Home / Informações / Diferenças Entre Animais Vertebrados e Invertebrados

Diferenças Entre Animais Vertebrados e Invertebrados

Existem MUITOS animais do mundo, e não estamos nem exagerando ao usar essa ênfase toda. Para você ter uma noção, a Agência FAPESP pesquisou bastante e elaborou uma estimativa de que deve existir, em média, 8,7 milhões de espécies de animais no planeta Terra.

De cada espécie, existem inúmero exemplares, resultando em uma quantidade inimaginável de animais no mundo. Essa proporção gigante pode ser um pouco complicada quando se trata de estudos, certo? É por isso que os pesquisadores segmentam esse grande grupo em pequenas divisões – e subdivisões – de acordo com as características semelhantes.

Aqui nós trataremos das principais diferenças entre animais vertebrados e invertebrados. Todos eles fazem parte do filo chordata, mas são separados em grupos mais específicos justamente por possuírem certas diferenças que serão mostradas aqui.

De modo geral, eles são animais com uma grande capacidade de se adequar aos espaços. Por isso, podem ser encontrados em diferentes climas, indo do extremo quente ao extremo frio.

Feita essa apresentação básica, vamos ao que importa!

Animais Vertebrados e Invertebrados
Animais Vertebrados e Invertebrados

Diferenças entre animais vertebrados e invertebrados

1) Medula espinhal e coluna vertebral

Os animais vertebrados (subfilo vertebrata) são classificados, basicamente, como aqueles que possuem medula espinhal e coluna vertebral, inteiramente composta por vértebras. Os invertebrados, portanto, são os que não as possuem.

No entanto, muitos pesquisadores consideram essa abordagem bastante superficial, tendo em vista que existem exceções, como as lampreias e as feiticeiras, por exemplo. Elas estão inseridas no grupo de vertebrados, mas suas vértebras não são devidamente formadas. Os biólogos as classificam como agnatos (superclasse agnatha), sendo que possuir vértebras completamente formadas é uma característica apenas dos gnatostomados (infrafilo gnathostomata), os vertebrados com maxilas.

Fora essa rara exceção, a regra de associar medula espinhal e coluna vertebral aos vertebrados é algo coerente.

A função da coluna vertebral no animal vertebrado é a sustentação de seu corpo, assim como a proteção da medula espinhal.

2) Esqueleto

Animais vertebrados possuem endoesqueleto (interno, como o ser humano). Esse formato oferece proteção aos órgãos internos, como o coração e os pulmões, que são resguardados por uma caixa torácica –  formada pelas costelas. O crânio é uma outra parte que compõe o endoesqueleto e serve como forma de proteger o cérebro dos animais vertebrados, além de dar forma à cabeça.

Enquanto isso, algumas espécies de invertebrados carregam um esqueleto externo, chamado de exoesqueleto e presente em besouros e caranguejos, por exemplo.

Em ambos os grupos, essa parte do corpo tem objetivos semelhantes, apesar de se mostrarem com estruturas diferentes. O propósito se dá para sustentação, facilitar a locomoção e também proteger do perigo, como os caracóis fazem em situações ameaçadoras.

3) Movimentação do corpo

Aqui é uma consequência da diferença anterior.

A classe dos vertebrados possui esqueleto interno e um sistema muscular composto por músculo estriado esquelético, cardíaco e liso. Tudo isso os permite mais liberdade em seus movimentos, fazendo com que eles se consigam executar manobras mais complexas do que os invertebrados.

4) Tamanho das espécies

O tamanho dos animais invertebrados é bem pequeno, como insetos ou ainda menores, a nível microscópico.

Como geralmente acontece, há exceções a essa regra. É o caso do architeuthis – uma lula gigante, que mesmo sendo um invertebrado é capaz de atingir, aproximadamente, 18 metros.

Assim, é fácil deduzir que os vertebrados costumam ter grande porte, como é o caso da baleia azul. O animal é capaz de atingir até 170 toneladas! Mas há também o outro lado do extremo e provando que exceções estão em todos os âmbitos, o grupo pode apresentar animais que pesam cerca de 0,1 grama.

5) Complexidade do organismo

O nível de complexidade do organismo dos animais está proporcionalmente relacionado ao seu tamanho. Dessa forma, vertebrados costumam apresentar sistemas mais desenvolvidos como sinal da evolução biológica com o passar dos anos. Por geralmente possuírem grande porte, acabam necessitando de uma estrutura corporal – externa e interna – capaz de desempenhar todas as suas funções da melhor forma possível. Para isso, contam com sistema respiratório, nervoso, muscular largamente especializados em proporcionar o bom funcionamento do animal.

Para os invertebrados, não há tanto espaço para que se desenvolvam tais sistemas no mesmo nível do filo citado anteriormente, mas a natureza se certifica de fazer as alterações necessárias para que eles funcionem tão bem quanto possível.

Algumas curiosidades. Vamos aos extras!

  • Os animais vertebrados se dividem em cinco grupos, sendo eles: mamíferos, aves, peixes, répteis e anfíbios. Eles são filogeneticamente aparentados, ou seja, todos possuem um antepassado comum.
  • Já os invertebrados são divididos em poríferos, cnidários, platelmintos, nematelmintos, moluscos, anelídeos, artrópodes e equinodermos.
Animais Vertebrados e Invertebrados
Animais Vertebrados e Invertebrados
  • Vertebrados possuem o organismo mais avançado do planeta quando comparado a outros seres vivos. Os animais do grupo apresentam diferentes modos de respiração, seja por meio de pulmões ou brânquias, além daqueles que utilizam a própria pele – chamada respiração cutânea; ocorre quando a pele do animal em questão é fina para possibilitar as trocas gasosas com o meio.
  • Invertebrados podem ser encontrados na água, terra, solo e até mesmo no corpo de seres humanos e outros animais, graças aos parasitas – como pulga e piolho.
  • Além disso, o grupo é extremamente abrangente: 95% de todo o reino animal é invertebrado. Os vertebrados possuem aproximadamente 50 mil espécies distribuídas pelo planeta, o que chega a ser um número relativamente pequeno. Para efeito de comparação, apenas os artrópodes, uma subdivisão dos invertebrados, possuem, em média, 923.000 espécies espalhadas.
  • Além de todas as características já citadas, um ponto forte de diferença entre os animais vertebrados e invertebrados está em sua genética, especificamente com o gene Hox. Este componente está presente em todos os animais estudados e é fundamental para o desenvolvimento pleno do organismo. Os invertebrados possuem apenas um grupo do gene Hox, enquanto os vertebrados possuem vários, devido à complexidade que possuem e a necessidade de se desenvolver ao máximo.
  • Por ser um grupo tão grande, os invertebrados possuem alguns casos bem interessantes. Por exemplo, você sabia que uma tênia é capaz de expelir até 700 mil ovos em um único dia? E sobre a turritopsis nutricula, já ouviu falar? Essa espécie de água-viva é simplesmente capaz de rejuvenescer!

Não é incrível descobrir que tudo existe ao mesmo tempo que nós?

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *