Home / Informações / Elephantidae Classificações Inferiores

Elephantidae Classificações Inferiores

O elefante é considerado um animal fascinante e de exuberantes proporções físicas, assim como o seu ancestral, o mamute. Ambos pertencem à família taxonômica Elephantidae.

A família Elephantidae está inclusa em um um grupamento taxonômico maior, chamado de Ordem Proboscidea.

A Ordem Proboscidea já teve aproximadamente 350 espécies, a maioria delas está atualmente extinta. Acredita-se que o primeiro proboscídeo tenha se originado na África a 45 milhões de anos atrás.

O único proboscídeo remanescente é o nosso elefante atual, visto que todas as espécies e representantes anteriores estão atualmente extintos. O elefante atual por sua vez está distribuído em 3 espécies, são elas o elefante asiático (Elephas maximus), o elefante africano de savana(Loxodonta africana) e o elefante africano de floresta (Loxodonta cyclotis).

O elefante asiático pode ser encontrado no sudeste da Ásia, especificamente na Índia e no Nepal. Os elefantes africanos, de floresta e de savana, estão distribuídos no Congo, Uganda, Quênia e Tanzânia.

Mesmo havendo uma única espécie de elefante asiático, ela está categorizada em 3 subespécies, que são o elefante do Sri Lanka (também chamado de elefante do Ceilão), o elefante de Sumatra e o elefante indiano. Outra subespécie, em fase de consideração, é o Elefante-Pigméu-de-Bornéu, restrito a uma ilha posicionada entre a Malásia e a Indonésia.

Os elefantes africanos são mais pesados e maiores que a espécie asiática; além de apresentarem orelhas mais longas, presas de marfins e algumas diferenciações anatômicas consideráveis.

Neste artigo, vamos conhecer um pouco mais sobre os registros pré-históricos da família Elephantidae e quais classificações de gênero e espécie são consideradas as mais primitivas.

Então, venha conosco e boa leitura.

Ordem Proboscidea

Arqueologicamente, dentro da Ordem Proboscidea podem ser encontradas as famílias Mammutidae, Elephantidae e Gomphoteriidae.

A família Mammutidae abrigou as espécies ancestrais chamadas de mastodontes, especificamente os mastodontes pertencentes aos gêneros Mammut e Zygolophodon.

É muito difícil, até mesmo para os cientistas e pesquisadores, diferenciarem os mamutes dos mastodontes. Acredita-se que a principal diferença esteja relacionada ao período histórico e às sutis alterações ao nível de arcada dentária.

Em relação à família Gomphoteriidae, não há uma sistemática clara sobre quais gêneros estão inclusos. No entanto, o gênero Gnathabelodon é o mais citado, ao nível de estudos arqueológicos. Há divergência entre os autores sobre a inclusão de outros gêneros como Gnathabelodontidae, Archaeobelodon, Protanancus, Amebelodon, Platybelodon e Serbelodon, os quais, ora ou outra são citados como pertencentes a outras famílias.

Família Gomphoteriidae
Família Gomphoteriidae

A família Elephantidae, por sua vez, possui 9 gêneros, os quais estão agrupados no interior  de suas subfamílias, conforme veremos abaixo.

Família Elephantidae

A família Elephantidae se ramifica em duas subfamílias, são elas a subfamília Stegotetrabelodontinae e a subfamília Elephantinae.

Sub-família Stegotetrabelodontinae

Dentro da subfamília Stegotetrabelodontinae estão distribuídos os gêneros Stegodon, Stegolophodon, Stegotetrabelodon e Stegodibelodon.

O gênero Stegodon teria vivido na Ásia no período do Plio-Plistocenico. Uma parte deste gênero teria sobrevivido até, aproximadamente 12.000 anos atrás, na ilha de flores, na Indonésia, com características de espécies anãs. As espécies deste gênero mediam cerca de 3 metros de altura e possuíam presas curvas de grande magnitude. As espécies incluem o Stegodon elephantoides, Stegodon sompoensis, Stegodon aurorae, Stegodon ganesha, Stegodon insignis, Stegodon zdanski, Stegodon orientalis, Stegodon shinshuensis, Stegodon trigonocephalus, Stegodon sondaari, Stegodon syrticus e Stegodon florensis.

Stegodon
Stegodon

Acredita-se que o gênero Stegolophodon tenha sido uma variação antes da evolução para o gênero Stegodon. O gênero Stegolophodon teria vivido entre o período do Mioceno e Plioceno. Os fósseis foram inicialmente encontrados no continente asiático e, posteriormente, também na Ásia.

O gênero Stegotetrabelodon teria existido na África e Eurásia no final do Mioceno e início do Plioceno. A espécie mais famosa foi Stegotetrabelodon syrticus, cujos fósseis foram encontrados na África. Acredita-se que esta espécie tenha atingido 4 metros de altura.

Há poucas informações a respeito do gênero Stegodibelodon, porém acredita-se que ele tenha existido durante o Mioceno.

Subfamília Elephantinae

A subfamília Elephantinae possui 5 gêneros. Esses gêneros são Primelephas, Loxodonta, Elephas, Mammuthus e Palaeloxodon.

O gênero Mammuthus corresponde às espécies de mamutes, as quais teriam existido a 10 mil anos atrás. Registros fósseis já foram encontrados na Ásia, América do Norte e Europa. Como habitavam em clima temperado, o corpo era coberto por pêlos, estimulando inclusive a caça humana, para criação de vestimentas e como fonte alimentar. Seis espécies de mamutes já foram descobertas, são elas o Mammuthus calvanus, Mammuthus columbi, Mammuthus primigenius, Mammuthus imperator, Mammuthus exilis, Mammuthus meridionalis e Mammuthus trogontherii. É curioso saber que os mamutes pertenciam à mesma subfamília dos elefantes atuais.

Mamute
Mamute

Os gêneros Loxodonta e Elephas correspondem ao atual elefante africano (de savana e de floresta), e ao elefante asiático (com as suas subespécies), respectivamente.

O gênero Paleoloxodon foi, durante muito tempo, considerado um subgênero do gênero Elephas. No entanto, a partir do ano de 2007, ele começou a ser considerado com um gênero independente. Fósseis das espécies pertencentes a este gênero já foram encontradas na Ilha de Creta (considerada atualmente com o maior e mais populosa ilha da Grécia), em Chipre (país insular existente no Mar Mediterrâneo), África Oriental, Ásia, Médio Oriente, Etiópia, Sicília (região autônoma da Itália) e em Malta (país insular ao sul da Europa).

Paleoloxodon
Paleoloxodon

As espécies pertencentes ao gênero Paleoloxodon são o Paleoloxodon recki, Paleoloxodon naumanni, Paleoloxodon antiquus, Paleoloxodon chaniensis, Paleoloxodon namadicus, Paleoloxodon melitensis, Paleoloxodon mnaidriensis, Paleoloxodon falconery, Paleoloxodon ekorensis, Paleoloxodon cypriotese  e Paleoloxodon creutzburgi.  

Em relação ao gênero Primelephas, não há muitas informações e achados arqueológicos significativos.

Gênero Loxodonta: Registros Pré-Históricos

Os fósseis mais antigos do gênero Loxodonta datam de 6 a 5,5 milhões de anos atrás, e foram encontrados em Uganda. Até agora, a espécie mais atinga corresponde ao Loxodonta adaurora, o qual teria sido originário no leste africano e se disseminado para a região Sub-Saariana.

A espécie Loxodonta atlântica é considerada o maior e mais especializado ancestral. Teria sido originada no começo do Pleistoceno, e vivido entre o Norte e o Sul da África.

Loxodonta Adaurora
Loxodonta Adaurora

A espécie Loxodonta africana teria se espalhado ao longo de todo o continente africano, no entanto, acredita-se que, a cerca de 2,6 milhões de anos atrás, ela tenha permanecido isolada, criando alguns grupos, subespécies e espécies diferentes, os quais ainda estão em fase de estudo. Atualmente, são reconhecidas as duas espécies Loxodonta cyclotis e Loxodonta africana, correspondendo aos elefantes de floresta e savana, respectivamente.

Gênero Elephas: Registros Pré-Históricos

O elefante asiático (Elephas maximus) teria sido disseminado pelo sul da Ásia, dando origem aos subgrupos de elefante indiano, elefante do Ceilão, elefante de Sumatra, elefante Sri Lanka e o elefante Sírio.

O elefante Sírio era frequentemente empregado em guerras, e foi considerado a maior subespécie de elefante asiático, chegando a medir 3, 5 metros. Foi extinto no ano 100 A.C.

Acredita-se que o gênero Elephas teria dado origem ao gênero Mammuthus, a, aproximadamente, 6 a 5 milhões de anos atrás.

*

Agora que você já conhece um pouco mais sobre a família Elephantidae, continue conosco e conheça outros artigos do site.

Até as próximas leituras.

REFERÊNCIAS

AVPH. Ancestrais dos elefantes. Disponível em: < http://www.avph.com.br/dinoelefante.htm>;

ARAGUAIA, M. Brasil Escola. Elefante (Família Elephantidae). Disponível em: < https://brasilescola.uol.com.br/animais/elefante.htm>;

ARAGUAIA, M. Brasil Escola. Mamute (Gênero Mammuthus). Disponível em: < https://brasilescola.uol.com.br/animais/mamute.htm>;

FERREIRA, C. Tudo sobre elefantes: espécies, curiosidades, habitat e muito mais. Disponível em: < https://www.greenme.com.br/animais-em-extincao/5410-tudo-sobre-elefantes-especies-curiosidade>;

ResearchGate. Relationships within the Elephantinae using hyoid characters. Quaternary International. 169-170, 174. 185. Disponível em: < https://www.researchgate.net/publication/223716821_Relationships_within_the_Elephantinae_using_hyoid_characters_Quaternary_International_169-170_174-185>;

Super Interessante. Qual a diferença entre o mamute e o mastodonte? Disponível em: < https://super.abril.com.br/mundo-estranho/qual-e-a-diferenca-entre-o-mamute-e-o-mastodonte/>.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *