Home / Informações / Características Do Lince Animal: O Que Come? Onde Vivem?

Características Do Lince Animal: O Que Come? Onde Vivem?

O lince, animal de nome científico muito mais difícil (lynx spp.) é certamente aquela espécie capaz de chamar atenção de qualquer um e despertar o amor principalmente daqueles que gostam dos felinos. Hoje você vai conhecer um pouco mais sobre este animal que não é muito conhecido por aqui mas que possui uma beleza particularmente exorbitante.

O Lince Ou Lynx Spp.

Aqui chamaremos apenas de lince, nome este derivado do inglês médio e do latim que faz alusão aos seus olhos, a luminescência dos seus olhos refletores. É um animal carnívoro, da família Felidae e que vive no Hemisfério Norte.

Embora muitas vezes seja colocado erroneamente no grupo Felis, o lince possui o seu próprio grupo de classificação, o Lynx. E por falar nisso, em Portugal e também na Espanha possui uma espécie que integra com o lince o grupo Lynx, o chamado lince mediterrâneo ou lince ibérico, o lynx pardallus.

Lince
Lince

Adentrando um pouco mais afundo nesta apresentação do lince, podemos dizer que são animais maiores do que os conhecidos (animais estes com os quais são até parecidos) gatos domésticos. Os linces podem chegar a pesar mais de trinta quilos, embora normalmente não cheguem a passar dos vinte. Seu comprimento médio é de cerca de noventa centímetros, variando entre oitenta e cento e dez centímetros.

Quanto a outras características são animais que apresentam uma pelagem em um tom que varia entre o pardo com nuances avermelhadas a cinza com amarelo. É praticamente impossível descrever com precisão a cor do lince dado a sua mistura de cores e a formação de uma pelagem de coloração característica.

Sua cauda é extremamente curta e possui as características orelhas pontiagudas que apresentam um pequeno tufo de pelo em sua extremidade. Suas patas são largas e totalmente adaptadas para as baixas temperaturas do inverno e até mesmo a neve.

São considerados felinos de médio porte, estando abaixo das panteras, leões, tigres, pumas e jaguares, mas sendo consideravelmente maiores que os gatos selvagens.

O Habitat Do Lince E Sua Alimentação

Os linces vivem preferencialmente em regiões de vegetação densa, ou mesmo florestas, sendo bem adaptados a elas. Em seu habitat também convivem com o gato doméstico. Entre as suas principais presas estão os roedores, os logomorfos e também os cervos. Curiosamente durante o inverno não se sabe exatamente por que a sua presa mais consumida acaba sendo a lebre, embora seja uma animal de difícil captura pela capacidade de camuflagem em meio a neve.

Ainda sobre o curioso consumo de lebres no inverno, a caça do lince se configura pela encurralada de sua presa ou ainda por um ataque repentino. Assim que avista o seu alvo o lince se desloca de maneira apressada, visto que não consegue correr sobre a neve e lhe prepara um golpe certeiro. Embora as patas do lince lhe permitam uma fácil locomoção sobre a neve, as mesmas não o permitem correr visto que não estão adaptadas para este comportamento. Vale destacar aqui que a principal vantagem do lince em detrimento das lebres é a sua capacidade para um ataque certeiro e repentino tão quanto pela sua estratégia de encurralar a presa, uma vez que em uma corrida jamais seria capaz de vencê-la.

Lince
Lince

Quanto ao seu processo reprodutivo, o acasalamento que normalmente dá a luz a duas ou no máximo quatro filhotes ocorre em fevereiro, ou meados de março. Os filhotes oriundos deste cruzamento são totalmente dependentes das mães visto que nascem cegos e surdos, com uma fina camada de pelos. Os filhotes apesar de nascerem bem dependentes da mamãe lince permanecem com ela por um período de tempo pequeno, cerca de apenas um ano.

Ainda sobre o seu processo reprodutivo, a sua gestação dura cerca de sessenta a setenta dias e costumam dar a luz em locais isolados e fechados, como cavernas ou troncos ocos de árvores.

Espécies De Lince

Embora habitem especialmente a região do Hemisfério Norte há uma variedade muito maior de espécies deste animal. Há o lince do deserto, presente na África e Ásia Menor, lince issiodorensis que habitou a região da Europa em um período entre dois, dois milhões e meio a onze milhões e setecentos mil anos atrás, o lince pardo ou lince vermelho que habita regiões montanhosas da América do Norte e por último o lince eurasiático que habita a Europa.

O lince é um animal protegido por lei desde a Convenção de Berna em 1939. O comércio de peles nos Estados Unidos é regido por meio de uma lei que evita abusos o que garante a todas as espécies, exceto o lince ibérico, o estado de conservação e uma satisfatória população. O lince ibérico por outro lado apresenta grande risco de ser extinto.

Lince
Lince

Curiosidades Sobre O Lince

Os pelos presentes nas patas dos lince que facilitam consideravelmente a sua locomoção sobre a neve dificulta que o mesmo corra sobre ela o que o faz manter o passo apressado quando está a caçar. E por falar em caçar cada lince adulto possui para si um perímetro demarcado com cerca de mil hectares. Neste perímetro somente o lince “dono” por assim dizer, poderá caçar ali. Os territórios são demarcados por meio de arranhões talhados em trocos presentes nestas áreas.

Ainda sobre a caça ao contrário do que acontece com outros felinos, o lince não excita entrar na água quando este ato facilitar a sua caça. Curiosamente não possuem um fôlego tão bom para grandes perseguições.

Ainda sobre a sua alimentação são capazes de ficar um período considerável de tempo sem comer, para isso precisam de uma refeição abundante. E por falar em refeição, a alimentação do lince pode mudar significativamente a depender de sua localização geográfica.

Por exemplo, as espécies que estão mais ao leste nos Estados Unidos, por exemplo, se alimentam do chamado coelho da Flórida. Os linces localizados mais ao norte se alimentam da chamada lebre americana. Em ambientes onde ambos coexistem servem igualmente de alimento para o chamado lince pardo. Os indivíduos da espécie que habitam regiões mais ao sul onde há uma diminuta população de coelhos e lebres tendem a se alimentar de roedores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *