Home / Informações / Características das Viúvas Negras: Alimentação, Reprodução e Fotos

Características das Viúvas Negras: Alimentação, Reprodução e Fotos

A aranha, sem dúvida alguma, está na lista de animais temidos pelos seres humanos, e não é por acaso. Assim como outros bichos peçonhentos, este também pode atacar, se ameaçado, e descarregar seu poderoso veneno em suas vítimas. 

Hoje, em específico, vamos falar de uma espécie: a aranha viúva negra. Esta pertence a classe dos aracnídeos e do filo dos artrópodes juntamente com os escorpiões, opiliões, carrapatos e ácaros. 

Para desespero da humanidade, ela pode ser encontrada em todo o globo – menos no Ártico e na Antártida – em 36 mil tipos diferentes de espécies. 

Além disso, elas podem ocupar tanto espaços terrestres, quanto aquáticos.

Mas apesar do medo que envolve a criatura, assim como qualquer indivíduo, ela só ataca se sente-se ameaçada, e algumas nem produzem veneno, como é o caso das espécies da família Holoarchaeidae e Uloboridae. 

Costuma viver tanto em teias – local que normalmente as vemos – fendas de barrancos, árvores, arbustos, buracos no chão, troncos podres, bromélias, cupinzeiros, entre outros. Isso na natureza, mas o bicho pode ser encontrado também em locais ocupados por seres humanos, como casas, garagens, depósitos e qualquer outra construção. 

Aranhas Viúvas Negras
Aranhas Viúvas Negras

Características da Viúva Negra

A viúva Negra faz parte do gênero Latrodectus e pertence a família Theridiidae. Existem cerca de 31 espécies em todo o mundo. E, ao contrário do que se pensa, principalmente no Brasil, ela não tem exclusivamente uma coloração preta com um ampulheta no abdômen. Na verdade, ela costuma ter um tom de marrom.

Este indivíduo apresenta dimorfismo sexual. A fêmea é maior, com um centímetro de comprimento e 3 cm de perna. Já o macho mede apenas de 3 a 6 milímetros. 

Em casas, costuma se esconder embaixo de mesas, bancos e corrimões. 

É do tipo sedentária, o que quer dizer que depois que se fixa em um local, dificilmente o abandona. 

Costuma fazer teias irregulares e não são consideradas agressivas. 

Reprodução 

As aranhas se reproduzem por meio de aberturas genitais na parte central do seu abdômen. É neste local que fica localizado os órgão reprodutores, tanto no macho quando na fêmea. Estas exibem duas aberturas que tem como intuito o encaixe dos êmbolos, órgão sexual masculino. 

Durante o período de reprodução, o macho constrói uma teia e ejacula nela. Este é o sinal de que ele está pronto para procurar uma parceira para acasalar. Quando ele a encontra, acontece a dança do acasalamento. Esta é composta de movimentos, sensações e vibrações na teia. A fêmea reconhece o parceiro e assim copulam. 

Durante esse ritual, o bicho exala o famoso feromônio, que auxilia na identificação entre macho e fêmea. Após o ato, a fertilização é realizada com a postura dos ovos. Estes ficam guardados dentro de um bolsa feito com fios de seda. A quantidade varia bastante, mas pode chegar a milhares.

Alimentação 

Como a maioria das aranhas, a viúva negra é carnívora. Ela se alimenta principalmente de insetos e outros invertebrados que caem na sua teia. 

Veneno doloroso 

Como dito, a viúva não é um animal agressivo e a maioria das picadas acontecem porque as aranhas são comprimidas contra um corpo. Por exemplo, como costumam ficar em corrimãos, quando a pessoa vai se apoiar no local, acaba apertando o bicho, que para se defender, pica a vítima. E todos os ataques são realizados pela fêmea. 

Grande parte desses incidentes ocorrem nos meses chuvosos e quentes, entre março e maio. 

Seu veneno é composto de neurotoxinas, o que quer dizer que a substância atinge e prejudica o sistema nervoso. 

Ela costuma “atacar” principalmente os membros superiores, inferiores e regiões dorsais. Quando a picada acontece, o local fica com um furo, seguido de dor, inchaço e vermelhidão. 

A dor causada pelo veneno da viúva negra é intenso, além de causar uma sensação de queimação. Em casos mais graves, a vítima pode sofrer de dores musculares fortes por cerca de duas a três horas após a picada, além da aceleração dos batimentos cardíacos, que diminui um tempo depois, tremores, fraqueza, arritmias e alterações nos níveis de potássio e cálcio. 

Como forma de primeiros socorros, a vítima pode colocar compressa morna no local e utilizar algum analgésico. Como os sintomas podem ser intensos, às vezes se faz necessário o uso de morfina ou meperidina. Claro que tal medicação deve ser feita apenas no hospital. Os pacientes costumam ficar internados por 24 horas para administração de soro antilatrodectus, em casos mais graves. 

O quadro já apresenta melhora de 30 minutos a 3 horas após a soroterapia. 

14 Curiosidades sobre a viúva negra 

  1. A viúva negra funciona como uma reguladora de espécies no ambiente que vive. 
  2. Quando sua presa é capturada por sua teia, ela injeta seu veneno e enfaixa a caça em fios de teia para imobilizá-la por completo. Após isso, a combinação da toxina com a saliva da aranha digere o animal, que se transforma em um caldo. Este é sugado pela criatura. 
  3. Com a teia conseguem “perceber” o ambientes a sua volta. 
  4. Alguns animais desistem da predação por meio de armadilhas e simplesmente roubam as presas de outras teias. 
  5. Os principais predadores da viúva negra são: lagartixas, sapos e pássaros. O ser humano também está nesta lista devido ao uso de agrotóxicos e tecnologias, assim como a destruição do seu habitat natural. 
  6. Ela pode ser encontrada em todo o território brasileiro. 
  7. Seu nome advém do hábito da fêmea matar o macho após a cópula. Mas, na verdade, o que acontece é que ele perde seus órgãos reprodutores e morre por sangramento de hemolinfa, dando a impressão que a parceira o matou. 
  8. A fêmea normalmente tem um abdômen preto com manchas vermelhas ou um corpo verde ou acinzentado com manchas laranjas. 
  9. Gosta de viver em locais com climas quentes. 
  10. Prefere se alojar em pneus, latas vazias e sapatos. 
  11. A maioria dos incidentes envolvendo a espécie ocorre no nordeste.
  12. O primeiro acidente com a viúva Negra foi registrado em 1948, no Rio de Janeiro. Não existe nenhum caso de óbito em decorrência da picada. 
  13. Cada um dos seus ovos dá cria a dezenas de bebês. 
  14. Normalmente tece sua teia em locais escuros e frescos. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *