Home / Informações / Características do Tubarão-mako: Alimentação e Reprodução

Características do Tubarão-mako: Alimentação e Reprodução

Da família Lamnidae e do gênero Isurus, o tubarão-mako – anequim ou mako-cavala – está em quinto lugar quando falamos de peixes perigosos para os seres vivos devido a sua agilidade em se locomover na água. Aliás, ele é a espécie mais rápida, podendo nadar a 88 km/h, ficando atrás apenas do atum, que chega aos 120 km/h. A média seria de 32 a 72 quilômetros por hora. 

Ele também tem a habilidade de elevar a sua temperatura acima da do ambiente onde está. 

Ele gosta de frequentar mares tropicais e temperados, sendo raramente visto em águas com menos que 16° graus. Em decorrência disso, são encontrados no sul do Brasil e também nas ilhas do Havaí. 

Tubarão-mako
Tubarão-mako 

Aliás, existem dois tipos dele: o de barbatana curta e o de longa. O primeiro é bem conhecido pelos cientistas e já foi muito estudo, já o segundo pouco se sabe sobre ele. Além disso, outros características os diferenciam. O tubarão de barbatana longa tem a região das peitorais mais longas, assim como uma cor mais escura neste local do que o de curta. 

O animal pode chegar aos 2,4 metros de comprimento, com alguns alcançando os 4 m. 

Este tem uma coloração que vai do azul ao cinza, mas sempre com o ventre esbranquiçado. E é por seu corpo ser fino que ele é um exímio nadador. 

Os especialistas acreditam que ele seja um peixe de águas fundas, por isso é tão difícil vê-lo. 

Também é conhecido pelos saltos que dá, muitas vezes pulando para dentro do barco dos pescadores que o pegaram e machucando-os. E é justamente neste momento que acaba acontecendo os ataques contra humanos. Quando o bicho é fisgado e o pescador vai tirá-lo do anzol, o tubarão usa esta oportunidade para atacar. E como é um indivíduo agressivo e muito apreciado por pescadores esportivos, isso pode se tornar algo comum.

Porém, os acidentes são raros e ele só representaria perigo se esse convívio com o homem fosse mais frequente. Mas é melhor não abusar, não é mesmo. 

Alimentação 

O tubarão-mako tem uma dieta variada, mas costuma comer peixes, principalmente os rápidos. Ele também é capaz de consumidor mamíferos maiores, como outros tubarões, como o azul e o martelo, que estão presentes no seu cardápio. Mas é um momento raro e essa pré-disposição também depende do tamanho dos dentes do bicho. Quanto maior ele for, igualmente será a possibilidade dele caçar comidas mais avantajadas. 

Reprodução

Os filhotes nem nascem, mas já tem que lutar para sobreviver dentro da barriga da mãe. Nesta espécie, o canibalismo intrauterino é comum, com os bebês mais fortes comendo os mais fracos. 

Após a cópula, a fêmea carrega cerca de 5 a 10 filhotes e sua reprodução é ovípara. 

Habitat

Ele pode ser encontrado em quase todo o mundo. Os cientistas inclusive acreditam que o bicho migra para ficar nas correntes de água quente.

Ele gosta de locais litorais e com uma profundidade de 150 metros. 

Curiosidades 

  • O tom de azul do bicho tem uma aparência metálica. 
  • Pode pesar 580 quilos.
  • Em Portugal é conhecido como tubarão-sardo. Já em Galiza, como marraxo. 
  • Seu status de conservação é vulnerável devido a pesca predatória. 
  • Em 2016 foi responsável pela morte de um pescador. Este foi atacada enquanto tirava o bicho da água. A vítima foi mordida na panturrilha. 
  • É chamado de falcão peregrino do mar devido a sua velocidade. 
  • O filhote nasce com 70 centímetros de comprimento. 
  • O macho alcança a maturidade sexual quando chega aos 2 metros e 100 quilos. Já a fêmea está pronta numa medida de 2,8 m e 200 quilogramas. 
  • Sua velocidade ultrapassa a do atum-dourado e do marlim. 
  • Apesar da cara de mau, não é tão perigoso para o homem quanto pensam.

4 Animais mais rápidos do mundo 

Já sabemos que o tubarão-anequim é um dos indivíduos mais rápidos dos mares. Vamos conhecer os do mundo? 

1 – Falcão peregrino

Falcão peregrino
Falcão peregrino

Essa ave alcança incríveis e assustadores 320 km/h. Essa velocidade é vista quando o bicho está caçando. Para pode pegar sua presa, a criatura fecha suas asas e mergulha em pleno ar, utilizando a gravidade ao seu favor, e com isso chega a esse número. Para se ter ideia, o falcão tem a mesma rapidez máxima de um carro da fórmula 1, este alcança os 380 quilômetros por hora. 

O bicho mede de 38 a 53 centímetros de comprimento e pesa 1,5 quilos. É encontrado no Canadá e nos Estados Unidos. 

Sua alimentação tem como base outras aves, como pombos. Ela migra para o Brasil na primavera. Inclusive, pode ser visto nas grandes cidades. 

2 – Guepardo 

Guepardo
Guepardo

Com um corpo evoluído para correr, o guepardo consegue se locomover a 115 km/h, e alguns traços o ajudam nessa empreitada. Como suas unhas, por exemplo, que ficam sempre expostas e se cravam no chão, evitando que ele derrape quando está em curvas. Seu corpo fino e a cauda longa auxiliam o bicho a cortar o vento e a manter o equilíbrio. 

Já as linhas pretas que ficam logo abaixo de seus olhos impedem que o reflexo do sol lhe atrapalhe enquanto ele está caçando a luz do dia.

Quando começa a correr, ele já dispara a 72 km/h. 

3 – Agulhão-vela 

Agulhão-vela
Agulhão-vela

Para os íntimos, o peixe-espada é encontrado nos oceanos tropicais. Esse nadador pode se locomover a 110 quilômetros por hora. Isso é possível graças ao seu focinho longo e pontudo, que corta a pressão da água. A velocidade ajuda tanto a fugir de seus predadores – sendo o homem o maior deles – assim como capturar sua comida. A nadadeira que fica no seu torso auxilia no direcionamento do peixe. 

4 – Antilocapra 

Antilocapra
Antilocapra

Sua velocidade foi desenvolvida por um motivo simples: sobrevivência. Ele precisava ser rápido para fugir do guepardo-americano, que hoje está extinto. Aliás, este também quase sumiu. Foi graças a proibição a sua caça que o animal conseguiu ser salvo. Atualmente, existem cerca de 3 milhões deles espalhados por toda a América do Norte. Os únicos que os matam agora são os coiotes, linces e os lobos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *