Home / Informações / Galinha da Angola: Características, Curiosidades e Alimentação

Galinha da Angola: Características, Curiosidades e Alimentação

De certo você já deve ter ouvido falar ou mesmo já viu uma galinha d’Angola (Numida meleagris galeata), certo? Comparadas às outras, ela é relativamente grande, do tipo gregária, ou seja, como uma forma de se proteger, ela anda em bandos, com cerca de 25 outros indivíduos. 

Características da galinha da Angola 

Esta ave mede cerca de 53 a 58 centímetros de comprimento. Também é bem pesada, com uma massa de até 1,3 quilogramas. 

Exibe uma cabeça pequena e um corpo arredondado, o que dá um ar até fofinho ao animal, mesmo ele sendo maior que outras da sua família. As penas do seu corpo são cinza com preto coberto por vários pontinhos brancos. Muito fácil de ser reconhecida de longe. Já seu crânio não tem plumagem e possui um tipo de papa que recobre essa região, normalmente vermelha ou amarela, com manchas azuis ou avermelhadas. 

Galinha da Angola
Galinha da Angola

Têm cauda curta, assim como suas asas, que são redondas. E falando nisso, apesar de deter essa característica de ave, é um bicho terrestre. Ela prefere correr do que voar, mas, quando necessário, conseguem planar, pois detém asas longas, além destas serem ágeis e poderosas. 

É uma ave do tipo ruidosa. Se você sentar em um parque com a presença delas, elas não param de emitir sons um só instante. Além de ficarem se movimentado para lá e pra cá, constantemente.

É um indivíduo nativo da África Ocidental, mas é criada em todo o mundo devido ao sabor característico da sua carne, que se parece muito com a do faisão. Esta, inclusive, é comum em muitas culturas ao redor do mundo, sendo usada na confecção de pratos requintados. 

Habitat e comportamento 

Ela vive nas matas de acácias, savanas e desertos. 

É muito ativa e constrói seu ninho no chão. Falando neles, como guardam ainda muito dos seus traços selvagens, ela geralmente os esconde em locais de difícil acesso quando é criada livremente em uma propriedade. 

Quando se sente ameaçada, levanta voo. 

Alimentação

A galinha da Angola se alimenta de grãos, gramados, verduras, formigas, caracóis, vermes, sapos, lagartos e até de pequenas cobras e mamíferos. 

Reprodução 

Este animal começa a se reproduzir após os seis primeiros meses de vida. Ela consegue botar até oitenta ovos por ano. Isso normalmente acontece na primavera, e os ovos eclodem 25 dias após a postura.

É só nessa época que, ao invés de ficarem com seus grupos, ela forma um par. O casal vai até as margens do bosque para acasalar.

Quando nascem, os pintinhos já estão prontos para seguir a mãe em busca de comida. 

Galinha da Angola e Filhotes
Galinha da Angola e Filhotes

Como criar galinhas da Angola 

Existem duas formas de criar a galinha da Angola: por meio do sistema extensivo e intensivo. No primeiro, a ave é criada solta pelo pasto, tendo a liberdade de explorar o território, com uma dieta livre, se reproduzindo sem os cuidados do criador, e põe seus ovos em lugares de difícil acesso. No segundo, o dono tem controle sobre tudo isso, aumentando a produção do animal, principalmente no quesito ovos. Além de esconder os zigotos, o bicho não é muito fã de chocá-los, em decorrência disso somente os bebês que ficam na parte de cima no ninho recebem calor e eclodem. Os outros acabam morrendo. Sendo assim, o ideal é o produtor recolher os futuros bebês e colocá-los numa incubadora. 

Quanto ao local onde a galinha vai ficar, este costuma ser o mesmo usado para outras espécies. Recomenda-se um espaço de 4 metros quadrados por animal, com ambientes separados para que aves de diferentes tipos não cruzem. Os dormitórios podem ser feitos de madeira ou alvenaria e com poleiros. 

A temperatura também é importante na criação da Angola, principalmente nos seus primeiros meses de vida. Desta forma, é necessário que o local seja coberto atrás e dos lados, e tenha sua parte da frente em contato com o sol. No caso de regiões mais frias, o criador terá que investir em um sistema de aquecimento a gás. Os bebês devem ficar, no inverno, cerca de 20 dias sob aquecimento. Já no verão, isso deve ser feito por uma semana. 

Sua criação é muito fácil, ela é dócil e muito sociável, podendo dividir o espaço com outras galinhas. O problema é que ela é muito barulhenta, sendo assim, deve ficar longe dos animais que precisam de silêncio para se desenvolverem.

O bicho quase não fica doente, mas nem por isso o dono pode descuidar da sua saúde. De qualquer forma, aplique as vacinas necessárias, como aquelas que a protegem contra a bouba aviária e newcastle. 

14 Curiosidades sobre a galinha da Angola 

  • É uma ótima opção para quem está procurando um modo “fácil” de se livrar do mato do quintal. 
  • Foi trazida para o Brasil pelos portugueses durante o período de Colonização. 
  • Apesar de ser arisca, é uma animal domesticado. 
  • Por se alimentar de várias pragas, foi observado uma melhora no desempenho da produção de carne e leite nas fazendas com a presença de galinhas da angola. 
  • Existem três tipos: pedrê, a mais comum, cinza com bolinhas brancas; toda branca; e a pampa, uma mistura das duas citadas acima. 
  • Emite um som parecido com “tô fraco”. 
  • Cada grupo tem um líder. Este é facilmente identificável na hora da refeição. Enquanto os outros comem, o chefe fica de vigia, se alimentando somente depois de verificar que tudo está em ordem.
  • Comparada com a produção de uma galinha normal, a da Angola produz poucos ovos por postura, cerca de 20 a 30. Esse também costumam ser menores. 
  • Para quem deseja criar esse bicho, o ideal é comprar doze exemplares. Na hora da reprodução, é preferível usar um macho para cada cinco fêmeas. 
  • Ela é utilizada em rituais religiosos na África, assim como em cerimônias de ocultismo e em funerais. 
  • Passa a maior parte do dia no chão. Durante a noite, se protege dos predadores nos galhos mais altos das árvores. 
  • Quando avista um invasor, mas este não apresenta perigo, pousa perto dele para saber o que está acontecendo. 
  • Desapareceu na idade média e reapareceu na renascença. 
  • É resistente a qualquer tipo de clima. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *