Home / Informações / Características dos Pulgões: Tamanho e Nome Científico

Características dos Pulgões: Tamanho e Nome Científico

Apesar de pequeno, com certeza o pulgão não está na lista de animais preferidos dos seres humanos, principalmente dos agricultores, já que ele é considerado uma praga nesta área e tem a capacidade de destruir uma plantação inteira. 

Sobre o pulgão 

Chamado cientificamente de metopolophium dirhodum, o pulgão é um bicho sugador que faz parte da ordem hemiptera e da família aphididae. 

Seu comprimento é de no máximo 5 milímetros. Ele se encontra em locais de climas tropicais 

Um fato muito interessante sobre a espécie é que a fêmea escolhe se ela quer ou não se reproduzir com um parceiro, pois ela tem a capacidade de fazer isso por meio da partenogênese, ou seja, de forma assexuada sem precisar de um macho. 

Quando ela escolhe fazer isso sozinha, ela gera apenas outras fêmeas. 

Pulgões
Pulgões 

Nos meses de verão, estas produzem um grande número de ovos não fecundados. Eles se desenvolvem dentro do corpo da mãe, que tem a capacidade de dar a luz, por dia, a 20 filhotes de pulgões. 20 bebês, dá para imaginar isso? É por isso que ele é considerado uma das maiores e piores pragas das plantações. 

Agora leve em consideração que cada uma dessas réplicas serão mães e darão a vida a mais 20 bebês. É em decorrência disso que o animal consegue se multiplicar de forma muito rápida e em grande número. 

Para se ter ideia, essa nova geração é capaz de destruir em um dia um arbusto de rosas. 

No outono esse processo muda, a mãe dá à luz a machos e fêmeas. Após o acasalamento, ela deposita os ovos em fendas, que ficam protegidos durante o inverno. Após o nascimento, o ciclo se inicia novamente.

O único animal que consegue deter essa reprodução é a joaninha, o maior predador do pulgão. Assim como o frio, a escassez de comida e, obviamente, o inseticida. 

Habitat 

A criatura forma grandes colônias em praticamente qualquer lugar que tenha vegetais.

O pulgão e formiga 

Outro fato bem peculiar do pulgão é a relação que ela tem com a formiga. 

É possível ver esse segundo indivíduo criando verdadeiras fazendas dessa praga. Isso acontece porque um tira vantagem do outro. Enquanto o inseto protege esses bichos minúsculos, eles secretam uma substância adocicada consumida pela formiga.

Ou seja, o pulgão a alimenta. Ele chega até a incentivar o bicho, acariciando suas antenas. Este também direciona o piolho para pontos estratégicos nas plantas, inclusive para regiões onde ele ficará melhor protegido.

É chegado ao ponto que a formiga carrega o afídeo na boca, levando ele para dentro do formigueiro no fim do dia. Bizarro! 

Os danos causados pelo pulgão

O pulgão é considero uma grande praga pois suga constantemente a seiva da planta. Quando faz isso, o animal gera uma substância chamada de honeydew, um líquido açucarado e doce que acaba por favorecer o aparecimento de um fungo chamado de fumagina, que cobre a planta e impede que esta realize a fotossíntese. 

Além de injetar essa toxina na folhagem, o bicho ainda transmite doenças de uma planta para a outra. 

17 Curiosidades sobre os pulgões 

  1. Existem diversas espécies de pulgões, uma delas é o preto que não é muito comum no Brasil. Ele foi encontrado pela primeira vez em 2006. 
  2. Com uma variedade de indivíduos, eles podem se alojar em diversos lugares. Alguns atacam cereais – como o trigo -, assim como plantações de frutas cítricas, como a laranja. 
  3. Os sintomas causados pelos pulgões são amarelamento das folhas, assim como descoloração, enrolamento e enrugamento. Ele também causa o subdesenvolvimento das flores, frutos e de todos a planta em si. 
  4. Existem cerca de 4 mil espécies, sendo que 250 delas atacam o setor da agricultura.
  5. Exibe diversas cores, como marrom, verde, amarelo, vermelho, preto e cinza. 
  6. Além das joaninhas, o pulgão também é caçado pelas moscas-das-flores, besouros e vespas. 
  7. Os animais podem ser eliminados com caldo de fumo e óleo vegetal. 
  8. Ataca troncos, ramos, raízes e partes reprodutivas das plantas. 
  9. A toxina está presente em sua saliva. 
  10. Os sintomas causados por elas são vistos mais facilmente nas estações secas do ano. 
  11. Produzem uma nova geração por semana. 
  12. Os bichos que vivem nas regiões mais frias tem uma expectativa de vida maior, mas a reprodução é menor. 
  13. As criaturas com asas se reproduzem menos do que os que não tem essa característica. Isso porque ele é um indivíduo de dispersão. 
  14. O tamanho também influência em sua migração, com os maiores têm mais facilidade nesta atividade. 
  15. Existem dois tipos de fêmeas na colônia. A aptera, responsável pela reprodução, e a alada, que fica encarregada de dispersar a espécie para outros locais. 
  16. O extermínio por inseticidas não é recomendável, pois este causa um desequilibrado por matar também os predadores naturais da praga. Sendo assim, ao invés de destruí-lo, o agricultor acaba aumentando o número de indivíduos. 
  17. Seu aparelho bucal tem formato de seringa e é chamado de estilete. 

Receitas naturais para acabar com pragas do jardim

1 – Pimenta e alho 

Essa é ideal para afastar os insetos que atacam o jardim. Será preciso 100 gramas de alho e pimenta, e dois litros de álcool. 

Bata juntar os dois primeiros ingredientes no liquidificador e depois os deposite na garrafa de álcool. A mistura precisar curtir por cerca de sete dias. Em seguida, dilua 100 ml da substância em 10 litros de água e pulverize as plantas desejadas. 

2 – Coentro 

O coentro é uma boa escolha para matar ácaros e pulgões. É preciso 10 folhas deste com mais um litro de água. Cozinhe a folhagem por dez minutos, aguarde esfriar, coe e jogue sobre as plantas doentes. 

3 – Camomila 

Você irá misturar 50 gramas de camomila em um litro de água. Junte os dois e deixe em repouso por três dias, agitando a mistura quatro vezes ao dia. Coe e está pronto para uso. 

O ingrediente é usado contra fungos. 

4 – Sabão em barra 

Reúna cinco litros de água, três quilos de sabão de coco picado e dois litros de óleo mineral. 

Leve tudo ao fogo até que o sabão derreta. Misture tudo numa medida de 1,5 litros de calda de sabão para 2 de óleo. Essa receita é usada contra cochonilhas, ácaros e percevejos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *