Home / Informações / Características Do Sabiá: Reprodução, Nome Científico e Alimentação

Características Do Sabiá: Reprodução, Nome Científico e Alimentação

Você já ouviu falar sobre o sabiá? Bastante conhecido por seu canto, tamanho e popularidade, eles são facilmente encontrados na natureza, em cidades e até mesmo estando na posse de colecionadores. Sua praticidade para ser cuidado acaba chamando a atenção, além de suas variadas espécies. Outro ponto que chama a sua atenção é a facilidade para cuidados e alimentação, precisando de pouco para sobreviver. Por fim, o seu tamanho pequeno é o ponto chave para que esta espécie seja a queridinha entre a população. Ficou curioso para saber mais acerca dessa ave? Basta seguir lendo o artigo para descobrir muito mais sobre. Vamos lá?

Nome Científico

Caso você não saiba, existem diversas espécies de sabiá, cada uma com a sua especificidade. São em torno de 12 espécies existentes no país, mudando de nomes, tamanhos e colorações.

Entre as mais espécies conhecidas popularmente, temos:

  • Sabiá-norte-americano – Catharus fuscescens (1817)

Sabiá-norte-americano
Sabiá-norte-americano
  • Sabiá-coleira – Turdus albicollis Vieillot (1818)

Sabiá-coleira
Sabiá-coleira
  • Sabiá-poca – Turdus amaurochalinus Cabanis (1850)

Sabiá-poca
Sabiá-poca
  • Sabiá-barranco – Turdus leucomelas Vieillot (1818)

Sabiá-barranco
Sabiá-barranco
  • Sabiá-laranjeira – Turdus rufiventris Vieillot (1818)

Sabiá-laranjeira
Sabiá-laranjeira
  • Sabiá-ferreiro – Turdus subalaris (1887)

Sabiá-ferreiro
Sabiá-ferreiro
  • Sabiá-do-campo – Mimus saturninus (1823)

Sabiá-do-campo
Sabiá-do-campo

Espécies

Hoje, falaremos um pouco mais sobre o sabiá-laranjeira, um dos mais conhecidos e existentes no país, seu nome se dá graças ao seu tom de pelagem alaranjado, o que o destaca entre o seu habitat. Com pena de coloração mesclada na maioria de seu corpo – exceto no ventre -, apresenta o bico levemente amarelado e caracterizado por seu canto, normalmente ele mede em média 25 cm, variando poucos centímetros de acordo com a região que se encontra.

Muitos dos sabiás acabam recebendo o mesmo nome diversas vezes, ou seja, ele pode se chamar diferentemente dependendo da região onde habita. Este animal gosta de viver próximo a locais de ambiente fresco, como bordas de bosques, cachoeiras, pomares e até mesmo praças e campos, onde é mais popular vermos.

É comum encontrarmos o sabia em praticamente todos os estados litorâneos, além dos estados de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Porém, não é impossível encontrá-lo em outros locais, porém mais difícil. Como um local bastante improvável de haver habitação do sabiá, podemos citar a Amazônia, apesar de ser um estado repleto de diversas espécies, esta não conseguiu se proliferar neste espaço.

Alimentação

Antes de qualquer coisa é importante frisar a água como um dos principais elementos da rotina dos sabiás. É imprescindível que ela sempre esteja próximo a uma fonte de água fresca e limpa, assim, ela terá a hidratação necessária, principalmente na alta do calor.

Por viver em variados espaços, o sabiá não apresenta nenhuma alimentação restrita para a sua raça. Comercialmente é vendido uma espécie de ração que pode ser cedida como comida, porém, ao viver no meio ambiente, o mesmo é responsável por buscar sua própria fonte de nutrientes.

Por isso o seu paladar acabou ficando bastante aguçado para diversos animais que poderiam vir a ser uma presa fácil para a sua alimentação, como por exemplo as minhocas e vermes em geral. Outra opção quando não se pode contar com esses animais ao seu redor seria o uso de frutas para sua alimentação, como maçãs, bananas, mamão e amora. Quanto mais fácil seja atravessar a sua casca para chegar ao fruto, mais atraente para o pássaro.

Em época de reprodução, a alimentação dessa espécie acaba sendo bastante específica. A busca por nutrientes provindos de larvas de tenébrio é a principal escolha da fêmea durante este período. Caso esteja em cativeiro, é importante nutri-la com farinha de ovo e a distribuição de 5 minhocas em cada refeição (manhã e noite).

Reprodução

Em época de reprodução o macho aproxima-se da fêmea em busca de companhia para a elaboração do ninho. Normalmente o mesmo é feito com pequenos pedaços de gravetos e folhas finas, o suficiente para que o mesmo fique forte o suficiente para sustentar os seus filhotes.

Normalmente o sabiá está pronto para o acasalamento quando completa 1 ano de idade, sendo feitas 3 posturas (partos) por ano, tendo em média de 2 a 3 filhotes em cada uma delas. A alta de sua reprodução se dá entre os meses de setembro à janeiro, sendo a sua postura de 13 dias. Após isso, normalmente o filhote também leva 13 dias para sair do ninho, podendo viver sem os seus pais a partir dos 35 dias.

Curiosidades

Você sabe de onde vem o nome Sabia? De acordo com a história, este nome significa “aquele que reza muito” e se tornou o nome popular deste animal visto o seu grande falatório, o que é uma grande característica desta espécie. Segundo a lenda indígena, quando uma criança escuta o canto do sabiá pela primavera, a mesma é abençoada com amor, felicidade e paz para o resto de sua vida.

Sendo também uma curiosidade é acerca de sua extinção. Ao contrário do que uma grande parte da sociedade pensa, o sabiá (entre todas as suas espécies) não estão ameaçados de extinção, estando com a zona verde marcada como a principal na escala de extinção. Ou seja, aos seus amantes colecionadores, estão com a perspectiva de coleção garantida.

Outra curiosidade é que este animal acabou sendo declarado como o símbolo da cidade de São Paulo, visto a sua grande distribuição neste espaço. Vários poetas já a citaram em suas obras, principalmente entre o século 20-21. O seu canto inspirava esses artistas e acabaram rendendo grandes obras, como a música Sabiá, Luiz Gonzaga e Zé Dantas.

Conclusão

São diversas as informações que podemos citar sobre a vida do Sabiá, porém, antes de tudo é importante relembrar que este é um animal protegido pelo IBAMA, logo, é crime a sua caça e cativeiro sem a autorização deste órgão.

O seu canto é o grande carro-chefe deste animal, podendo atrair animais e pessoas por até 2 minutos sem pausa. Apesar de ser um animal belo, ele apresenta características delicadas e que devem ser respeitadas, tanto na natureza, quanto em cativeiro. Espero que estas informações tenham sido importantes para te fazer conhecer ainda mais esta espécie linda e dócil, que é especial e ainda anima todos ao seu redor através de seu canto. Até a próxima!

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *