Home / Informações / Características do Lince do Canadá: Habitat, Alimentação e Reprodução

Características do Lince do Canadá: Habitat, Alimentação e Reprodução

Alguns animais selvagens são tão fofinhos que nem parecem perigosos. Como é o caso do lince, por exemplo. Quem o vê pela primeira vez logo o associa com um gato doméstico, só que um pouco maior. Com um corpo peludo e um amontoado de pelos em cada ponta de suas orelhas, o bicho realmente nos faz querer ter um em casa.

Hoje vamos falar da versão canadense desse gatinho de maior estatura. 

Lince-do-Canadá
Lince-do-Canadá 

Características do Lince-do-Canadá

O Lynx canadensis é um felino de origem canadense e de parte dos Estados Unidos.

Ele apresenta pelos em tom de marrom-amarelada com pontos marrons escuro. Sua parte superior é cinza. É preciso ressaltar que esse bicho tem uma coloração conforme o seu habitat. No caso do lince-do-Canadá, ele sempre terá uma cor próxima ao da neve, que fará ele passar despercebido por seus predadores. O mesmo acontece com as outras três espécies de linces. 

Exibe uma cauda curta e que, na maioria das vezes, tem a sua ponta em tom de preto. 

A espécie chega a medir de 67 a 107 centímetros de comprimento na fase adulta. Já o peso varia de 5 a 17 quilos. Sendo o macho maior que a fêmea. Ou seja, o indivíduo apresenta dimorfismo sexual. 

Habitat 

O lince-do-Canadá gosta de viver em florestas e áreas rochosas com a presença de tundra e tampa. 

Alimentação do lince-do-Canadá

O animal é do tipo carnívoro. Sua dieta é composta de roedores, pássaros e peixes. Mas sua comida preferida é a lebre americana. 

Já no inverno, essa alimentação pode mudar, com a criatura preferindo por caçar presas maiores, como cervos, por exemplo. Bem presente no seu habitat. 

Reprodução 

A fêmea fica no cio durante cinco dias. Após a cópula, ela pode dar a luz de dois a três filhotes. Sua gestação dura cerca de oito a dez semanas. 

Os bebês nascem com 200 gramas e logo após o nascimento já começam a comer carne. Eles desmamam aos 5 meses de vida.

Distribuição geográfica do lince-do-Canadá

É possível avistar este indivíduo em partes do Canadá e Estados Unidos, como Montana e algumas regiões de Idaho, Washington. Uma pequena população vive na nova Inglaterra, em Utah. 

Curiosidades 

  • Devido ao seu longo pelo, ele é capaz de suportar temperaturas bem extremas. 
  • Ele vive em zonas consideradas  glaciais. 
  • Suas patas tem cerca de 10 centímetros de largura. Graças a esta, ele não afunda na neve. 
  • A maior característica da espécie são suas orelhas pontudas e de pelos pretos.
  • A espécie está ameaçada de extinção. 
  • Os linces adoram montanhas e grandes altitudes. 
  • Seu pelo é longo e sedoso. 
  • Come cerca de um quilo de carne por dia
  •  Sai para caçar a noite e fica até o amanhecer atrás de comida. Durante o dia prefere descansar. 
  • O ditado “olhos de lince” é uma referência direta ao animal, que enxerga muito bem. 
  • Seu nome é uma homenagem ao herói da mitologia grega, Linceu. Este era conhecido por sua excelente visão. 
  • Além de enxergar muito bem, o bicho também tem uma ótima audição, o que faz dele um exímio caçador. 
  • Ele só come carne fresca e abandona o resto que não consegue consumir. 
  • Os filhotes nascem na primavera. Estes vêm ao mundo em cavernas, grutas ou tocas. 
  • Enquanto muito pequenos, não se afastam do seu local de nascimento.
  • Quando alcança os três meses de vida, caça sempre ao lado da mãe. 
  • A fêmea volta sempre a mesma área para dar a luz a outras ninhadas. 
Lince-do-Canadá
Lince-do-Canadá
  • Sua expectativa de vida na natureza é de 15 anos. 
  • O termo usado para nomear a espécie, Lynx, significa “brilhante/claro”. Este faz referência aos olhos do lince, que brilham durante a noite e são vistos de longe.
  • Como bom caçador, não faz nenhum som ao caminhar. Em locais como Bulgária, Sérvia e Grécia, ele é chamado de fantasma por raramente ser visto. 
  • No verão o pelo do lince-do-Canadá adota um tom mais amarronzado. 
  • Ele pode ter ou não pintas, estas costumam ser bem discretas. 
  • Sua cauda é mais curta do que a do lince-pardo e esses dois podem dividir o mesmo território. 
  • Ele é da família felidae. 
  • A espécie conta com bigodes sensíveis – vibrissas -. 
  • É um dos maiores felinos a morar no Estados Unidos e Canadá. 
  • A dieta muda conforme o habitat do animal. Aqueles que residem nas zonas mais ao sul comem camundongos, ratos-do-mato, ptarmigans, pequenos pássaros e esquilos vermelhos. 
  • Não é um bicho veloz, mas furtivo. 
  • Ele pode ficar horas vigiando sua caça. 
  • Seus predadores naturais são: pumas, coiotes e lobos. 
  • Luta com outros animais quando acontece um encontro, e este acaba se dando mal por ser o menor da espécie. 
  • É muito caçado devido a sua pele, que é usada no mercado da moda. 
  • Os filhotes abrem os olhos depois de 10 a 17 dias. Começando a andar no trigésimo dia.

Outras espécies de linces 

Lince-euroasiático (Lynx Lynx) 

Este é o maior lince da espécie. Ele chega a pesar 30 quilogramas. Seu pelo varia bem, mas costuma ser de vermelho a marrom. Cerca de 75% da população do lince-euroasiático está distribuído em território russo, mas ele também pode ser visto na China, Ásia Central, Himalaia e Escandinávia. 

Lince-euroasiático
Lince-euroasiático

Lince-pardo (Lynx rufus)

A criatura está amplamente espalhada pela América do Norte, desde o sul do Canadá até o norte do México. 

O pelo tem um coloração que vai do cinza ao marrom-ferrugem, com a presença de manchas escuras, pequenas ou grandes. A cauda tem de três a seis faixas pretas, já a ponta é branca, assim como sua barriga. Alguns criaturas são melânicas, ou seja, tem os pelos completamente negros. 

Lince-pardo
Lince-pardo

Lince-ibérico

Este bicho tem pelos amarelo-acinzentado ou vermelho-amarronzado com manchas e pintas. Detém uma juba branca no rosto e os característicos tufos pretos em ambas as orelhas. A ponta de sua cauda também é negra. Como o seu próprio nome dá a entender, ele só é visto em locais da península ibérica, como Portugal e Espanha. 

Lince-ibérico
Lince-ibérico

Depois de conhecê-los, duvidamos que você não gostaria de ter um em casa.

Gostou? Não esqueça de compartilhar. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *