Home / Informações / Características do Lanternshark Anão: Tamanho, Peso e Nome Científico

Características do Lanternshark Anão: Tamanho, Peso e Nome Científico

Quando falamos do tubarão, uma das primeiras coisas que nos vem à cabeça é o seu tamanho. Todos eles, pelo menos a grande maioria, tem um comprimento que bota medo em quem o vê. Como o tubarão-branco ou tigre, e esses dois nem são os maiores da espécie. 

O engraçado é que nem todos se encaixam nestes paradigmas relacionados a esta criatura. Como é o caso do tubarão-baleia, por exemplo. Ele é maior das espécies e mesmo sua envergadura assustando quem o vê, ele é considerado um bicho tranquilo, além de não ser um caçador feroz. 

Do outro lado temos os animais pequenos, que nos fazem lembrar que esses indivíduos são peixes, como o Etmopterus perryl, também conhecido como Dwarf Lantern Shark ou tubarão-lanterna-anão – na verdade, sua descoberta é tão recente que ele não tem um nome em português – que faz parte da família Etmopteridae. 

Características do tubarão-lanterna 

E o lanterna não faz lembrar que tubarões são peixes devido ao seu tamanho. Enquanto o baleia chega aos 17 metros – com registro de um indivíduo que chegou aos 20 – este possui uma envergadura de apenas 20 centímetros e um peso de 900 gramas. 

Outra característica que chama atenção quando falamos nele é que ele possui órgãos frontais que emitem uma luz, ou seja, o animal consegue brilhar no escuro. Ele usa essa característica para caçar, se reproduzir, orientar-se e também para confundir seus predadores. Mas pouco se sabe sobre ele, já que a descoberta da espécie é muito recente.

Lanternshark Anão
Lanternshark Anão

Alimentação 

Acredita-se que o indivíduo consuma pequenos seres vivos que se alimentam de microorganismos. 

Habitat 

O lanterna habita regiões profundas da Colômbia e na costa da Venezuela. E um dos motivos pelos quais se sabe tão pouco sobre ele é justamente pelo fato dele gostar de ficar em grandes profundidades. Tanto que não existe nenhum registro de aparições do bicho na superfície, sendo o número da sua população desconhecida. O que se  é que existe mais de um bicho que leva o nome de tubarão-lanterna.

Função da lanterna 

Como dito, as espécies de tubarão-lanterna usam essa função de brilhar no escuro para muitas coisas, segundo uma pesquisa, uma delas seria para se camuflarem no fundo do mar. Esses peixes bioluminescentes exibem um maior número de células sensíveis à luz na sua retina, que os auxiliam na hora de ver a “iluminação” de outros tubarões, assim como encontrar presas e se esconder de predadores. Eles também estariam desenvolvendo sua visão, para enxergar melhor na escuridão do fundo do mar, já que estes vivem em regiões de grande profundidade. 

Existem cerca de 50 indivíduos que têm essa capacidade, mas se conhece apenas 10% deles. 

Essa camuflagem funciona pois o animal mistura-se com a luz do sol. Com algumas espécies tendo, além desta lanterna, espinhos que parecem sabres de luz, que são usados para afastar os predadores. 

Eles conseguem, inclusive, ajustar a iluminação de seus olhos e assim se esconderem, graças a uma região transparente na cavidade superior de seus olhos. 

Esse bicho também usa esse traço para reconhecer outros da mesma espécie, com o intuito de encontrar parceiros para cópula ou de caça. 

No primeiro caso, os tubarões tem luzes nos órgãos sexuais que auxiliam o bicho a identificar outros no escuro. 

Lanternshark Anão
Lanternshark Anão

Menores tubarões do mundo 

Apristurus sibogae 

Este peixe vive no Pacífico central ocidental, entre o estreito de Makassar e Bornéu e Sulawesi, na Indonésia. Chega bem próximo do lanterna, com 21, centímetros de comprimento. Ele tem uma cor branca meio avermelhado. É um bicho raro e do tipo ovíparo. 

Apristurus sibogae
Apristurus sibogae

Apristurus stenseni

Conhecido como caça-fantasma do Panamá, este tubarão mede 22 centímetros e, como o próprio nome sugere, é encontrado principalmente no Panamá. Gosta igualmente de viver em grandes profundidades, cerca de 975 metros. Também é do tipo ovíparo e pouco se sabe sobre ele. 

Apristurus stenseni
Apristurus stenseni

Etmopterus polli 

O tubarão-lanterna-africano habita águas fundas da Nigéria até a Angola. É inofensivo e não se sabe se está em extinção devido às poucas informações a respeito da espécie. 

Etmopterus polli
Etmopterus polli

Apristurus

Conhecido como tubarão-gato, o catshark faz parte da família Scyliorhinidae e é o único dessa espécie a viver em águas profundas no mar de Andaman, no oceano Índico. Ele mede cerca de 26 centímetros. Pode ser pescado em seu habitat, mesmo morando em locais afastados. 

Tubarão gato
Tubarão gato

Heteroscymnoides marleyi Fowler 

Habitante das regiões da Índia e da África do Sul, este tubarão tem um comprimento de quase 28 centímetro. Segundo a lista da IUCN, o status de extinção da espécie é pouco preocupante. 

Heteroscymnoides marleyi Fowler
Heteroscymnoides marleyi Fowler

Galeu schultzi Springer

Original das Filipinas, este mede 29 centímetros de comprimento, com a fêmea sendo maior que o macho e podendo chegar aos 30 cm. Por se saber muito pouco do bicho, não é sabido se ele está em perigo de extinção. Também gosta de viver em águas profundas, cerca de 431 metros. 

Galeus schultzi Springer
Galeus schultzi Springer

Apristurus herklotsi 

Chega a habitar regiões com 864 metros de profundidade. Esse peixe exibe uma envergadura de até 48 centímetros. Também é do tipo ovíparo e pode ser encontrado na China, Japão e Filipinas. 

Apristurus herklotsi
Apristurus herklotsi

Ex menor tubarão do mundo 

O tubarão pigmeu era considerado o menor da espécie antes da descoberta do tubarão-lanterna-anão. Agora, ele encontra-se em segunda lugar nesta lista. É conhecido por ser um bicho que dorme bastante, membro da família Dalatiidae, o único do gênero Euprotomicrus. 

Chega aos 25 centímetros de comprimento, no caso das fêmeas. Já os machos chegam no máximo aos 22 cm. Pesa em torno de 500 gramas. 

Ele é só tipo ovovivíparo e consegue dar a luz até 8 filhotes por ninhada. 

E parece que o gosto por grandes profundidades é uma característica de tubarões pequenos. Este mora em locais com até 500 metros adentro da escuridão, no Brasil e em outros oceanos tropicais. 

O bicho come carne, se alimentando de bivalves e peixe, como o lanterna e camarões. 

Seu predador é um primo da mesma família, o tubarão-tigre. Entre eles é comum um tubarão maior comer o menor. 

Essas animais desmistificam a questão de que todo tubarão é grande, ameaçador e um exímio caçador. Alguns são apenas pequenos e quase não dão as caras para os humanos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *