnos ou noturnos, porém essa característica variará de acordo com a região habitada, a temperatura e as chuvas. A agilidade não é, a priori, uma característica desse animal, mas caso se sinta ameaçado, usará as patas traseiras como apoio e rapidamente atacará o oponente com suas imensas garras.

Eles não costumam serem territorialistas, por isso podem caminhar durante o dia todo em busca de abrigo e alimento. Outro aspecto pouco habitual para eles é a natação.

Eles usam as suas grandes garras para subir nas árvores, apesar de serem grandes e pesados realizam essa ação com muita tranquilidade. Além disso, ao conseguirem subir nas árvores realizam um comportamento fundamental para se protegerem de seus predadores. Quando é ou se sente ameaçado o tamanduá fica em pé sobre as duas patas traseiras e “abre os seus braços” cravando suas longas e afiadas garras no inimigo, ferindo-o gravemente. Foi a partir dessa ação que veio a expressão “abraço de tamanduá” usada para se referir ao abraço de um inimigo.

Alimentação

Os seus alimentos preferidos são cupins e formigas, mas também pode se interessar por larvas e besouros. Possui uma ótima capacidade olfativa, cerca de 40 vezes maior que a do homem, seu focinho tem a forma de cilindro e isso o permite identificar facilmente um cupinzeiro ou formigueiro. Para alcançá-los usa as suas longas e fortes garras dianteiras para escavar as paredes dos formigueiros e cupinzeiros, para em seguida introduzir sua enorme língua de aproximadamente 60 cm. Esta é composta por uma saliva viscosa com ação colante, retendo e levando os alimentos facilmente à boca. Ao longo do dia o tamanduá-bandeira é capaz de ingerir até 30.000 insetos. Um adulto da espécie pode chegar até os 41 kg, seu comprimento incluindo a cauda pode chegar a 1,8 e 2,1 metros. Possuem três dedos nas patas anteriores e cinco nas patas posteriores e uma visão muito fraca.

Apesar das facilidades apresentadas para capturar seu alimento, saiba que as formigas e os cupins possuem um jeitinho nada amigável de se defender do tamanduá, vejamos. As formigas lava-pés, por exemplo, liberam um ácido fórmico que irrita a pele do tamanduá. Os cupins seguem o mesmo caminho e liberam uma substância que irrita a pele do animal. E como o tamanduá consegue se livrar desse ataque? Quando tenta capturar seu alimento ele busca ser o mais veloz possível, ou seja, realiza um ataque surpresa, deste modo, os cupins e as formigas não têm muito tempo para usar as defesas citadas. Ele os apanha rapidamente com movimentos ágeis de língua e logo se afasta. Boa estratégia!

Tamanduá Bandeira Alimentação
Tamanduá Bandeira Alimentação

Outro aspecto muito interessante desse animal é a sua total falta de dentes, deste modo, ao engolir os insetos o seu estômago será o único responsável pela trituração do alimento.

Informação extra: No Brasil, década de 1990, o tamanduá-bandeira foi representado na moeda de 10 cruzeiros, que circulou entre 1993 e 1994. 🙂

Extinção

O tamanduá-bandeira é considerado um animal ameaçado de extinção, pois o seu habitat natural foi muito devastado pela ação humana. Os fatores que mais têm contribuído para agravar esse cenário são: as queimadas, o seu pelo é altamente inflamável; o avanço da agropecuária no cerrado, esse ecossistema é muito aberto e, deste modo, não possui lugares propícios para que o tamanduá-bandeira possa se esconder e, por último, a caça indiscriminada.

A União Internacional para a Conservação da Natureza (IUCN) já o declarou como extinto em algumas regiões em que era nativo, tais como, o Uruguai, na América Central esse risco ainda os assombra. Triste realidade! 🙁

Reprodução

Tamanduá Bandeira Reprodução
Tamanduá Bandeira Reprodução

Como destacado o tamanduá-bandeira é um animal solitário, mas é visto junto aos seus pares em épocas de reprodução. Esta, geralmente, acontece na primavera. A fêmea tem apenas um filhote por ano, este nasce após uma gestação de 190 dias com, aproximadamente, 1,3 kg. Esse peso aponta para uma saúde frágil do filhote. A fêmea o carrega em seu dorso e o alimenta com leite durante os 9 primeiros meses. Aliás, nesse período inicial ele só se alimentará com leite.

Predadores

As garras do tamanduá- bandeira são muito poderosas e, por isso, ele não é facilmente atacado. Quando isso acontece o predador costumar se arrepender! A onça pintada e o lobo guará são alguns dos seus possíveis predadores, estes realizam ataques ocasionais, aproveitando-se, muitas das vezes, de filhotes indefesos. Outro aspecto que torna o tamanduá uma presa indesejável é a sua carne conhecida por possuir um gosto muito ruim. O tamanduá agradece a indigestão! 🙂

Alertas importantes

Tamanduás atacam seres humanos! Isso já aconteceu e foi noticiado em vários estados brasileiros, desse modo, não se enganem com a sua “aparência inofensiva”, esse animal esconde garras afiadas que podem rasgar a pele ou mesmo perfurar as veias do corpo. Como já ressaltei, eles não enxergam muito bem, por isso é possível manter uma distancia segura deles. Contudo, não se esqueça que eles têm um bom olfato, ou seja, poderão identificá-lo muito bem através do cheiro. Fiquem atentos!

Fotos de Tamanduá Bandeira

Gostou desse artigo? Saiba que todos os dias aqui no blog você encontrará conteúdo atualizado sobre o mundo animal. Porém, antes de voltar aqui — e chamar os seus amigos para aproveitar o conteúdo, não é mesmo? — dê sua opinião, sugestão ou exponha alguma dúvida logo abaixo, nós com certeza leremos todos os comentários e responderemos. 🙂 Além disso, você pode receber artigos exclusivos no seu e-mail, é só se inscrever em um campo que fica à sua direita na tela.

Aproveite! Até breve

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *