Home / Informações / Cobra Cipó Verde: Curiosidades, Nome Científico E Tamanho

Cobra Cipó Verde: Curiosidades, Nome Científico E Tamanho

Cobras não são o assunto favorito da maioria das pessoas, isso é fato. Mas hoje vamos conhecer uma cobra que digamos é simpática. Talvez simpática não seja a melhor definição para darmos a uma cobra, mas como poderíamos dizer, ela parece meiga nas fotos, em algumas podemos até nos atrever a dizer que a mesma aparece sorrindo. Estamos falando da cobra cipó verde.

Cobra Cipó Verde

A cobra cipó verde como acaba acontecendo com uma quantidade variável de animais, é uma expressão que é utilizada para definir ou mencionar todas as diferentes espécies dentro do gênero Chironius. Popularmente estas espécies também podem ser citadas por boioti, um nome em tupi, resultado da junção de cobra e verde.

Como o nome não nos deixaria mentir as cobras deste gênero possuem a coloração esverdeada, com tons em vermelho e concomitantemente em laranja. Seus olhos podem apresentar o tom amarelado ou serem fatalmente pretos.

São espécies consideradas velozes e extremamente agitadas em relação ao seu comportamento. Por conta de sua aparência física pode ser muito facilmente confundida com o cipó uma vez que quando repousam sobre plantas e galhos se assemelham bastante. Devido a de sua coloração pode passar despercebida visto que estão a maior parte do tempo em árvores e arbustos. São animais ariscos que podem acabar deflagrando fuga assim que avistadas. Por este comportamento podem acabar mordendo quem tente impedir a sua fuga.

Cobra Cipó
Cobra Cipó

Alimentação, Reprodução E Mais

São animais que encontramos mais frequentemente na região da Mata Atlântica e sua distribuição se estende pelo oeste sul do nosso país. Mas podem ser encontradas também na Argentina e no Uruguai.

Seu nome científico é chironius bicarinatus e é tida como uma serpente de porte médio podendo atingir mais de um metro e vinte centímetros de comprimento.

Sua reprodução é ovípara, ou seja, o embrião se desenvolve longe do corpo da mãe. Em outras palavras o filhote se desenvolve dentro do ovo que é posto pela mãe. No caso da serpente cipó verde, esta postura de ovos pode ser de aproximadamente quinze a dezoito ovos.

Apesar de ser uma espécie com veneno, seu veneno não é ativo a seres humanos e desta maneira não causa riscos, sendo classificada como uma serpente não peçonhenta.

Em relação a sua alimentação esta serpente se alimenta de lagartos, pererecas, aves e até mesmo outras serpentes.

Características Da Cobra Cipó Verde

A cobra cipó verde faz parte da família Colubrídeos e possui hábito diurno vivendo em florestas e matas com expressiva umidade e grande índices de chuvas. Apenas uma interessante curiosidade, os novos filhotes de cobra cipó tem o nascimento previsto para o início da estação de chuvas.

Apesar de habitar o nosso país de maneira até expressiva, a cobra cipó é pouco conhecida popularmente ao contrário do que acontece em outros países onde é encontrada.

Uma outra curiosidade intrigante quanto a este animal é que quando morta, se for colocada em formol a sua coloração muda totalmente. A parte de cima do animal passa de verde para marrom e a parte de baixo ganha um tom esbranquiçado.

Cuidado Com Cobras Em Geral

Há cobras que são peçonhentas e com isso queremos dizer que são venenosas e extremamente perigosas para nós seres humanos, mas há também cobras que não são peçonhentas, ou seja, não apresentam veneno. Mas apesar disso é preciso ter cuidado com ambas, principalmente se você é leigo no assunto serpentes, isso porque somente um estudioso e entendido do assunto pode determinar com precisão quais espécies são peçonhentas e quais espécies não são.

E por falarmos em estudiosos, segundo eles, os répteis, grupo no qual as cobras estão inseridas juntamente aos crocodilos, lagartos, jacarés e tartarugas, estão evoluindo há mais de trezentos e trinta milhões de anos e habitam todo o mundo exceto a Antártica.

Para Curiosos

Como a cobra cipó verde não é um animal muito facilmente encontrado e parcamente estudado não há muitas informações sobre as particularidades da espécie. Por conta disso resolvemos reunir aqui algumas informações sobre as serpentes mais venenosas do mundo. É um tópico de curiosidade para quem assim como nós espera nunca encontrar uma destas cobras pela frente.

Krait malasiana

Krait malasiana
Krait malasiana

Esta certamente é a cobra mais perigosa do mundo embora seu porte não justifique este posto. São cobras nativas da Indonésia e do sudeste da Ásia e possuem um comportamento noturno, ficando extremamente agressivas com o anoitecer. Para se ter uma ideia do poder de seu veneno, o mesmo possui uma neurotoxina que leva a paralisação do músculo após uma série de espasmos e cãibras.

Incrivelmente antes de desenvolverem o soro antiofídico as mortes por picada de krait malasiana girava em torno de oitenta e cinco porcento dos casos. Após o soro este número ainda segue elevado e cerca de cinquenta porcento das pessoas picadas pela krait acabam morrendo.

Cobra filipina

Cobra filipina
Cobra filipina

Diz-se os estudiosos e entendedores do assunto que cobras com cabeças triangulares e capacidade de elevação do corpo devem despertar em nós o mais profundo desejo de fuga. Digamos que a cobra filipina é capaz de fazer estas duas coisas e o pior, seu veneno é altamente perigoso, podendo levar a complicações cardiorespiratórias apenas trinta minutos depois da ocorrência de sua picada. Outra característica desta serpente que deve apenas reforçar a necessidade que você tem de correr caso a encontre acidentalmente é que a mesma consegue surpreendentemente expelir o seu veneno em direção a vítima em uma distância de três metros.

Víbora da morte

Víbora da morte
Víbora da morte

Não teríamos de dizermos nada mais com uma cobra que recebe este nome não é mesmo? Mas a víbora da morte, encontrada na Austrália e na Nova Guiné é a cobra dona do posto de mais rápida do mundo quando pensamos em seu bote. A mesma leva 0,13 segundos para dar o bote e simplesmente retornar a posição inicial.

Seu veneno, altamente letal pode levar a morte em menos de seis horas, após a manifestação de sintomas como paralisia e falência respiratória.

Sua alimentação como não poderia ser de se duvidar pode inclusive incluir serpentes de sua mesma espécie.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *