Home / Informações / Características do Pato Animal: Reprodução e Alimentação

Características do Pato Animal: Reprodução e Alimentação

Quem não adora admirar os patinhos em uma lagoa? Essas aves, que fazem parte da família de pássaros Anatidae (onde também inclui-se os gansos e cisnes), estão espalhadas por todos os continentes, com exceção da Antártida, visto recursos escassos à sua sobrevivência e foram descobertas pela primeira vez quando a América foi descoberta, enquanto já haviam sido domesticadas pelos indígenas na América do Sul

Os patos possuem patas que mais se assemelham a barbatanas o que facilita muito o seu nado. Possuem também uma espécie de gordura em suas penas o que faz com que as mesmas se mantenham sempre secas quando “chacoalhadas” após saírem da água e até mesmo, quando o pato fica submerso à água, a camada mais profunda de pena se mantém completamente seca. Essa gordura também tem a funcionalidade de fazer com que o pato flutue na água e é produzida pela glândula uropigial que fica na base do seu rabo.

Esses bichinhos podem chegar a pesar até 6 kg e vivem por volta de 15 anos

Pato Animal
Pato Animal

Criação de patos

Normalmente os patos são criados para aproveitamento da sua carne, ovos e até mesmo penas (na confecção de travesseiros). São criados em viveiros, ao ar livre ou dependendo até mesmo em galinheiros.

Se desenvolvem mais saudáveis quando submetidos à uma criação com acesso à grande quantidade de água.

A criação de patos é muito visada, visto o retorno financeiro ser muito rápido já que a sua criação é fácil e a demando pela sua carne, penas e ovos ser maior que a oferta. Além disso este animal se adapta a praticamente todos os ambientes e raramente fica doente.

Uma dica para a criação desses bichinhos é aparar as penas das asas uma vez ao ano, no intuito de evitar que os mesmos saiam voando e fujam por aí ou então fazer cercados altos, de mais ou menos três metros para proteger até mesmo de predadores.

Reprodução

A reprodução dos patos ocorre na água e é feita de forma autônoma, desta forma o mais indicado é cria-los livremente. Criando os patos livremente isso também faz com que os mesmos se alimentem melhor, o que ocasiona em filhotes mais fortes. O pato macho pode acasalar em média com 4 fêmeas, que chegam ao momento de reprodução aos seus 8 meses de idade e pode chocar cerca de 15 ovos por vez. Realizam até 4 posturas de ovos por ano o que pode gerar uma média de 50 patinhos.

Após o período de reprodução desses animais, os ovos ficam incubados por 30 dias. Após o nascimento dos filhotes, eles já estarão prontos para beber água e comer a ração apropriada para o seu crescimento a partir do segundo dia de vida. Os patos são aves muito precoces, podendo a partir do primeiro dia de vida já andar e sair dos seus ninhos. Isso ajuda a se proteger de diversos predadores, já que não estarão vulneráveis em seus ninhos por muito tempo.

Pato Animal
Pato Animal

Alimentação

Para que os patinhos cresçam saudáveis, nos primeiros dias de vida deve ser ministrada a ração paletizada. Essa ração pode ser dada aos patinhos até os seus 14 dias de vida. A partir dos 15 dias até os 35 dias de vida, já poderá ser fornecida a ração normal de crescimento. Dentro dessas etapas, a alimentação da ave pode ser complementa com hortaliças picadas e passando para o crescimento, pode adicionar trigo, milho e aveia. Já aos 35 dias de vida, perto do abate, já poderá ser dada a ração de engorda e para as fêmeas, para que seja aumentada a produção dos ovos, deve ser dada a ração de postura.

Os comedouros dos patos devem estar sempre cheios para que tenham ração sempre à sua disposição. Caso o avicultor queira abatê-los, a ração deve ser retirada 8 horas antes do abate. O criador deve também sempre deixar água fresca e de boa qualidade à vontade. Seguindo essas dicas e procedimentos, aos 60 dias de vida os patos podem chegar aos 4,5 kg.

Diferenciando patos de marrecos

Muitas pessoas têm dificuldade de diferenciar os patos dos marrecos. De fato eles são muito parecidos, mas algumas características podem diferenciá-los facilmente.

O corpo dos patos é mais achatado e sua postura é mais horizontal, enquanto que os marrecos possuem um corpo mais roliço e empinado.

Além disso os marrecos emitem um som alto que os patos não emitem.

Fisicamente, os patos possuem manchas vermelhas ou verrugas na sua cabeça e as vezes ao redor dos olhos. Além disso o seu bico é fino. Em contrapartida, os marrecos possuem um bico mais achatado e liso, e algumas vezes, mais amarelado.

Além dessas características, podemos diferenciar os patos dos marrecos pela cauda. A cauda dos patos é mais alongada e parece uma espécie de leque enquanto que os marrecos possuem caudas menores.

Curiosidades

  • Algumas espécies de patos encontram-se no mundo inteiro, que é o caso do pato-real, enquanto outras encontram-se em lugares mais específicos;
  • Assim que as penas dos filhotes já estiverem secas após serem chocados, a pata levará os seus filhotes para encontrar um lago com fonte de água boa para eles se alimentarem e nadarem. Tem coisa mais fofa que ver os patinhos nadando atrás da sua mãe em um lago?!
  • A plumagem dos patos machos é parecida com a das fêmeas que eles utilizam até o momento de reprodução, após, até as novas penas crescerem, eles ficam vulneráveis à predadores, por isso é comum observar que os machos as vezes ficam isolados nessa época ou então se juntam para se protegerem;
  • As patas fazem de tudo para proteger seus filhotes. Quando constroem o ninho para chocar os ovos, elas utilizam até as penas do próprio corpo para manter o ninho mais acolchoado e assim, fazendo com que sua pele fique à mostra, faz com que os ovos fiquem mais aquecidos;
  • Além das penas, os ninhos são confeccionados com grama, folhas, galhos e até mesmo lama;
  • Os patos se adaptam bem a diferentes tipos de comida, pois são onívoros;
  • Os patos machos são mais silenciosos, e dificilmente fazem o famoso “quack”. As fêmeas são mais sonoras;
  • Existem 40 tipos de raças de patos diferentes;
  • Têm sido domesticados como animais de estimação e em criação em fazenda por mais de quinhentos anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *