Home / Informações / Características e Classificação dos Artrópodes

Características e Classificação dos Artrópodes

Alguns dos animais são tão comuns no nosso dia a dia que até esquecemos que eles fazem parte de um universo muito maior. Moscas, aranhas, piolhos-de-cobra e abelhas fazem parte do nosso cotidiano. Mas o que eu quero dizer com isso? Bom, que animais como esses e muitos outros, cerca de um milhão de muitos outros, fazem parte do grupo de artrópodes, o maior filo do mundo animal. 

Esse grupo é formado por uma enorme variedade de seres descritos e catalogados em todo mundo. O filo é tão grande que é possível achar espécimes desse reino em todas as regiões do planeta, inclusive na sua casa, na rua por onde você passa para ir para o trabalho ou do outro lado do continente. Vamos conhecer mais sobre esse reino repleto de animais de todos os tamanhos e tipos? 

Artrópodes
Artrópodes

Características dos Artrópodes 

A principal característica dos animais desse filo que os diferencia de outros grupos de invertebrados são suas patas articuladas. Foi essa característica, em específico, que deu o nome ao grupo. Patas articuladas vem do grego artro, que significa articulação, e podos, que significa patas. 

Essas patas permitem que os animais que fazem parte desse grupo executem diversos tipos de movimentos, incluindo aqueles mais específicos e elaborados.

Essa peculiaridade também permite que os seres desse filo tenham um locomoção bem eficiente, assim como facilita a realização de outras tarefas, como a captura de alimentos e defesa contra predadores. 

Artrópodes
Artrópodes

Quer ver de perto como essas patas articuladas facilitam tarefas do dia a dia? Observe as formigas, elas te darão uma boa ideia das vantagens de possuir articulações. Outra característica muito importante nesse grupo de invertebrados é a presença do exoesqueleto, uma espécie de reforço externo. Esse reforço é dotado de maior resistência, é impermeável e composto de sais de quitina, algo parecido com açúcar. 

O exoesqueleto como já dito, é uma proteção extra, ele reveste e protege o corpo dos animais de vários perigos externos, além de evitar que estes percam líquido. Item de grande relevância para adaptação ao ambiente terrestre. 

E apesar de oferecer proteção aos animais desse filo, o exoesqueleto tem seus pontos fracos, como, por exemplo, limitar o tamanho do bicho, que não acompanha o crescimento de seu corpo. Quando isso acontece, ocorre o desprendimento do exoesqueleto, que logo é substituído por um novo, que já está formado.

Esse fenômeno ocorre até a fase adulta dos Artrópodes, se repetindo diversas vezes. Por isso é tão comum ver essas “cascas” soltas em árvores, por exemplo. 

Classificação 

Por ser um filo de mais de um milhão de espécies, é compreensível que uma divisão seja feita. Sendo assim, o filo dos Artrópodes é dividido em cinco classes (que leva em consideração algumas características, como antenas, números de patas, etc): aracnídeos, quilópodes, diplópodes, crustáceos e insetos. 

  • Aracnídeos: A classe dos aracnídeos inclui animais peçonhentos como escorpiões, aranhas, além dos carrapatos. Esses seres são conhecidos, principalmente – aranhas e escorpiões -, por causarem acidentes e até mesmo a morte de humanos que entram em contato com eles. 

O corpo dos aracnídeos é dividido em duas partes: abdome e cefalotórax. Possuem quatro patas e não são dotados de antenas. Além disso, apresentam um par de palpos (pedipalpos), ou seja, apêndices sensoriais, e também um par de quelíceras, uma dupla de apêndices em forma de pinça. 

No caso das aranhas, está apresenta glândulas fiandeiras em seu abdome, responsáveis por produzirem a famosa teia de aranha, que também é utilizada para construir seus ninhos. 

Os aracnídeos são, em sua maioria, carnívoros. Mas alguns animais desse filo são parasitas do sangue de vertebrados, como é o caso do carrapato. Um fato interessante é que doenças como escabiose e sarna são causadas por um aracnídeo, o ácaro. 

  • Quilópodes: como o próprio nome já dá indícios – quilo significa mil e podos patas – o grupo quilópodes é composto por lacraias e centopéias. 

Seus corpos são formados por uma cabeça e muitos segmentos, e em cada um desses segmentos existe um par de pernas. Além disso, os quilópodes também carregam um par de longas antenas em suas cabeças. Vivem nas sombras, preferencialmente em regiões quentes e bastante úmidas. 

São carnívoros, onívoros ou predadores. Carregam veneno, que é “transmitido” para os inimigos ou suas presas. E ao contrário dos seus parentes do grupo aracnídeo, possuem veneno, mas não chegam a causar a morte, mas causam bastante dor, como é o caso das lacraias.

  • Diplópodes: o corpo dos diplópodes são dotados de uma cabeça com um par de antenas curtas e também possuem vários segmentos. Um dos animais mais conhecidos que fazem parte desse filo é piolho-de-cobra.

Em cada um dos segmentos de seu corpo encontra-se dois pares de pernas e, assim como no grupo anterior, foi daí que surgiu o nome dessa divisão, di que quer dizer duplo, e podos, patas. 

Os seres desse grupo gostam de terra úmida e lugares escuros, normalmente vivem embaixo de pedras e folhas mortas, assim como em troncos de árvores apodrecidas. Quando estes sofrem algum ataque, sua defesa é se enrolar e soltar um espécie de secreção, que espanta seus inimigos. Os diplópodes fazem parte do grupo de ovíparos, ou seja, botam ovos. 

  • Crustáceos: a maioria dos animais desse grupo vivem nos mares, mas existem algumas espécies vivem em águas doces e outros ainda que vivem em ambientes terrestres, como o tatuzinho-de-jardim. Fazem parte desse filo os camarões, lagostas, siris e os caranguejos. Seu tamanho varia bastante de uma espécie para outra. 

Detêm corpos em formato de cefalotórax, sendo parte do corpo formado por tórax e cabeça fundidos, e abdome. Dotados de um número variável de patas, normalmente cinco, e dois pares de antenas. Esse grupo possui um exoesqueleto constituído de carbonato de cálcio, uma substância que torna essa parte de seu “torso” dura, como nós siris e nos caranguejos. 

  • Insetos: e, por fim, chegamos a classe dos insetos. Esse é o grupo de artrópodes que mais encontramos no dia a dia, ou seja, as baratas, formigas, borboletas, mosquitos, moscas, joaninhas, abelhas, etc. Além disso, também é a divisão com a maior variedade e número de espécies

Por terem uma grande capacidade reprodutiva, os insetos constituem a única classe de invertebrados com espécies com asas, o que possibilita o fato desses animais serem encontrados em todos os ambientes do planeta, exceto nas regiões de água com grande profundidade. 

Em sua cabeça existe um par de antenas e olhos, além do aparelho bucal. O tipo do aparelho está diretamente relacionado com o tipo de alimentação do inseto e é por dele que os cientistas realizam as classificações. 

A natureza realmente é um universo interessante e incessantemente intrigante. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *