Home / Informações / Características do Ornitorrinco: Nome científico, Alimentação e Respiração

Características do Ornitorrinco: Nome científico, Alimentação e Respiração

Qual animal é parente das aves, dos répteis, tem cauda de castor e bico de pato? Bom, quem quer que ele seja, suas características são peculiares, para dizer o mínimo. E são mesmo. Adivinhou qual bicho estamos descrevendo? Se você respondeu Ornithorhynchus anatinus ou ornitorrinco, você acertou. E justamente desse mamífero que falaremos a seguir. 

Esse indivíduo faz parte do grupo dos monotremados, assim como as equidnas, bota ovos, mas é classificado como um mamífero. Suas patas e bico são semelhantes ao do pato, por outro lado ele não possui penas. Eles são colocados nesse classe pois a mãe amamenta seus filhotes. 

O macho carrega uma característica bem peculiar e diferente: ele é um animal venenoso. Seu veneno fica em um esporão em suas patas traseiras, que ele usa para se defender quando se sente ameaçado. Apesar disso, seu veneno não é fatal, mas causa dores fortíssimas nos humanos. 

Esses mamíferos “diferentões” só são encontrados na Tasmânia e na Austrália. 

Ornitorrinco
Ornitorrinco

O que os ornitorrincos comem

O ornitorrinco é um animal carnívoro, o que quer dizer que ele se alimenta de outros indivíduos, como aqueles que vivem em córregos, rios e lagos, como vermes, crustáceos, moluscos, peixes pequenos e insetos aquáticos. Sua alimentação é possível graças às placas córneas que possui, já que este só detêm dentes ainda dentro do ovo. 

A comida é armazenada em bolsas na sua bochecha até que ele nade para a superfície para poder se alimentar. 

Apesar de ser encontrado a maior parte do tempo na água, o ornitorrinco é uma espécie terrestre. Ele passa longos períodos em rios porque é neste local que ele caça sua refeição. Quando está submerso, seu nariz, olhos e ouvidos ficam tapados por um tipo de membrana que evita que esses locais se encham de líquido. A caça é feita somente pelo seu olfato. Seu bico possui vários sensores nervosos que lhe ajudam a pegar sua comida mesmo estando de olhos e ouvidos fechados. 

Além disso, ele tem uma pele em suas patas que ligam os seus dedos, e também consegue ficar submerso por cerca de 5 minutos. Tudo isso torna o ornitorrinco em um exímio nadador. 

Reprodução 

A reprodução desse indivíduo começa tarde, só no sétimo ano de vida. A fêmea costuma botar de 2 a 3 ovos, com o filhotes nascendo 6 ou 10 dias depois. Estes nascem totalmente pelados e cegos. Na última fase dentro do ovo, eles ganham dentição, que ajuda os filhos a saírem do ovo, mas esses dentes não duram muito tempo e caem logo depois que eles nascem. 

Apesar de amamentar seus bebês, as mamães não possuem mamas. Seu leite sai dos poros que ficam no abdômen da fêmea. Para se alimentar, os filhotes tem que lamber a região. Os bebês permanecem sob os cuidados da mãe até um tamanho médio de 30 centímetros, logo após isso, eles passam a viver por si mesmos. 

Os ninhos dessa espécie são feitos na terra, como um tipo de túnel, com 1,8 metros de profundidade. Normalmente são construídos em lugares umidade, isso porque a umidade ajuda a manter a temperatura certa dentro da toca, para os bebês e os jovens. Quando vai colocar os ovos, ela entra e fecha a nidificação com solo. Após botar os ovos, a mamãe coloca eles entre seu corpo e sua cauda até que eles quebrem. Seus ovos são molhes, assim como os da tartaruga. O período de acasalamento acontece entre os meses de junho e outubro. 

Quando adultos, esses animais chegam aos 60 centímetros de comprimento e podem pesar 2,3 quilos. Tem uma estimativa de vida de 15 anos

Habitat 

Assim como para os ovos, os ornitorrincos cavam tocas para viverem. Essas tocas costumam ser longas e com sua entrada acima do nível da água e muito bem escondida. 

Características gerais

Além dos pelos, esse indivíduo é dotado de uma pele grossa e a prova de água, que auxilia o animal na hora de reter calor, e em camadas para que esta não fique molhada. 

Tem hábitos diurnos, normalmente costuma caçar durante o amanhecer e algumas horas antes do pôr do sol, mas é possível vê-los durante o dia. 

E lembra que comentamos que ele possui cauda? Com 12 centímetros, ela ajuda o ornitorrinco a nadar quando está na água. 

Curiosidades

  • Existem algumas curiosidades a respeito do ornitorrinco, como o fato de que existiu uma espécie que viveu entre 5 e 15 milhões de anos atrás. Esse exemplar média mais de um metro de comprimento, segundo os cientistas. Eles chegaram a essa conclusão por meio de um dente molar fossilizado. 
  • O ornitorrinco é considerado um animal semi aquático, mas ele vive muito melhor na água do que na terra, apesar de ser uma espécie também terrestre. Em terra ele costuma gastar 30% a mais de energia do que na água. Essa energia é gasta para se movimentar. 
  • Como dito, esses indivíduos só possuem dentes dentro dos ovos e os perdem assim que nascem, mas para compensar a falta de dentição o próprio bicho achou uma fórmula de burlar essa característica. Quando querem quebrar uma comida mais dura e difícil, eles utilizam cascalhos para tal serviço, usando-os como dentes improvisados. Engenhoso, não? 
  • Voltando a sua cauda, além de ajudá-los dentro d’água, essa causa também é responsável por guardar metade da gordura corporal do ornitorrinco. Isso acontece para que ele tenha uma reserva durante períodos de escassez de comida. 
  • E ele não é apenas um morador da Austrália. Esse mamífero é símbolo do país, aparecendo na moeda de 20 centavos do local. Ele também é o mascote oficial em eventos e competições. 

Status de conservação 

Essa espécie não corre risco de extinção e seu status é de “menor preocupação”. Ao mesmo tempo, é difícil saber, ao certo, o tamanho da população do ornitorrinco, já que são bichos tímidos e difíceis de achar. 

Quase que saído de uma fantasia, o ornitorrinco é verdadeiramente um animal que causa estranheza e surpresa. Com certeza é um indivíduo único. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *