Home / Informações / Características Do Peixe Mandarim: Habitat, Reprodução E Fotos

Características Do Peixe Mandarim: Habitat, Reprodução E Fotos

O peixe mandarim é um peixe muito conhecido, principalmente entre amantes e apreciadores de peixes em geral. Pudera, é um peixe extremamente bonito e exuberante, com sua singular combinação de cores tão vibrantes. Vamos conhecer um pouco mais sobre este curioso e brilhante peixinho?

Peixe Mandarim: A Perfeita Combinação De Cores

O peixe mandarim, como este pequeno ficou popularmente conhecido, é um peixe da família Callionymidae e também pode ser denominado como dragonete e dragão mandarim.

Antes que você possa se perguntar o porquê deste nome vamos a curiosa história que levou ao apelido de mandarim. Ao que tudo indica, a origem do nome remete à semelhança que a coloração e a sua combinação de cores que o peixe mandarim apresenta com relação aos verdadeiros mandarins chineses. Pela incrível semelhança com as roupas usadas por estes indivíduos, o peixe Synchiropus splendidus ficou assim conhecido, como peixe mandarim.

Peixe Mandarim
Peixe Mandarim 

Características Físicas Do Peixe Mandarim

Antes de adentrarmos as características físicas do peixe mandarim, é preciso destacarmos, entretanto, que estas são as principais particularidades que levam a criação do mesmo em cativeiro. Sendo ele muito apreciado para criação doméstica em aquários ornamentados.

É um peixe de pequeno porte podendo atingir, a depender do seu desenvolvimento individual, aproximadamente trinta e seis centímetros, sendo este o porte máximo atingido pela espécie. Como comprimento mínimo pode ficar com cerca de seis centímetros de comprimento. Seu peso é proporcional ao seu porte, ficando entre cinquenta e cem gramas.

Normalmente vivem escondidos em seu habitat, em meio as fendas encontradas nos recifes de corais. Em algumas ocasiões podem ser avistados também em águas protegidas ou abrigadas como é o caso das baias. Em relação ao seu habitat natural, estão mais presentes nos Oceanos Pacífico, Indico e também no Caribe. Mas pode ser encontrado em todos os oceanos de águas temperadas e semitropicais.

Apesar desta característica, atualmente podem ser adquiridos como peixes ornamentais em lojas especializadas. O preço médio pode variar entre sessenta e cento e sessenta reais a depender do porte do animal.

São animais muito tímidos e com uma coloração particularmente sua. Sendo o peixe mais colorido que alguém pode criar em aquário e justamente por esta singularidade é tão apreciado para criação doméstica.

Peixe Mandarim
Peixe Mandarim Peixe Mandarim

Possui cores vibrantes e um padrão de desenhos em seu corpo que realmente impressiona quem está tendo o primeiro contato com o animal.

Embora seja algo atrativo para nós, estas cores e vibratilidade do peixe mandarim, é, na verdade um mecanismo de defesa. Isso mesmo, de alguma forma, estas cores denotam aos seus eventuais predadores que a carne do mandarim apresenta um gosto desagradável e o seu odor também não é dos melhores. Segundo o que se sabe sobre a espécie isso seria resultado de uma substância que o animal produz responsável por deixar a sua pele assim tão vibrante.

Ao contrário do que acontece com a maioria dos peixes, ou o que esperamos que aconteça quando pensamos neste animal, o peixe mandarim não possui escamas e a sua pele é a única responsável por sua proteção.

Para exercer tal função a mesma está bem preparada, sendo extremamente grossa, preparada para evitar ferimentos do animal quando o mesmo se desloca pelos recifes de corais.

Além da diferença em sua pele, o mandarim possui o formato dos olhos bem singulares, com considerável saliência em relação ao contorno do seu rosto. E por falarmos em olhos, os olhos do animal são muito desenvolvidos e a sua posição em relação ao corpo dá a espécie um campo de visão privilegiado. Com a capacidade de visão mais desenvolvida que a maioria dos peixes, o mandarim é capaz até mesmo de identificar as diferentes cores no ambiente onde está. Seus olhos não possuem pálpebras e nem mesmo a estrutura dos canais lacrimais. Com a ausência deste mecanismo, o mar é o único encarregado de fazer a limpeza dos olhos do mandarim.

Um Peixe Ósseo

O peixe mandarim é um perciforme. Perciforme é uma definição utilizada que engloba praticamente metade dos peixes ósseos. Os peixes ósseos são aqueles que possuem o endoesqueleto e os opérculos constituídos sumariamente de ossos.

O grupo dos perciformes corresponde a maior ordem de vertebrados do mundo com mais de sete mil espécies diferentes. É a maior ordem de animais vertebrados do mundo tanto no número de espécies distintas quanto em número de indivíduos.

A Dança Do Acasalamento Do Mandarim

Quando a fêmea vai escolher um macho para se reproduzir, o porte do animal interfere diretamente na hora da escolha. Tanto o porte quanto a presença de ornamentos em seu corpo. Quanto maior o peixe e quanto mais ornamentos ele tem, as chances de conseguir se reproduzir são maiores. Em cativeiro, entretanto, vale destacar que a reprodução destes animais não é fácil. Para sermos sinceros com você, até mesmo o convívio dos mandarins é um tanto quanto difícil domesticamente e o indicado é a criação apenas de um macho e de uma fêmea por aquário.

Voltando a reprodução, para que a mesma ocorra o macho se aproxima da fêmea e começa a nadar em círculos em volta dela. A partir de dado momento, fêmea e macho passam a nadar juntos rumo a superfície. Quando a mesma é atingida a fêmea libera seus ovos e o macho libera seu esperma. De maneira quase sincronizada e inimaginável os ovos são assim fecundados.

Com a fecundação os pais passam a proteger estes ovos de eventuais predadores que possam surgir. Quando os filhotes nascem se alimentam de fitoplânctons e zoo plânctons até que consigam se alimentar de animais maiores.

Os peixes mandarins já adultos são animais carnívoros e se alimentam dos animais que se atrevem a passar próximos de seu esconderijo. Normalmente se alimentam de ovos de outros peixes, de vermes e caracóis. Devido a sua alta necessidade nutricional também podem acabar consumindo algas, apesar de seres animais carnívoros.

Em relação a sua alimentação, quando criado em cativeiro, se o peixe mandarim não considerar que suas necessidades estão sendo devidamente atendidas podem acabar não se alimentando e rejeitando alimentação industrializada. Convenhamos, o que este peixinho tem de bonito ele tem de exigente, não é?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *