Home / Informações / Curiosidades da Estrela do Mar: Onde Vivem?

Curiosidades da Estrela do Mar: Onde Vivem?

As estrelas do mar são animais marinhos muito curiosos e fascinantes de seres estudados. Desde a cultura pop, nos acostumamos a pensar que a estrela maria tem uma cor rosada e que usa um calção verde e habita debaixo de uma pedra. Mas, não é bem assim não. Na verdade, não é nem perto disso. Vale lembrar que as estrelas do mar não estão nem perto de se parecerem com peixes. Por tanto, não saia dizendo que as estrelas do mar são tipo peixes, combinado?

Quer entender um pouco mais sobre esses animais e descobri o que existe de fascinante neles? Bem, você está no lugar certo. Vamos lá!

Estrela do Mar
Estrela do Mar

Estrelas do mar: Características da espécie

Esses animais apresentam varias colorações diferentes como laranja, vermelho e até o rosado. Familiar, não é? A maioria possui apenas 5 braços, porém, podem apresentar bem mais. Sua aparência lembra bastante o brilho de uma estrela visto a olho nu, por isso seu nome. É relativamente pequena, podendo ter de 20 a 30 centímetros. Esses fascinantes animais possuem algo que o ser humano busca a anos: regeneração.

Mas, vamos deixar esse tema para mais tarde. Lembra que eu falei que a estrela do mar podia ter mais de 5 braços? Pois então, algumas chegam a ter 50. Imagino a inveja que o polvo deve sentir. Seu jeito de locomoção é bastante curioso. Para quem pensa que ela se arrasta ou mesmo consegue planar no fundo do mar, saiba que as estrelas do mar possuem centenas de minúsculas patinhas tubulares na parte inferior.

Além disso, elas contam com ventosas, como os polvos, que as permitem aderir a qualquer superfície íngreme sem problema. Se você acha que esses animais existem em poucas quantidades, reflita um pouco mais, pois, elas têm aproximadamente 1600 espécies vivendo no fundo dos nossos oceanos.

Realmente, contar tudo isso deve ter dado trabalho, quem será que descobriu essa informação. Fica a dúvida. Porém, sobre as estrelas do mar posso responder o que você quiser saber. Esses animais não possuem espinha dorsal, apenas um disco central, onde fica localizado seu sistema nervoso. É de lá que saem os braços.

Quando perguntamos “qual o nome cientifico da estrela do mar?” nem imaginamos a segunda referencia que os cientistas a atribuíram. Pois bem, a estrela do mar chama-se Asteroidea. Isso mesmo que leu. Mas, ao contrario do que pensamos, essa espécie não veio de um asteroide. Pelo menos eu acho isso.

Estrelas do mar: Alimentos, complexidade e habitat

Esses animais são carnívoros e possuem os principais órgãos para realizar sua digestão. Possuem uma boca no centro da superfície inferior. Uma curiosidade bastante interessante que a torna fascinante, mas, ao mesmo tempo complexa é o seu sistema de reprodução.

Todos conhecemos a fama de “imortais’ que as estrelas do mar possuem, corte um braço e outro cresce no lugar. E é bem assim que funciona. E seus sistemas de reprodução assusta devido a sua natureza imortal. “Corte-a ao meio, e duas nascerão”. Exatamente o que você leu. A estrela do mar possui um sistema nervoso central.

Se você a cortar no meio, separando-a em dois, deixando parte do sistema nervoso para cada uma, verá um fenômeno digno do título “imortal”. Isso mesmo, das duas metades, com o sistema nervoso em cada uma, surgirá um novo indivíduo. Esse é também é o sistema de reprodução assexuado. Mas, as estrelas do mar possuem uma reprodução sexuada.

Lembram quando eu falei sobre regenerar o braço cortado? Pois então, se você achou o fato da estrela do mar poder se dividir em duas impressionante, isso vai te fazer cair da cadeira. O braço cortado possui, de certa forma o sistema nervoso do animal que, em certas ocasiões, podem vir a originar outra estrela do mar completa.

Estrela do Mar
Estrela do Mar

Existem outras espécies da estrela do mar, com nomes bem diferentes e curiosidades semelhantes. No pacifico norte, as estrelas do mar são os piores pesadelos dos corais. Sendo a dona de um título que a colocou no ranking das piores invasoras do reino marinho.

Obviamente, esses animais vivem nas profundezas, desde as partes rasas até onde o ser humano raramente consegue alcançar, a mais de 6000 metros de profundidade. Podem ser encontradas em areias das praias também e podem suportar águas bem frias e congelantes.

As estrelas do mar não conseguem mastigar, e o motivo é obvio. Para isso, elas utilizam uma técnica inexistente em qualquer outra espécie do reino animal eu você possa pensar. Elas conseguem por seu estômago para fora do corpo, a qual elas usam suas substancia para auxiliar na digestão do alimento. Essa espécie marinha é ainda mais fascinante quando pensamos que animais com uma camada mais dura, como mexilhões, não entrariam no cardápio das estrelas do mar.

Seu cardápio é bem variado, de peixes há corais, mais, o preferido lanchinho delas são os mexilhões. Seus braços carregam uma enorme força que a faz conseguir abri-los.

Estrelas do mar: as velhas habitantes do oceano

Mesmo antes dos humanos, elas existiam na terra, e provavelmente continuarão existindo após irmos embora. Segundo alguns fosseis encontrado desses animais, a estrela do mar pode ter vivido a mais ou menos 450 milhões de anos atrás. Porém, acreditar nesse registro é como olhar para um canto quase completamente escudo do seu quarto.

Isso porque as estrelas do mar, ao morrer, se desintegram, deixando para trás apenas a espinha do animal e os ossículos. Devido a isso, fica difícil encontrar mais resquícios fosseis desse animal para ser estudado.

Estrelas do mar: Biodiversidade

5, 10, 20 e até 50 braços. Essa são as maiores estrelas do mar. Além disso, são coloridas e belas. Com tons avermelhados, roxos, amarelos. Com espinhos, lisos, com vários “chifrinhos”. Realmente, a natureza não está de brincadeira quando cria seus espécimes. Não seu vocês, mas eu imagino o que nosso oceano deve esconder de tão fascinando dos abismos profundos? Será uma mega estrela do mar? Quem sabe em algum momento acabamos por topar com ela em algum momento.

Conclusão

As estrelas do mar existem a mais tempo que nós, os humanos. São seres que já avançaram no ciclo da vida, podendo se duplicar e regenerar membros inteiros. Habilidade essa que daria aos humanos uma vantagem sobre a natureza perfeita.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.